Maternidade Darcy Vargas, de Joinville recebe crededenciamento no Método Canguru

mae canguruA Maternidade Darcy Vargas (MDV) de Joinville recebeu, na semana passada, o credenciamento do Ministério da Saúde como referência estadual do Método Canguru, processo de recuperação da saúde e na melhoria da qualidade de vida do recém-nascido. Este método consiste em ajudar no crescimento e no desenvolvimento do bebê proporcionando uma melhor qualidade de assistência e vida saudável.

O diretor da Maternidade Darcy Vargas, Dr. Armando Dias, comenta que a instituição trabalha com esta metodologia desde 2000. O êxito na implantação do Método Canguru depende, em grande parte, de uma equipe de saúde envolvida e dedicada. Nesta instituição joinvilense, a equipe é composta pela enfermeira Cíntia Luiza Oliva, terapeuta ocupacional Glória Aparecida Santos, psicóloga Karina Zimermannn, médica pediatra Maria Beatriz R. do Nascimento e assistente social Zaira Alchieri.

De acordo com a médica pediatra Maria Beatriz R. do Nascimento, os índices de mortalidade neonatal são um desafio para o sistema de saúde brasileiro. Mais uma vez, Santa Catarina desponta como propulsor deste Método Canguru, tendo como exemplo o Hospital Universitário Polydoro Ernani de Santiago, em Florianópolis, que é referência nacional. “É possível prestar uma atenção perinatal segura, de elevada qualidade e, ao mesmo tempo, solidária e humanizada através do Método Canguru”, ressalta.

Método Canguru

O Método Canguru é um modelo de assistência perinatal voltado para o cuidado humanizado que reúne estratégias de intervenção bio-psico-social. Este método faz parte de uma proposta de busca de atenção à saúde, centrada na humanização da assistência neonatal, proporcionando inúmeras vantagens, entre elas o estímulo ao aleitamento materno.

Sabe-se que a boa qualidade da atenção ao recém-nascido de baixo peso pode reduzir a mortalidade neonatal em países em desenvolvimento, por esse motivo muitos deles tentaram introduzir a tecnologia convencional de tratamento intensivo e de cuidados intermediários utilizada nos países industrializados, mas não obtiveram sucesso, pois há necessidade de equipamentos de alto custo e profissionais médicos e de enfermagem especializados.

Anteriormente, os recém-nascidos pré-termos eram mantidos durante vários dias nas incubadoras, até alcançarem 2 Kg de peso. A partir do Método Canguru, passam a ter contato direto com a mãe desde o momento em que apresentem condições clínicas. Com o desenvolvimento do recém-nascido e a partir de 1,250 kg, o contato pele a pele é iniciado e o bebê permanece junto à mãe, como se estivesse em uma bolsa semelhante a de um canguru.

“Método Canguru” é uma forma de contato pele a pele entre a mãe e o bebê prematuro. A criança, vestindo apenas uma fralda, é colocada em contato com o corpo da mãe na posição vertical, durante o tempo que ambos entenderem ser prazeroso e suficiente. Para firmar a criança de uma maneira confortável contra o peito materno, é colocada uma faixa imitando a bolsa do animal.

Fonte site:www.sc.gov.br

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.