Baleia Rossi (MDB/SP) prega parlamento independente em sua passagem por SC

O deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP), foi recebido nesta segunda-feira (11) em Florianópolis pelo presidente do partido em Santa Catarina, o deputado federal Celso Maldaner, e lideranças estaduais em apoio à sua candidatura à presidência da Câmara dos Deputados. Na disputa pelo cargo, o parlamentar paulista já conta com um bloco de outras 10 legendas a seu favor (PT, PSL, PSDB, PSB, DEM, PDT, Cidadania, PCdoB, Rede e PV) que, somadas, têm 261 votos. São necessários 257 para vencer a eleição, marcada para o dia 1º de fevereiro.

De acordo com Baleia, as prioridades imediatas em uma eventual vitória serão buscar soluções para o enfrentamento da pandemia e para começar a vacinação contra a covid o quanto antes. Além disso, ressaltou, é preciso reforçar – “dentro do orçamento, sem ultrapassar o teto” – o bolsa-família ou encontrar uma alternativa ao auxílio emergencial neste momento em que a população passa por grandes dificuldades. Em paralelo, o deputado pretende avançar com a reforma tributária, da qual é autor do projeto.

— Essa é proposta mais madura para gerar emprego e renda e devolver a esperança aos 14 milhões de desempregados. Temos que continuar nesse esforço de uma agenda de responsabilidade fiscal — disse.

O candidato afirmou ainda que sua candidatura não é de oposição, embora seu adversário, Arthur Lira (PP-AL), seja o preferido do Planalto. Ele lembrou que o MDB esteve aliado ao governo federal em muitos projetos importantes para o país e a Câmara aprovou todas as medidas urgentes para o enfrentamento da pandemia.

— Defendemos um Parlamento independente, conectado com os anseios da sociedade: mais união, mais compaixão, mais liberdades — destacou.

Além do presidente Maldaner, estiveram no ato em apoio a Baleia Rossi o senador Dário Berger; os deputados federais Carlos Chiodini e Rogério Peninha; os deputados estaduais Ada De Luca, Luiz Fernando Vampiro, Mauro de Nadal e Valdir Cobalchini; a presidente do MDB Mulher-SC, Dirce Heiderscheidt; o presidente da JMDB-SC, Filipe Schmitz; o vice-presidente do MDB-SC, Edinho Bez, e o ex-governador Eduardo Pinho Moreira, bem como representantes de outros partidos, ex-deputados, prefeitos e vice-prefeitos.

Foto: Antonio Carlos Mafalda

 Texto: Comunicação MDB-SC

Polícia e MPSC prendem dois agentes públicos na segunda fase da Operação Et Pater Filium

Entre os presos está o atual presidente da Federação Catarinense dos Municípios (FECAM), Orildo Severgnini (MDB), prefeito de Major Vieira (SC). Não se sabe ainda qual o segundo agente público preso.

Na manhã desta quinta-feira (13/8), o Ministério Público e a Polícia Civil catarinenses deram início à segunda fase na operação Et Pater Filium. Foram cumpridos dois mandados de prisão preventiva e 11 de busca e apreensão, todos requeridos pela Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos do MPSC e expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina, em razão do foro por prerrogativa de função do principal investigado.

As diligências envolveram a participação de trinta policiais, civis e militares, integrantes da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Canoinhas e do Grupo Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), e foram realizadas nas cidades de Major Vieira, Papanduva e Monte Castelo, todas no planalto norte catarinense.

Esta segunda etapa da operação, deflagrada apenas 12 dias depois da primeira (31/7), investiga crimes de organização criminosa voltada para a prática de corrupção, fraude à licitação e lavagem de dinheiro.

As apurações decorrem da atuação conjunta da Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos do MPSC, por intermédio do Grupo Especial Anticorrupção (GEAC) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com a Divisão de Investigação Criminal da Polícia Civil de Canoinhas.

Para possibilitar a efetividade das medidas de investigação, esta fase do processo tramita, por ora, em segredo de justiça. A expressão em latim – Et pater filium – remete ao fato de estarem associados para o cometimento dos atos de corrupção duas duplas de pai e filho, empresários, de um lado, e funcionários públicos, de outro.

