Nossa educação vai para onde após a pandemia?

No início desta semana promovi uma “live”, sim até este editor aderiu para também oferecer algum conteúdo – útil, diga-se de passagem – para as pessoas que navegam ainda mais agora em suas redes sociais. Já havia feito duas anteriores sobre jornalismo – “Jornalismo em Tempos de Pandemias” – em duas redes, Instagram e Facebook. Nesta última consegui um tempo com o doutorando Alexandre Santos, ex-diretor do INEP, catarinense de coração, que já conduziu a área que comanda o ENEM. O tema, Educação Pós-Pandemia.

Alexandre Santos é um daqueles pensadores, filósofos, que formulam saídas maravilhosas para as nossas deficiências na educação e gestão pública no país. E vai além. Ele geriu pastas e temas altamente complexos, repito, foi gestor, colocou as mãos na massa da gestão pública. Além do INEP, foi secretário de educacão em Bombinhas (SC), diretor de tecnologia na Secretaria de Educação de SC. Em nosso bate-papo, ele trouxe dados interessantes.

Segundo ele, um problema sério é o custo do fechamento das escolas pelo COVID-19. Nesse modelo, o custo para os Estados Unidos por exemplo, em ganhos futuros de quatro meses de educação perdida é de US $ 2,5 trilhões – 12,7% do PIB anual. Extrapolando para o nível global, com base no fato de a economia dos EUA representar cerca de um quarto da produção global, esses dados sugerem que o mundo poderia perder até US $ 10 trilhões na próxima geração como resultado do fechamento de escolas hoje. Veja mais aqui neste link.

Hoje o mundo tem 1.215.881.292 alunos afetados, 69,4% do total de alunos matriculados em 162 países. É isso mesmo, mais de 1 bilhão e duzentos mil estudantes estão sem aulas presenciais, quase 70% dos futuros gestores e cuidadores do planeta. Alexandre Santos alerta: “Quando as crianças perdem a educação, perdem oportunidades futuras, incluindo benefícios econômicos, como ganhos adicionais, com consequências de longo alcance. Alguns modelos sugerem que a perda de aprendizado durante a extraordinária crise sistêmica da Segunda Guerra Mundial ainda teve impacto negativo na vida de ex-alunos cerca de 40 anos depois . E o impacto do aprendizado perdido também não se limita ao nível individual: para sociedades inteiras que encerram a educação hoje, provavelmente haverá consequências significativas amanhã”, explicou.

E aqui no Brasil, o que estamos fazendo? Em Santa Catarina, quais as atividades atuais, e principalmente, quais as futuras diante do impacto da pandemia do Covid-19 não somente agora na questão de saúde, mas nos formatos e organização para o retorno das aulas? Como ficarão as salas, diante do que já sabemos que há que se ter distanciamento entre alunos, higiene total em todos os ambientes, desde a entrada da escola, merenda, banheiros, salas, etc.? Hoje temos salas de aulas com 40 alunos, quantos poderão estar, e de que forma, nas mesmas salas? Como acolheremos todos no retorno sem que nenhum fique de fora? O que está sendo planejado?

A live, conversa, entrevista, bate-papo com o doutor Alexandre Santos foi marcada também por perguntas sobre pedagogia inovadora, pedagogia para o ensino via EAD, as inúmeras possibilidades que existem de atuação conjunta entre a área da saúde e da educação de forma sinérgica, prevenindo doenças, informando e criando uma rede de conhecimento das famílias para futuros problemas parecidos com o Covid-19 já que as escolas conhecem de perto as famílias que estão com seus filhos diariamente em suas salas e corredores.

Enfim, foi ótima. E ficaram questões que precisamos pensar como cidadãos: como teremos uma educação pós-pandemia? O que devemos fazer para além do que já deveríamos ter feito para melhorar a educação no Brasil? Teremos que mudar e atualizar a nossa legislação? Vamos investir rapidamente em treinamento e capacitação via internet para todos os professores brasileiros? São tantas oportunidades, mas é preciso gestores com capacidade inovadora e vontade, começando pelos eleitos. Os eleitores também precisam modernizar sua forma de eleger seus representantes. Só mudaremos se mudarmos juntos.

