Livros estão ameaçados?

livrosA leitura de livros em um dispositivo eletrônico demora mais do que ler uma obra publicada em papel convencional, de acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria de produtos Nielsen Norman Group.

O estudo concluiu que a leitura em um aparelho eletrônico é cerca de 10% mais demorada do que a tradicional, a partir da observação de 24 pessoas utilizando o Kindle 2, o iPad, um computador e um livro impresso.

Por mais que dispositivos digitais para leitura de livros e revistas estejam pipocando no meio no mundo, ler nos impressos tradicionais ainda é mais rápido e confortável. Mesmo com as telas modernas que tentam de todas as formas diminuir o incômodo da iluminação e “emular” a usabilidade das páginas, ainda estão longe de alcançar os métodos que já usamos há centenas de anos.

Estamos na era da internet, quando a preferência por esse meio de comunicação já atinge todas as faixas etárias. Por meio desses recursos os estudantes, a classe mais adepta à tecnologia, aproveita para realizar trabalhos escolares. Mas agora, vale uma interrogação: será que os livros estão ameaçados?

Fonte site: Estadão

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.