Obras inacabáveis do rio Mathias é tema de reunião hoje na Câmara de Vereadores em Joinville (SC)

Após a inédita passeata de empresários – e também desempregados dos comércios fechados – contra a administração emedebista de Udo Döhler cobrando a finalização daquele desastre que se vê há seis anos na maior cidade catarinense com as inacabáveis obras do rio Mathias no centro de Joinville (SC), agora os empresários da área central da cidade vão cobrar os vereadores em reunião na Comissão de Urbanismo na tarde desta terça-feira (14) às 15 horas em reunião virtual devido à pandemia.

Importante ressaltar que além dos vereadores, o secretário de Infraestrutura, Romualdo França, deve participar desta reunião para dar explicações sobre como as coisas chegaram a este ponto, que inclusive gerou fechamento de comércios, restaurantes, desempregou pessoas e faliu inúmeros empreendimentos. Você pode acompanhar essa reunião ao vivo pelo link https://www.youtube.com/user/CamaraJoinville.

A Câmara de Vereadores de Joinville deve explicações à população joinvilense por este estado de coisas que acontece na cidade. Uma proposta de CPI para investigar as causas dos atrasos nas obras do rio Mathias não foi aprovada pelos vereadores, faltando apenas um voto para que acontecesse e a cidade soubesse, afinal, quais os erros, as decisões e valores que levaram ao estágio atual.

Aliás, agora a Câmara de Vereadores, sob a presidência do vereador do MDB, Cláudio Aragão, precisa explicar também a suspeita compra de café e leite para um lugar que inclusive não funciona administrativamente neste período de pandemia. Depois alguns políticos reclamam que o povo xinga e cobra suas atuações… Convenhamos né…

Em Joinville (SC), pré-candidato dá “recomendações” ao prefeito Udo Döhler

Considerações, e depois, recomendações. Nesta ordem, o empresário da construção civil e pré-candidato pelo Podemos a Prefeito de Joinville (SC), Ivandro de Souza, apresentou em vídeo no Facebook e demais redes sociais as críticas sobre a inacabável obra do Rio Mathias que corta o centro da maior cidade do Estado. O problema é tão grande que até empresários que ajudaram o atual prefeito Udo Döhler (MDB) a conquistar as duas eleições (2012 e 2016) não aguentam mais a situação de abandono do centro onde as obras deixaram rastro de destruição que já dura seis longos anos. Até passeata teve esta semana pelas ruas centrais com direito a apitaço, buzinas e cartazes contra Udo, deputados e vereadores. O Palavra Livre publicou, leia aqui.

O pré-candidato gravou o vídeo falando sobre as “recomendações” em meio às famigeradas obras inacabáveis do rio Mathias, centro de Joinville

Ivandro já foi secretário de Habitação do município na gestão do falecido ex-prefeito Marco Tebaldi. Na corrida eleitoral que chega, tem investido em presença nas redes sociais com lives e vídeos sobre temas da cidade. Com esta “lição” ao Prefeito que deseja fazer o seu sucessor, o pré-candidato do Podemos busca apontar as fragilidades da gestão emedebista na cidade e se posicionar. As eleições serão em novembro, e as campanhas terão que ser muito mais criativas diante das dificuldades impostas pela pandemia do coronavírus. O Podemos busca construir uma frente de partidos para a disputa.

Segue a nota enviada pelo Podemos e o pré-candidato ao Palavra Livre:

