Estado é que vai salvar o mercado da crise, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a chamar os mercados de “cassino” na quinta-feira (30) e disse que é o Estado quem vai salvá-los da crise financeira global. Durante discurso na 18ª Cúpula Ibero-Americana, realizada em San Salvador, Lula chamou de “conservadores” aqueles que durante a década de 1980 “achavam que o Estado gastava demais”.

“Agora quem vai salvá-los é o Estado, que eles diziam que não servia para nada”, afirmou. O presidente disse ainda que não permitirá que a crise nos mercados reduza os investimentos do governo. O tema da cúpula deste ano são os jovens, mas praticamente todos os chefes de Estado presentes incluíram a crise financeira em seus discursos.O presidente Lula foi um dos mais duros, com críticas ao sistema financeiro atual, que muitas vezes “tentou nos dizer por que e como fazer”.

“É preciso redefinir o papel do Estado, pois eles (o mercado) não tomaram conta deles próprios”, disse o presidente.Lula sugeriu ao secretário-geral ibero-americano, Enrique Iglesias, que os líderes saiam do encontro com algum tipo de proposta conjunta sobre como reformular o sistema financeiro mundial. “O tema da cúpula é a juventude, mas seria estranho sairmos daqui sem uma proposta conjunta sobre a crise”, disse o presidente.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.