Crianças de hoje são mais fracas do que a geração anterior

A troca de brincadeiras de rua pela televisão e pelo videogame tem deixado as crianças mais fracas. Esse foi o resultado de uma pesquisa realizada no Reino Unido. O estudo comparou em 2008 o desempenho em atividades comuns de um grupo de crianças de dez anos com o desempenho de outro grupo de crianças da mesma idade, em 1998. As crianças foram estimuladas a fazer atividades físicas como exercícios de barra e abdominais. Segundo o levantamento, o grupo avaliado em 2008 não consegue realizar os exercícios com a mesma facilidade que o grupo avaliado uma década antes. O resultado da pesquisa não surpreendeu o chefe do Centro de Ortopedia da Criança e Adolescente do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Pedro Henrique Mendes.

“A modernidade está fazendo com que as crianças fiquem cada vez mais na frente de computadores, de tablets, de jogos eletrônicos. E elas não têm mais as atividades ao ar livre que elas tinham no passado. Primeiro porque não existem mais grandes áreas como existia no passado. Os pais tem que trabalhar, as crianças ficam em creches e escolas. A gente tem um grande grupo de crianças que estão beirando a obesidade, algumas até obesas,outras bem próximo disso. E fazer o controle da alimentação e da atividade física dessas crianças é bem difícil.”

O especialista afirma que para mudar esse cenário o exemplo tem que vir de casa. “Se os pais são obesos, se eles têm maus hábitos alimentares, se eles não fazem atividade física, as crianças não farão atividade física, não se alimentarão bem e serão obesas. E não só a criança deve-se engajar no processo. Os pais têm que mudar isso e mudar seus hábitos. Segundo passo é estimular as crianças a sempre fazerem atividade física, não necessariamente a nível competitivo, mas por lazer e procurar com a criança adequar os horários, tantas horas para o computador, tantas horas para atividade física”. O especialista acrescenta que além destas dicas, é importante cuidar da alimentação dos pequenos.

O Girassol

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.