Brasília dá exemplo com doação de leite materno

mamadeiraAtualmente, o Distrito Federal é o único lugar no mundo que tem leite suficiente para atender a todos os recém-nascidos internados na rede pública.

Quando o assunto é criança, Brasília dá o exemplo. Exemplo que dá tão certo que vai ser copiado em todo país, algo bastante simples: Doação de leite materno. Um trabalho dos bombeiros, eles passam de casa em casa para buscar o leite que depois é levado para recém-nascidos prematuros.

Esse ano, foram coletados mais de treze mil litros. O dobro da quantidade necessária para atender aos bebês internados na rede pública. É muita correria. “Pegando chuva, é trânsito. Então eu estou nessa para o que der e vier”, conta o bombeiro Edmar Santos.
A missão: visita de porta em porta. Uma vez por semana encontro marcado com mães que têm bebês bem alimentados e leite de sobra. Em cada parada os bombeiros recolhem um litro de leite, em média.

“Tem tanto nenenzinho precisando, então, eu resolvi doar”, conta uma doadora de leite.

Das casas das doadoras, direto para os hospitais públicos, onde os vidros ficam armazenados. Essa parceria deu tão certo que, agora, bombeiros de Brasília vão ensinar como fazer a coleta. Treinar colegas em todo o país para aumentar o estoque de leite.
“Se não tiver alguém que vá nas casas e recolha esse leite doado, esse leite acaba se perdendo”, conta o representante do Ministério da Saúde José Luís Teles.

Atualmente, o Distrito Federal é o único lugar no mundo que tem leite suficiente para atender a todos os recém-nascidos internados na rede pública. Ninguém nas enfermarias fica sem leite materno. “Ver a criança crescer forte e saudável, isso para mim é tudo”, conta a professora Maria Fernanda.

Tem tanto leite que, às vezes, dá para alimentar bebês que já foram liberados do hospital: crianças pré-maturas e com baixo peso. Thiago e Vitória já estão mais fortes. “O hospital nos ofereceu esse grande suporte e o banco deles também contribui muito”, conta uma mãe.

Já que os bebês estão de barriga cheia, no sono profundo, as mães agradecem. “Graças a Deus!”, comemora outra mãe.
Quatorze mil bebês pré-maturos ou recém-nascidos com baixo peso já foram beneficiados com a coleta de leite. É uma das boas idéias que devem ser copiadas.

G1

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.