Como gostei de voltar ao vídeo e entrevistas para o público, vou buscar trazer ainda mais clareza neste e outros temas. Creio que os leitores vão gostar também.

Programa Xeque Mate começa nova temporada

Bastidores de gravações do Xeque Mate na TV Babitonga - foto Gi Rabello/2012

Há quase um ano aceitei o desafio de fazer televisão. Proposta feita pelo amigo Roger Santos, que iniciava a TV Babitonga Canal 9 da NET Digital para a região de Joinville (SC), foi aceita e desde então tentamos realizar todas as segundas e quintas-feiras às 21 horas, o melhor programa de entrevistas. O programa Xeque Mate ousa pelo seu formato diferenciado, frente a frente entrevistado e entrevistador, buscando a informação mais precisa, aquilo que o telespectador quer saber, mas não pode perguntar.

Após uma parada de descanso, voltamos hoje com novas entrevistas, porque até então a TV Babitonga estava reexibindo alguns dos programas realizados em 2012. Na entrevista desta noite, 21 horas, vamos saber mais sobre o Museu da Bicicleta de Joinville, o MUBI, que esteve fechado por quase dois anos. Era o único existente na América Latina e um dos poucos existentes no mundo. A promessa é de volta agora em março, nos festejos de aniversário da cidade. O idealizador e amante da história da bicicleta, Valter Bustos, é o entrevistado. Historiador, jornalista free-lance, Valter é também um polemizador do meio urbano, da falta de mobilidade.

Na próxima quinta-feira, 7 de fevereiro, o tema será a pequena e microempresa. Mulher empreendedora, advogada e agora presidente da Ajorpeme, maios associação empresarial do país com sede em Joinville, Cristiane Schramm vai nos brindar com sua história profissional, falar sobre a entidade que reúne o motor da economia nacional. Se você quiser participar com a gente, mande suas sugestões de pautas, entrevistas, temas interessantes. Ajude a fazer o Xeque Mate, com sua ajuda fica tudo mais fácil!

Vamos ver o que sairá deste “xeque-mate” de hoje? Conto com vocês, 21 horas na TV Babitonga Canal 9 da NET Digital em Joinville. Quem não tiver NET, ou não tenha ainda o sistema digital, pode assistir pela internet em www.babitonga.tv.net. Até mais!

 

 

Udo Döhler não teve tréguas após a vitória no domingo (28/10)

Prefeito eleito, Udo já mostra qual o ritmo que deverá imprimir no dia a dia da futura administração - Foto Jacson Zanco

Mais de 161 mil joinvilenses elegeram para prefeito de Joinville o empresário Udo Döhler. Com apenas duas horas de sono, depois de uma grande festa que invadiu a madrugada, o agora prefeito eleito começou cedo esta segunda-feira (29). Entre muitas entrevistas para emissoras de rádio e TV, Udo também esteve em Florianópolis reunido com o governador Raimundo Colombo. “Já conversamos sobre Joinville, investimentos e parcerias. O governador é parceiro de Joinville”, diz.

Udo Döhler não para de trabalhar. Já no seu primeiro dia pós-campanha eleitoral, a agenda foi repleta de atividades. O dia começou cedo, logo às 6 horas, quando concedeu uma entrevista para a RBSTV. Depois, o peemedebista esteve na rádio Jovem Pan e na RIC/Record. Falou ainda para a rádio Clube AM, jornais, sites e rádios de outras regiões do Estado.

Ao meio-dia mais uma rodada de entrevistas para o Jornal do Almoço (RBSTV) e Jornal do Meio-dia (RIC/Record). Entre uma entrevista e outra, Udo Döhler ainda participou de uma homenagem na empresa Döhler, onde foi recepcionado com festa por funcionários. “Foi uma grande surpresa e uma grande alegria voltar para a empresa depois deste período de campanha de forma vitoriosa”, exaltou.

