Leitor participa falando sobre Roberta Mendes e o Batom com Pimenta

Se é certo que fazer jornalismo é um exercício diário de paciência, atenção, perseverança, e cada texto morre logo em seguida à sua produção, também é verdade que nos dá um grande prazer pelos reflexos que causa nas pessoas. Publiquei semana passada uma nota falando sobre a jornalista Roberta Mendes e seu programa Batom com Pimenta. Para minha surpresa recebi um email de admirador da voz poderosa, primeiro contando que ouviu e viu Roberta citar meu texto em seu programa de forma emocionada. Fiquei tocado pelas duas coisas: pela participação do leitor no blog, e pela manifestação da respeitada jornalista. Lisonjeado, publico a seguir o conteúdo do email enviado pelo admirador de Roberta, Armando Ferreira. Meus sinceros e também emocionados agradecimentos a ambos.

“Caro Jornalista,

Assistindo o programa “Batom com Pimenta” da semana passada apresentado por uma mulher pela qual sou incontestavelmente apaixonado pelo seu trabalho, anotei seu site anunciado por ela num agradecimento (emocionante) por um texto postado por este jornalista sobre a mesma em seu site. Posteriormente verifiquei o conteúdo e gostei muito do que foi falado sobre essa grande profissional.Quero aqui deixar um texto feito por mim em 2006 cujo o mesmo publiquei num jornal da região quando da saída dela de uma rádio local.

Segue o texto:

“CALARAM A VOZ DO POVO”

Era uma vez uma rádio local da cidade de joinville que tinha como apresentadora uma mulher que se chamava Roberta Mendes ” a voz do povo”. Determinada, audaciosa, contundente, firme, defendia com coragem e bravura as causas em favor dos menos favorecidos. Com sua voz poderosa (premiada como a voz mais bonita do estado) falava nos microfones daquela rádio sobre à insegurança pública, a doença da saúde pública, dos desmandos e das ingerencias nos orgãos públicos deficitários e mediocres.

Durante as entrevistas que fazia com gestores do poder público e políticos, ela cobrava sem meias palavras respostas imediatas a cada questão levantada. Com sua voz grave (ao mesmo tempo sensual), batia de frente com seus opositores. Roberta, combatia as mentalidades atrasadas que estavam ainda no tempo em que se dizia que “lei e justiça são coisas de pobre”. Todas as manhãs uma legião de ouvintes ficavam grudados ouvindo aquela bela voz defendendo seus direitos.

Um dia, calaram sua voz, e seus ouvintes desolados assim como eu, nos perguntávamos: o que acontecera? porque calaram a voz do povo? Investiram contra quem era de verdade a esperança de centenas e milhares de pessoas, pois ela enfrentava os valentes e encorajava os covardes a reagirem às injustiças. A CIDADE FICOU EM SIÊNCIO ABSOLUTO.

Eu e mais outros milhares de fãs sonhamos um dia vê-la de volta nos microfones de alguma rádio deste país, encantando com sua voz maravilhosa e sua luta por dias melhores. De momento não podemos ouvi-la no rádio, mas podemos vê-la agora na tv todas as quintas-feiras. Esperamos não ter que fazer novamente a mesma pergunta de três anos atrás: porque tiram ela da tv e calaram sua voz.

Seu admirador,

Armando Ferreira

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Um comentário em “Leitor participa falando sobre Roberta Mendes e o Batom com Pimenta”

  1. Bom dia caro amigo. Ei.. cuide bem de todos aqueles que lhe creditam respeito e gostam de um bom jornalismo como vc faz. Na comunicação de hoje, que parece o samba do crioulo doido, onde a desgraça e a notícias muitas vezes levam a desinformação, não acrescentando nada de forma duradoura, pois o que vale é o ibope, qtos pontos alcançados nas estatísticas, procure sempre ser maior do que as coisas pequenas do dia-a-dia. É preciso informar tudo é claro, mas sempre primando pelo um jornalismo sério e responsavel. Esses atos de louvor a quem faz o que é bom, serve como incentivo para continuarmos a lutas de atraves da imprensa e jornalismo, fazer com q as pessoas se transformam e ficam cadas vez melhores. Se esta não for nossa função….. não terá sentido. Parabens pelo sua coluna…..com certeza já tens um montão de admiradores seus espalhados por aí…..sou um deles.. e isso é que nos faz caminhar e dar sentido naquilo que fazemos com tanto carinha. Um abraço amigo véio….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.