ENEM – Prazo para inscrições termina hoje às 23h59

Florianópolis – 31.07.09 Rep. Nanda Gobbi – Foto Diego Redel – Geral Assunto: Simulado Prova do Enem Personagens: Alunos do ensino médio fazem teste proposto pelo Diário Catarinense.

Hoje (20) é o último dia para os estudantes se inscreverem no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O prazo termina às 23h59, no horário de Brasília, e as inscrições são feitas apenas pela internet, no site do Enem. As provas serão aplicadas nos dias 5 e 6 de novembro.

No momento da inscrição, o participante deve ter em mãos o CPF, o número do documento de identidade e informar um endereço de e-mail. Deve informar se necessita de algum atendimento específico ou especializado e se é sabatista – aqueles que, por convicção religiosa, guardam o sábado, reservando o dia para descanso e oração.

É também na inscrição que o estudante informa se quer utilizar o resultado do Enem para certificação do ensino médio. Para isso, é preciso ter 18 anos completos até o primeiro dia das provas do exame.

A inscrição só é confirmada após o pagamento da taxa de R$ 68. O prazo para que isso seja feito é até as 21h59, no horário de Brasília, do dia 25. São isentos da taxa os estudantes concluintes do ensino médio em escolas públicas e os participantes de baixa renda.

Uma das novidades deste ano é que o estudante poderá pagar a taxa de inscrição em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios.

Aqueles que obtiveram isenção no Enem de 2015, não compareceram aos dois dias de provas, mas pretendem pedir nova isenção, devem justificar a ausência, conforme previsto em edital. Haverá campo específico para o esclarecimento no próprio sistema de inscrição.

A nota do Enem é usada na seleção para vagas em instituições públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), bolsas na educação superior privada por meio do programa Universidade para Todos (ProUni) e vagas gratuitas nos cursos técnicos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec).

O resultado do exame também é requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e participar do Programa Ciência sem Fronteiras.

Com informações do MEC, Ag. Brasil

Apae de Joinville (SC) recebe projeto arquitetônico para a sua nova sede

Presidente da Apae, Jaílson Souza, explica ao jornalista Salvador Neto e ao presidente da Alesc, Gelson Merísio, os próximos passos para a concretização da obra.
Presidente da Apae, Jaílson Souza, explica ao jornalista Salvador Neto e ao presidente da Alesc, Gelson Merísio, os próximos passos para a concretização da obra.

A Apae de Joinville, maior cidade catarinense, dá o seu primeiro passo para a construção de uma nova sede, ampliada, moderna e preparada para atender a demanda por vagas, hoje insuficiente.

Com a presença do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gelson Merisio (PSD), do presidente da Apae de Joinville, Jailson Souza, funcionários, alunos e amigos participaram na manhã desta quarta-feira (18) da apresentação do projeto técnico do novo prédio.

Merísio, após visitar o local, há cerca de dois meses, havia assumido o compromisso de ajudar a viabilizar a melhoria da estrutura física da unidade, hoje insuficiente para atender a demanda por vagas. O projeto, avaliado em R$ 45 mil, foi obtido mediante a doação de um empresário da região.

De acordo com o presidente da Apae de Joinville, Jailson de Souza, quando concluída, a nova edificação possibilitará dobrar a capacidade de atendimento da instituição, hoje em 420 alunos.

“Temos uma demanda reprimida de 150 vagas e um aluno novo pode ter que esperar um ano para conseguir matrícula. Paramos de fazer avaliação de novos alunos, inclusive, para não criar falsas expectativas nas famílias”, disse.

O planejamento apresentado contempla a construção de um prédio de dois pavimentos, com 4 mil m2, dois elevadores, 50 salas de aula e espaços para os setores administrativo, médico e pedagógico. Toda a estrutura foi concebida para o acesso de pessoas com mobilidade reduzida e possibilidade de adaptação das salas para múltiplos usos.

De acordo com o arquiteto responsável pelo projeto, Rafael Wanzuita, a construção do prédio deverá ser feita sem prejudicar o atendimento prestado pela unidade. “A estrutura antiga vai continuar em atividade e a proposta é que esta também passe por uma reforma na sequência.”

Mobilização da sociedade
Ainda na fase de planejamento, a edificação foi estimada em R$ 9 milhões, mas pode chegar aos R$ 10,2 milhões caso seja incluída a construção de um ginásio, também nos planos da instituição.

Para Gelson Merisio, ainda que não haja perspectivas sobre um prazo de conclusão da obra, que ainda depende da busca das fontes financiadoras, a apresentação do projeto tem o efeito prático de colocar o processo em andamento.

“Com o projeto damos o primeiro passo e, ao mesmo tempo, determinamos onde queremos chegar. Agora abre-se uma nova etapa, de mobilização, que deve envolver a participação da sociedade, lideranças políticas, empresariais e de entidades sociais, no sentido de viabilizar o mais cedo possível esta obra, que é tão importante para a região”.

Por delegação do presidente da Apae, Jaílson Souza, o jornalista Salvador Neto, editor do Blog Palavra Livre e membro da diretoria da instituição, será o coordenador dessa comissão de mobilização pela construção da obra. A decisão foi ratificada em reunião da diretoria também na noite de ontem (19).

