Organização social lança guia com iniciativas que afastam jovens da violência

A organização não governamental (ONG) Viva Rio está lançando hoje (5), no Rio de Janeiro, um guia que reúne 55 experiências bem sucedidas em diversos países no combate e na prevenção do envolvimento de crianças e adolescentes com violência armada. A publicação foi desenvolvida com base em pesquisas realizadas por dois anos.

De acordo com o coordenador de projetos da Viva Rio, Francisco Potiguara, o objetivo do material é difundir essas iniciativas para que outras instituições envolvidas na temática possam adaptá-las às suas realidades.

“Não precisamos inventar a roda. Em vários lugares do mundo temos instituições e pessoas trabalhando com essas crianças para recuperá-las para a sociedade. Por isso, o objetivo dessa compilação de boas práticas é socializar essas ações na própria rede de quem atua no enfrentamento desse problema e permitir que instituições privadas ou públicas qualifiquem suas ações, adaptando as práticas de outros países”, afirmou.

“Criança com armas não combina. Criança tem que estar na escola, tem que brincar e começar a construir de forma lúdica o seu caráter”, acrescentou.

Potiguara destacou que em diversas experiências listadas no guia, o esporte aparece como instrumento de inclusão social. Um dos exemplos brasileiros apresentados no livro é o projeto Luta pela Paz, que utiliza o boxe e as artes marciais para afastar da violência jovens do Complexo da Maré, um conjunto de 19 favelas, na zona norte do Rio.

“Por meio da cultura do esporte, eles se afastam do narcotráfico, ampliam seu capital cultural e social e percebem que é possível viver uma nova estética, longe da violência e do crime”, ressaltou.

Além do esporte, atividades culturais também aparecem em destaque. Na Colômbia, um grupo de jovens afrodescendentes realiza oficinas artísticas e de orientação psicossocial baseadas na cultura do hip hop para crianças e adolescentes em situação de risco. O objetivo da Fundação Família Ayara, que atualmente atende cerca de 1,5 mil pessoas, é oferecer melhores oportunidades e estimular o ativismo cidadão na luta por direitos.

O Guia de Boas Práticas COAV (sigla em inglês para Crianças e Jovens em Violência Armada Organizada) será distribuído a organizações sociais pela Viva Rio. O conteúdo também estará disponível gratuitamente, a partir de hoje (5), no site da ONG.

Agência Brasil

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.