Desabamento de ciclovia foi causado por erro de projeto, diz conselheiro do Crea

PalavraLivre-erro-projeto-ciclovia-rio-de-janeiro-desabamento-mortesO desabamento de parte da Ciclovia Tim Maia, em São Conrado, na zona sul do Rio foi causado por falha de projeto, de acordo com o engenheiro civil e conselheiro do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ), Antônio Eulálio Pedrosa Araújo, membro da Associação Brasileira de Pontes e Estruturas. Duas pessoas morreram no acidente.

“Não foi considerado o efeito da onda sobre a parte inferior da passarela, que fez com que ela tombasse. Aquele trecho é diferente dos demais, tinha apenas uma viga central. Como os apoios eram muito próximos um do outro sobre os pilares, a força de içamento do lado que onda bateu ficou mais engrandecida”, explicou.

“Quem fez o projeto não levou em consideração o efeito dessa onda, embora a premissa de um projeto sejam as considerações e combinações de carga”, acrescentou.

Para ele, os cerca de quatro quilômetros da via devem passar por nova análise. “Tem que ser feita uma análise de todo o projeto, a memória de cálculo, para tranquilizar a população. Talvez tenham subestimado o efeito da onda, não tenham considerado a maior onda, que é uma estatística. Há ondas que ocorrem de cem em cem anos, mas devem ser consideradas, e um fator de segurança deve ser aplicado.”

O engenheiro disse que não houve valorização do trabalho de engenharia estrutural. “O preço dos projetos às vezes é muito aviltado, reduzindo prazos e isso acaba influindo na qualidade do projeto. Em engenharia estrutural, não pode haver riscos, pois os riscos ocasionam mortes; às vezes, várias mortes.”

O prefeito Eduardo Paes chamou de imperdoável o acidente e determinou a apuração imediata dos fatos. Ele estava na Grécia para o acendimento da tocha olímpica ontem (21) e voltou ao Brasil antes do previsto. Ele fará uma coletiva de imprensa ainda hoje (22) sobre o caso. Ainda não há horário definido.

Perícia independente
A Fundação Geo-Rio, da prefeitura, vai contratar perícia independente para emitir parecer sobre o desabamento. Uma primeira inspeção técnica no trecho de 26 metros da estrutura da ciclovia que desabou foi feita nesta manhã. Devido às más condições do mar, nova análise deverá ser feita depois que o nível da água permitir.

A prefeitura informou ainda que toda a extensão de 3,9 quilômetros (km) da ciclovia foi vistoriada e a estrutura está preservada, sem risco iminente. Por medida de segurança, a Avenida Niemeyer segue interditada ao tráfego, pois as ondas continuam atingindo a pista.

Custos
Os reparos serão executados pelo Consórcio Contemat/Concrejato, responsável pela construção, sem ônus adicionais ao município, pois a ciclovia ainda está na garantia de obra. A Avenida Niemeyer permanece interditada ao tráfego e o Corpo de Bombeiros continua as buscas no local.

O consórcio informou que está estudando as causas do acidente. O consórcio que venceu a licitação disse ainda que todo o processo foi supervisionado pelos órgãos de fiscalização competentes e que a empresa segue todos os protocolos e normas de segurança, utilizando-se das mais modernas técnicas e equipamentos de construção.

A estrutura da ciclovia no trecho é composta por elementos pré-moldados concebidos por sobrecarga total prevista em norma de 22,5 toneladas. Os três pilares estão apoiados em fudações fixadas à rocha.

Vítima
Os corpos das duas vítimas permanecem no Instituto Médico-Legal (IML) e devem ser liberados ainda hoje. O do engenheiro Eduardo Marinho de Albuquerque, de 54 anos, será cremado amanhã (23) no Memorial do Carmo, no bairro do Caju, zona portuária do Rio.

O engenheiro Eduardo Albuquerque era corredor e fazia sempre o trajeto da ciclovia. Ontem, antes de sair de casa, ele deixou um bilhete para o filho de 15 anos: “Vou correr. Volto já. Te amo”.

Com informações da Ag. Brasil

Drogas: Projeto de Lei reestrutura e dá nova denominação ao atual Comen em Joinville (SC)

A Prefeitura de Joinville encaminhou nesta semana à Câmara de Vereadores projeto de lei que cria novos mecanismos para o desenvolvimento da política pública de prevenção e combate ao uso de drogas no município. Entre as propostas está a reestruturação do Conselho Municipal de Entorpecentes (Comen), que passará a ser denominado de Compad – Conselho Municipal de Prevenção ao Álcool e Drogas de Joinville.

De acordo com a nova lei, o Compad será vinculado à Secretaria Municipal de Saúde e terá por finalidade auxiliar o Poder Executivo na análise, formulação e aplicação da política municipal de prevenção ao álcool e drogas. O novo órgão será integrado ao Sistema Nacional de Política Pública sobre Drogas (Sisnad).

“Com a nova lei, vamos atender uma antiga reivindicação dos integrantes do Comen e também adaptar a política municipal às diretrizes dos governos estadual e federal”, explica o secretário de Segurança Pública e Proteção Civil, Francisco José da Silva.

Fundo Municipal
O projeto de lei encaminhado à Câmara prevê também a criação do Fundo Municipal de Prevenção às Drogas (Funpred), captador e aplicador dos recursos a serem utilizados para o desenvolvimento das ações contidas na política municipal sobre álcool e drogas. O Funpred será vinculado ao Compad e gerido pela Secretaria Municipal de Saúde.

Constituem receitas do fundo as dotações orçamentárias do Município, recursos transferidos da União ou do Estado, recursos provenientes de dotações incentivadas, doações, legados e contribuições de pessoas físicas e jurídicas e outros recursos que legalmente lhe forem atribuídos.

Da Secom

Camerata Dona Francisca projeto Orquestra na Comunidade

Depois do grande sucesso do projeto Orquestra na Comunidade no ano passado, onde a Camerata Dona Francisca realizou 7 concertos em diversas regiões da cidades, tem-se início a segunda edição do projeto. Nesta primeira etapa, serão 3 concertos com um repertório que destaca o brilho da formação de câmara, onde o grupo abre mão da condução de um maestro, exigindo entrosamento e concentração redobrados.

Como tema principal do concerto, a camerata interpretará a Suite Don Quixote de Telemann, inspirada na grande obra literária de Miguel de Cervantes. No programa ainda constam o clássico Eine Kleine Nachtmusik de Mozart e peças dos compositores brasileiros Ernani Aguiar e Guerra Peixe.

O concerto inaugural do projeto acontecerá no auditório do Centro Cultural Deutsche Schule, que fica nas dependências do colégio Bom Jesus/Ielusc. Este espaço, além da importância histórica e cultural para a cidade, vem sendo o local de ensaios da camerata desde o início do ano.

Direção Musical: Roberto Hübner
Coordenação: Voldis E. Sprogis
Produção Cultural: Tobias Schroeder

Serviço:

26/05/11 (quinta-feira) – 20h
Centro Cultural Deutsche Schule
Rua Princesa Isabel, 438 (anexo ao Colégio Bom Jesus/Ielusc)
Centro
Entrada Franca

08/06/11 (quarta-feira) – 20h
Igreja Luterana Bom Jesus
Rua XV de Novembro, 8620
Vila Nova
Entrada Franca

10/08/11 (quarta-feira) – 20h
Igreja Luterana de Pirabeiraba
Rua Olavo Bilac, 340
Pirabeiraba
Entrada Franca