Mecânicos aprovam 6,5% em assembléia geral

Já está no site do Sindicato dos Mecânicos a notícia sobre a campanha salarial de uma das maiores categorias de trabalhadores e trabalhadoras de Santa Catarina. Essa rapaziada, que chega a quase 18 mil somente no norte catarinense, conquistou 6,30% sobre os salários. Confira:Com ganho real de 0,80 ponto percentual sobre a inflação de 5,50% medida pelo INPC/IBGE (entre abril/2007-março/2008), cerca de 18% sobre o aumento do custo de vida ao trabalhador em um ano, a assembléia geral que reuniu os trabalhadores e trabalhadoras da categoria mecânica de Joinville e região aprovou a contraproposta patronal de 6,30% de aumento salarial. O reajuste é válido retroativo a 1º de abril, data-base da categoria. As empresas que repassaram apenas a inflação, devem pagar a diferença na próxima folha de pagamento. Quem não repassou nada, deve pagar integralmente na folha de maio. Não houve a inclusão de novas cláusulas sociais.Em contrapartida, os pisos salariais da indústria mecânica foram reajustados da seguinte forma:

– Para empresas com até 60 funcionários, passou de R$ 425,00 para R$ 461,12
– Para empresas acima de 60 funcionários, passou de R$ 544,00 para R$ 590,24

Já nas retíficas passou de R$ 412,65 – ou seja, já perdia até para o salário mínimo que vale R$ 415,00 – para R$ 441,53 para trabalhadores sem nenhuma experiência. Após 180 dias o piso para esse iniciante passa para R$ 565,12. As demais cláusulas sociais de ambos os setores – indústria e retífica – permanecem as mesmas, com o destaque para a Pré-Aposentadoria, conquista recente da categoria que privilegia o trabalhador ou trabalhadora que estiver prestes a se aposentar e estiver prestando serviços na mesma empresa por pelo menos cinco (5) anos – retífica – e 10 anos – indústria – quando estiver há no máximo 24 meses (dois anos) de conquistar o direito a aposentadoria, mesmo que proporcional.

“Como em todos os outros anos as negociações foram muito difíceis, porque o patronal quer sempre mais lucros para os acionistas, sócios e donos de empresas, e sempre menos aumentos reais para quem realmente trabalha e produz, os trabalhadores e trabalhadoras. Conquistamos um ganho real razoável, mas que garante o poder de compra acima da inflação, e ainda aumentamos os pisos salariais em Joinville e São Bento do Sul entre 7 e 8,50%. Ainda não é o que queremos, mas conseguimos avançar”, destaca o presidente João Bruggmann.

Estudantes na assembléia
Uma novidade que pode mudar o futuro das relações negociais entre empresas e sindicato: acadêmicos da faculdade de recursos humanos da Fatesc Joinville prestigiaram a assembléia geral para conhecer mais sobre como funcionam as campanhas salariais. As estudantes Djéssica Mezadri, Daiane Souza, Adriana Godói e Sidnéia Coelho prestaram atenção nas falas dos diretores do sindicato e anotaram tudo o que acharam importante. Até gravação elas realizaram. As quatro faziam parte de um grupo de aproxiamadamente 30 estudantes do primeiro semestre do curso, na matéria “Legislação”, que tem como professor, Nelson Vilmar dos Passos.

“É a primeira vez que vemos o que é uma assembléia de trabalhadores. Precisamos conhecer mais sobre leis para trabalharmos nas empresas”, explicou Djéssica. Para o presidente João Bruggmann, a presença de estudantes no Sindicato mostra que a interação entre a entidade e a comunidade está se ampliando e ajudando a formar novos profissionais, mais sensíveis as questões dos trabalhadores. “Novamente recebemos estudantes de nível superior em nossa sede. Isso é representativo e deve promover mudanças interessantes nas negociações e também nas relações entre sindicato e trabalhadores com as empresas”, valoriza Bruggmann.

Boletim detalhado
Nos próximos dias o Sindicato levará aos trabalhadores e trabalhadoras da categoria o novo informativo “Tribuna dos Mecânicos”, em novo formato para ampliar os temas abordados. Neste informativo, algumas cláusulas estarão mais explicadas e detalhadas para a categoria, visando deixar mais claro alguns direitos que a categoria já conquistou, e que por vezes, não sabe que existem. “E também vamos disponibilizar, a pedido, cópias da convenção coletiva, para que todos possam conhecer e cobrar os seus direitos”, afirma o presidente.
Para mais detalhes sobre as novas convenções coletivas, o contato deve ser feito via telefone (47) 3027.1183 com Jaqueline ou Evangelista.”

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.