Conversa com o governador
O primeiro ato oficial como prefeito eleito de Joinville foi uma conversa com o governador Raimundo Colombo em Florianópolis. Udo fez o primeiro grande encontro onde recebeu os cumprimentos pela eleição no Centro Administrativo do Governo do Estado. Em seguida, Colombo e Udo conversaram sobre a saúde pública e investimentos para a cidade. “Voltei a conversar com o governador sobre a gestão unificada dos hospitais públicos. O governador deu sinal verde”, anunciou.

O governador também garantiu a continuação das obras da duplicação da avenida Santos Dumont, além de grandes investimentos para atrair empresas para a região.

Governo de transição
Udo Dölher já começou a pensar no governo de transição junto ao governo do petista de Carlito Merss. A primeira reunião irá acontecer na quarta-feira (31) na Prefeitura somente com equipe técnica da Fundação Ulysses Guimarães e secretários municipais. Conversa pessoal com o prefeito Carlito Merss deve acontecer na próxima semana.

Estreia do Xeque Mate foi show, obrigado amigos!

Estúdio: cenário bonito e moderno na entrevista de estreia com o prefeito Carlito Merss

Olá pessoal, quero agradecer imensamente a todos que acompanharam, ajudaram, apoiaram, divulgaram, enfim, estiveram junto comigo nesta nova empreitada iniciada ontem na TV Babitonga Canal 9 da NET Joinville, com o programa de entrevistas Xeque Mate. Iniciando pelo amigo Roger Santos, diretor da TV, que me fez o convite, incentivou, criou o nome, a arte, pensou cenário junto comigo, enfim, me arregimentou do mundo da comunicação para um novo desafio, valeu mesmo Roger, e olhe que estamos apenas começando!

Para a equipe do Roger, com o Baio, Fininho, Tiago, Elton Guerra, Floco, enfim, tantos outros que não lembro o nome e ainda estou conhecendo, valeu a força e empenho, vamos continuar assim moçada! Ao Eduardo Lima, estrela da TV, que incentiva e acredita no potencial do programa, um forte abraço também! Ao Jones da Publicity, que ajudou na construção do cenário, valeu amigo! Para Fabiana Vieira, grande amiga e companheira de profissão, que em 24 horas ajudou a trazer o prefeito Carlito Merss para o primeiro programa Xeque Mate, uma coisa difícil para um momento pré-eleitoral, correria é grande. Muito obrigado Fabi!!

Obrigado também ao entrevistado Carlito Merss, que não fugiu das perguntas embora pressionado, respondendo várias perguntas duras, cobranças dos amigos e leitores deste Blog que mandaram diversas perguntas – tinha mais de 50 – boas, importantes, e ele não reagiu contra, foi muito legal. O cenário ficou muito bonito, e pelo que já ouvi quem assistiu, gostou! E finalmente agradecer a minha amada Gi Rabello, minha mulher, companheira, e produtora, inclusive fotógrafa do primeiro programa, por seu carinho, dedicação, apoio e carinho, você é minha luz, obrigado com muitos beijos amada!

Momentos antes de entrar no ar, ao vivo, arrumando microfones em alto astral

Então, anotem aí: o programa Xeque Mate é apresentado ao vivo as segundas e quintas-feiras as 21 horas na TV Babitonga, Canal 9 da NET Joinville. Há horários alternativos a partir de semana que vem, às terças e sextas 13 horas, e domingo 11 horas. Ou seja, quem não viu no horário, pode ver nos alternativos. Na segunda-feira (2/7) vamos falar do tema palpitante na economia e sindicalismo do momento: a crise da Busscar.

Quem vai pro tabuleiro comigo é Evangelista dos Santos, presidente do Sindicato dos Mecânicos de Joinville e Região. Vamos saber o que está por trás de todo esse problema, essa crise que envolveu mais de cinco mil famílias. Não perca, segunda-feira, 21 horas. Mande suas perguntas pelo email imprensa@salvadorneto.com.br. Obrigado também a todos os telespectadores pela audiência, é para vocês que esse programa é feito com todo o carinho e cuidado, pela boa informação e jornalismo sério, centrado e de interesse público. Obrigado!!!

