Acidente Ambiental em São Francisco (3): Reflexões, perguntas, sugestões, sair da inércia é urgente

O grave incidente em São Francisco do Sul (SC) com essa queima de produtos tóxicos vai gerar muitas controvérsias. Mas deve também gerar ações dos governos locais, estadual e federal. Hora de sair da inércia. Diminuir o IBCH – Índice Bunda Cadeira Hora, e aumentar o conhecimento efetivo e métodos de gestão.

Qual a situação exata legal da empresa?
Quem liberou as licenças ambientais, de funcionamento, registros nos órgãos competentes como CREA?
Qual a forma de armazenamento destes produtos?
Quem vai pagar pelos prejuízos materiais e físicos, já que a cidade parou, o porto parou, empresas pararam, e pessoas foram atingidas?
E quem vai recuperar os danos ambientais?

E será preciso repensar:

Como são liberadas os licenciamentos ambientais, de funcionamento, etc. Está na hora de órgãos independentes dos Executivos realizarem tais procedimentos.

Qual o preparo da defesa civil, integração e aparelhamento para casos desta natureza, de alto grau de intoxicação.

Quando efetivamente os líderes e Prefeitos vão efetivamente implantar concretamente as ações compartilhadas metropolitanas? Lixo, saneamento, água, transporte coletivo, etc, etc. Vamos esperar o caos para pensar e agir?

E os amigos podem contribuir com mais e mais coisas a pensar, e dos prejuízos gerais…