“OBRA DO RIO MATHIAS
NOTA PÚBLICA DE RECOMENDAÇÃO AO
PREFEITO DE JOINVILLE

Considerando:
• Que as obras iniciaram em 2014 com prazo de execução de dois anos e se estendem até o momento sem uma perspectiva de finalização;
• Que o Ministério Público Federal se pronunciou sobre o cancelamento do contrato com o consórcio de empreiteiras já em 2018;
• Que o Ministério Público de Santa Catarina voltou a cobrar informações sobre o andamento dos processos administrativos e eventuais punições pelos atrasos nas obras do rio Mathias;
• Que foi aberto Inquérito civil em abril de 2020 pela 13ª Promotoria de Justiça de Joinville;
• Que o Secretário de Obras da Prefeitura de Joinville, Eng. Romualdo França, se manifestou favorável ao cancelamento do mesmo contrato em 2018 e voltou a mesma recomendação nesta semana, atribuindo a responsabilidade da continuidade das obras a uma decisão unilateral e pessoal do prefeito Udo Döhler;
• Que cinco vereadores da cidade estão há mais de ano, em mobilização para abertura de uma CPI para investigar diversas irregularidades nas obras;
• Que os prejuízos causados aos comerciantes e moradores atingidos pelas obras são incalculáveis;
• Que os transtornos causados a mobilidade urbana nas vias atingidas pelas obras são evidentes;
• Que também é evidente a falta de acordo e entendimento entre a Prefeitura Municipal de Joinville e o consórcio de empreiteiras responsável pelas obras;
• E por fim, considerando o clamor público para uma solução a toda esta insustentável situação é que:

Recomendo ao Exmo. Sr. Prefeito Udo Döhler:
• A imediata contratação de um laudo técnico da obra, a ser realizado por uma empresa de engenharia especializada e independente. Para, com base nas orientações deste laudo, tomar as decisões técnicas adequadas e necessárias à conclusão da obra;
• Devolver aos joinvilenses, no prazo de 45 dias, as ruas, calçadas e praças afetadas pelas obras, em perfeitas condições de uso; bem como desativar os canteiros de obras, retirar os tapumes, tampar os buracos, recapear as vias atingidas e recompor a iluminação pública, propiciando mobilidade e segurança aos cidadãos. Enquanto a cidade aguarda a contratação, o desenvolvimento e a conclusão do laudo técnico, mantém-se estas condições;
• Criar mecanismos legais para indenizar as empresas, lojistas e moradores, amenizando os prejuízos causados pelas obras;
• Manter total transparência e comunicação oficial periódica à população, que permita acompanhar o andamento da obra, que é de interesse de toda sociedade joinvilense.

Ivandro de Souza
Construtor e Pré-candidato à prefeito de Joinville”

As dicas que estão no texto são interessantes para que o problema seja resolvido na região, que vê empreendimentos fechados e fechando, gerando desemprego, falências e insegurança para a população. O vídeo você pode assistir clicando aqui.

Vereadores definem composição das comissões técnicas em Joinville (SC)

Sem grandes novidades, os vereadores deram nova formação às comissões técnicas da Câmara na sessão de hoje (3), que inaugurou o ano legislativo em Joinville (SC). Um acordo entre os parlamentares possibilitou a formação e vitória de uma única chapa. Os presidentes e secretários das comissões serão eleitos nesta terça (4), a partir das 16h, na Sala das Comissões.

A composição das comissões para 2020 ficou assim:

Legislação: Richard Harrison (MDB), Fabio Dalonso (PSD, Odir Nunes (PSDB), Roque Mattei (MDB) e Maurício Peixer (PL).

Urbanismo: Ninfo König (PSB), Peixer, Dalonso, Jaime Evaristo (PSC) e Mauricinho Soares (MDB).

Proteção Civil e Segurança: Evaristo, Iracema do Retalho (PSB), Wilson Paraíba (PSB), Natanael Jordão (PSDB) e Harrison.

Saúde: Mauricinho, Jordão e Iracema.

Educação: Mattei, Pelé (PL) e Rodrigo Fachini (MDB).

Cidadania e Direitos Humanos: Tânia Larson (SD), Mauricinho, Paraíba, Fachini e Iracema.

Finanças: Odir Nunes, Mattei, Jordão, Paraíba e Dalonso.

Economia: Adilson Girardi (SD), Pelé e Odir Nunes.

Também foram escolhidos os líderes dos partidos:

PSC – Jaime Evaristo;

MDB – Mauricinho Soares;

SD – Adilson Girardi;

PSB – Ninfo König;

PL – Maurício Peixer;

PSDB – Odir Nunes;

PROS – Ana Rita N. Hermes;

PSD – Fabio Dalonso;

PDT – James Schroeder

A Câmara de Vereadores de Joinville segue sob a presidência de Claudio Aragão (MDB), e vai discutir o novo Plano Diretor da cidade em ano eleitoral.