Hoje estreio o Programa Xeque Mate na TV Babitonga, Canal 9 da NET – Conto com os leitores!

Mais um passo na carreira, agora na tv fechada

Já fiz jornal, rádio, web, tv, já escrevi um livro, mas em todos sempre  estive trabalhando, atuando nos bastidores no maior tempo da carreira, e em quase todos também fui protagonista como editor, articulista, produtor, apresentador, mas nunca estive diante das câmeras de televisão para apresentar programas. Já orientei personalidades diversas sobre postura, fala, presença, olhar, mas nunca olhei eu mesmo para as lentes das câmeras para dizer algo ao telespectador comandando um programa. Hoje chegou o dia de mais um passo com a estreia do programa de entrevistas Xeque Mate a partir das 21 horas na TV Babitonga – Canal 9 da NET Joinville.

Minha primeira grande entrevista na tv será com o atual prefeito de Joinville, Carlito Merss (PT), a pedido da produção da emissora que tem em seu lema a frase “Vivendo Joinville”. Feito o desafio, aceito o desafio, concretizado o convite, tudo em menos de duas horas na noite de ontem com Roger Santos, diretor geral. Com apoio da competente jornalista e assessora de imprensa, Fabiana Vieira, achamos brecha na agenda do Prefeito que vinha de Brasília onde acabara de receber o prêmio da Abrinq. Os leitores do Blog podem ajudar a fazer a entrevista, mandem suas perguntas para o email imprensa@salvadorneto.com.br, que  tentarei fazer todas em favor do personagem principal na imprensa: o público, o telespectador, o leitor, o navegador, o cidadão que estará em casa em frente da sua tela.

Quando Roger Santos me procurou e convidou há mais ou menos dois meses, fiquei surpreso. Afinal, nos conhecemos bem de campanhas eleitorais, trabalhos, mas a iniciativa dele me despertou para fazer algo que nunca tinha feito. De poder exercer plenamente o papel do jornalista, curioso, crítico, observador, sempre em busca da informação, da verdade dos fatos. Como nunca fui protagonista, também não tenho apoiadores como outros colegas que há anos millitam nos microfones de rádios e tvs. Há investimento a ser feito em cenário, etc. Mas fomos em frente, e hoje, bem como acontece na comunicação, com adrenalina e tudo em cima da hora, vamos ao ar com o Xeque Mate, nome escolhido pela produção, e é bacana, pois remete a estrategia do xadrez, um jogo maravilhoso.

Neste programa a ideia é buscar informações sobre vários temas nas políticas públicas, partidária, sindical, empresarial, cultural, trazer a tona os grandes temas da cidade como mobilidade urbana, acessibilidade, saúde, educação, esgoto sanitário, sustentabilidade, infraestrutura, planejamento, e tantos outros que certamente nossos líderes, intelectuais, pensadores, empresários, políticos, agentes culturais, educacionais, enfim, tantos talentos da cidade e região podem dividir conosco. A intenção é como no jogo de xadrez, cutucar, cercar, até chegar ao xeque mate, a resposta que todos queremos. Não é fácil, mas vamos tentar fazer o melhor para o público na nova e moderna TV Babitonga, canal 9 da NET.

O programa será veiculado sempre as segundas e quintas-feiras às 21 horas, com horários alternativos nas terças (13 horas), sextas (13 horas) e domingos (11 horas). Terá duração de meia hora. Você pode participar primeiramente mandado pautas, perguntas, sugestões de entrevistados, temas, tudo por email em imprensa@salvadorneto.com.br, ou pelo twitter em @Salvador_Neto, e ainda pelo Facebook onde você me acha pelo meu nome, Salvador Neto. Venha comigo fazer um jornalismo de alto nível, viajar comigo pelo universo da entrevista, das entrelinhas das respostas e perguntas, da estratégia como em um jogo de xadrez. Vamos juntos dar um xeque-mate em nossas inquietações e dúvidas! Conto com vocês, obrigado amigos do Blog Palavra Livre!