Japão chora, e o mundo se alerta

tsunami-japao-950Essa catástrofe da natureza que acertou em cheio um dos países mais avançados do mundo, o Japão, mostra o quanto somos frágeis diante da força do meio ambiente. Todos os alarmes e tecnologias não foram suficientes para evitar a tragédia que ceifou milhares de vidas. O fato é que esse terremoto, tsunamis, enchentes, chuvas em excesso, e calor também em excesso, mostram novamente que a humanidade está fazendo de tudo para destruir o mundo em que vivemos. É a terra que chora a falta de cuidado nosso.

Mais do que falar muito sobre os temas ambientais, sustentabilidade, planos e tudo o mais, o que nos resta é agir. A partir de casa, principalmente. Onde jogamos nosso lixo de cada dia? O que fazemos quando andamos nas ruas com latas de refrigerante, cigarros? Quanto deixamos nossos carros parados evitando mais poluição? Os países, principalmente os ricos, ignoram o apelo da terra pela vida. Continuam a cavar guerras – agora é na Líbia, foi no Egito – tudo para vender mais armas, conseguir mais acesso ao petróleo. Queimar mais petróleo, aumentar o efeito estufa. Há algo de errado nas enchentes frequentes, desabamentos no Rio, em Santa Catarina, em vários pontos do Brasil e do mundo. O mundo tem mesmo de ficar em alerta, e mudar o rumo das coisas, sob pena de todos sermos atingidos por essas fúrias da natureza.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Um comentário em “Japão chora, e o mundo se alerta”

  1. Essas catástrofes são consequencias da ganância, da soberba e do egoísmo dos homens que exploraram e muitos ainda exploram os recursos naturais de forma desenfreada, irracional e ambiciosa!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.