Redução da jornada avança no Congresso Nacional

Um dos projetos mais caros para o movimento social, a redução da jornada de trabalho -sem prejuízo nos salários – de 40 para 44 horas está avançando rápido no Congresso Nacional. Os lobbies empresariais tem atuado contra o projeto, mas a iniciativa já sensibilizou uma parte expressiva dos congressistas. Na verdade, a redução é benéfica para gerar mais empregos, com mais qualidade de vida para trabalhadores e trabalhadoras, e ganho de produtividade para as empresas. O resto que se diz é bobagem de quem se agarra aos tempos em que se tratava empregados como escravos.

Hoje há excesso de horas extras nas fábricas.  O que por si só já prova que a redução não afetará custos como dizem alguns empresários. Esta semana as centrais sindicais pressionaram em Brasília pela votação do projeto.

O objetivo das centrais é, ao definir antecipadamente a data, se preparar para organizar um grande mobilização no dia marcado. A PEC da redução vai precisar enfrentar duas votações em plenário da Câmara, com aprovação de pelo menos 309 deputados, entremeadas por uma votação no Senado.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.