Redução da jornada: centrais mobilizam pelo país

Paralisações, assembléias, atos e passeatas marcaram o 28 de maio, Dia Nacional de Mobilização e Luta das centrais sindicais pela Redução da Jornada de Trabalho sem redução de salário. Conforme estudos do Dieese, além de proporcionar ao trabalhador mais tempo livre para o lazer, o estudo e o convívio familiar, a medida poderá gerar mais de dois milhões de empregosAlém da redução constitucional para 40 horas semanais, os trabalhadores reivindicam a ratificação das Convenções 151 – que possibilita a negociação coletiva no setor público – e 158 – que coíbe a demissão imotivada – da Organização Internacional do Trabalho

Mais uma vez, a bandeira cutista tremulou bem alto de Norte a Sul, afirmando a garra da nossa militância e o compromisso com um projeto nacional de desenvolvimento que gere emprego e distribua renda. A redução da jornada e a ratificação das convenções 151 e 158 significam um passo importante na melhoria das condições de vida e trabalho da classe“, declarou o presidente nacional da CUT, Artur Henrique. 

Segundo Artur, a mobilização conjunta com as demais centrais é um elemento chave para ampliar a pressão social a fim de sensibilizar o Congresso Nacional para que ouça o clamor das ruas. O presidente cutista conclamou as CUTs estaduais, Ramos, Confederações e Federações a se somarem na próxima terça-feira, 3 de junho, em Brasília, quando serão entregues as centenas de milhares de abaixo-assinados coletados em favor da redução da jornada.

Fonte: CUT 

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.