Busscar em crise novamente

Quem leu hoje o jornal A Notícia de Joinville (SC) na coluna de Claudio Loetz conheceu mais um capítulo do caso Busscar, empresa fabricante de carrocerias para ônibus com sede na cidade e que disputou a liderança do mercado nacional com a Marco Polo duriante anos. A crise financeira que quase quebrou a empresa em 2003, voltou agora e talvez com mais força. A produção está praticamente parada por falta de capital de giro. A direção da empresa luta por mais um aporte de recursos do BNDES no valor entre R$ 25 e 40 milhões.

O presidente do Sindicato dos Mecânicos, João Bruggmann, entidade que foi fundamental para que o acordo com o BNDES naquele 2003 fosse possível – afinal o sindicato foi um fiador – se manifesta na nota de Loetz pedindo a abertura de capital da empresa, com a profissionalização da gestão. Segundo Bruggmann, a empresa é viável, os trabalhadores são dedicados e com conhecimento tecnológico diferenciado, mas falta mais transparência da real situação da empresa, e a decisão da família entregar o comando para um conselho de administração ou algo do gênero.

A Busscar infelizmente se fecha à imprensa e sociedade em geral sobre seus problemas, mas quer dinheiro público, novamente, para se salvar. Essa postura de virar as costas, evitar a imprensa, não ajuda nem um pouco as coisas. E demonstra que o Sindicato tem razão ao cobrar transparência. Afinal, colocar mais dinheiro público em negócio privado sem qualquer prestação de contas é realmente delicado. E se a postura da empresa assim continuar, provavelmente as coisas só vão piorar. E as milhares de famílias dos trabalhadores não merece esse fim da empresa. E onde fica o dinheiro público de todos os brasileiros nessa hora? 

Autor: Salvador Neto

Jornalista e escritor. Criador e Editor do Palavra Livre, co-fundador da Associação das Letras com sede no Brasil na cidade de Joinville (SC). Foi criador e apresentador de programas de TV e Rádio como Xeque Mate, Hora do Trabalhador entre outros trabalhos na área. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde foi diretor de comunicação.

Um comentário em “Busscar em crise novamente”

  1. tá certo meu guru….. transparencia é tudo….quer dinheiro público??? é preciso tornar público…abraços..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.