Os deputados Kennedy Nunes e Darci de Matos, ambos com representação em Joinville e que acompanharam Merisio na visita à instituição, declararam apoio à proposta.

“É dessa união de esforços que precisamos. Juntos, poderemos fazer dar certo”, disse Kennedy. “Essa obra significa muito para nós da cidade, pois vai finalmente dar condições de termos um atendimento mais compatível com a necessidades da nossa população”, acrescentou Darci.

Da redação do Palavra Livre, com informações e fotos da AI da Alesc

Luta Antimanicomial – Joinville (SC) realiza a Semana de Conscientização e Orientação sobre Saúde Mental

Rede de Atenção Psicossocial confere integração e cidadania à saúde mental de Joinville
Rede de Atenção Psicossocial confere integração e cidadania à saúde mental de Joinville

Uma luta que iniciou há quase 30 anos terá uma semana especial a partir da segunda-feira (16/5) em Joinville: a luta antimanicomial. A cidade sediará entre os dias 16 a 20 de maio a Semana Municipal de Conscientização e Orientação sobre Saúde Mental conforme determina a Lei Municipal 6.246/2008.

A programação prevê palestras, exibição de filmes, exposições, palestras, e isso em vários locais da maior cidade catarinense. A luta pelo fim dos velhos manicômios, lugares onde se tratavam pessoas com transtornos mentais com muita crueldade, torturas iniciou em 1987 na cidade de Bauru em SP. Saiba um pouco mais sobre esta história:

Em 1987 realizou-se em Bauru/SP um encontro reunindo profissionais e usuários dos serviços de saúde mental existentes. A cidade de Joinville tinha um representante, quando iniciou o movimento de luta contra o então modelo de tratamento aos transtornos mentais,  hospitalocêntrico, marginalizante e desumano, abrindo os olhos sociais às histórias que marcaram esse período.

Torturas, discriminação, maus tratos, mortes e até homicídios dentro dos manicômios. A característica é que todos tinham porta de entrada e não havia portas de saída. Pessoas permaneciam por décadas internados às vezes sem motivo justificável, abandonados pelas famílias, pela sociedade e até pelos donos desses locais.

A base desse movimento sempre foi a melhoria do atendimentos a esses marginalizados, com acesso a tratamentos justos, humanizados e que não os segregassem do convívio com seus familiares e com a sociedade.

Um projeto de lei tramitou por mais de 10 anos no Congresso Nacional, um projeto que quando de sua aprovação foi conhecido como a Lei 10.216 de 2000, ou Lei Paulo Delgado, marco oficial da Reforma Psiquiátrica Brasileira.

Muitas foram as brigas pela aprovação dessa Lei e que continua sendo palco de embates entre os empresários da saúde, que sempre obtiveram lucro prestando um serviço sem nenhum compromisso técnico ou ético, e a organização dos profissionais, usuários e familiares dos serviços.

A Reforma Psiquiátrica sofreu um grande avanço até a atualidade, mas necessita ainda de avanços e garantias de continuidade.

Em Joinville, a atenção aos transtornos mentais era realizada até a década  de 1970 pelo Hospital Nossa Senhora da Glória, conhecido como Hospital Schroeder, que prestava um atendimento possível aos acometidos pelas doenças mentais, que veio a falir pois os poucos recursos de repasse não conseguiram ajudar da manutenção dessa referência.

Com a criação da Secretaria Municipal de Saúde em 1987 e a regulamentação gradativa do SUS, foi possível a construção de uma política de saúde municipal onde muitos técnicos participaram e a saúde mental fazendo parte desse início, contribuindo com a melhoria da atenção ofertada aos cidadãos.

A Saúde Mental contribuiria com as várias ações em saúde como: desenvolvimento dos recém nascidos, orientação a gestantes, hipertensos, diabéticos, além do atendimento à sua demanda específica com a implantação de tratamento especializado individual, grupal e em oficinas terapêuticas.

O serviço em Joinville já foi modelo de assistência em saúde mental para SC, e as ações ainda hoje possuem destaque junto às articulações no Ministério da Saúde.

A participação em conjunto com as políticas públicas, controle social, usuários e familiares propiciou um período de funcionamento de vários CAPS e outros equipamentos integrados às ações de equipes de saúde mental junto a nove regionais de saúde, chegando mesmo a não realizar nenhuma internação hospitalar fora do município durante um ano.

A base teórica e de política de saúde que a saúde mental traz é a participação efetiva na construção do atendimento intersetorial, entendendo que a promoção da saúde passa também pela construção da cidadania através da educação, assistência, habitação, segurança e principalmente inclusão social e combate às diversas discriminações.

Para os profissionais da área no município, no entanto, essa luta é uma batalha constante e infindável, visto que o principal objetivo é a garantia dos direitos básicos constitucionais.

As crises política e financeiras, a má gestão e as distorções oriundas de outros interesses econômicos tem, certamente ajudado no sucateamento das diversas áreas da atenção, mas o fôlego das pessoas que ajudaram a construir essa história é renovado todos os dias.

Participe da programação especial organizada, veja abaixo:

Semana Municipal de Conscientização e Orientação sobre Saúde Mental
De 16 a 20 de maio de 2016

“Por uma sociedade sem manicômios

PROGRAMAÇÃO

16/05/2016

CONFRATERNIZAÇÃO ESPORTIVA DA RAPS
Local: Ginásio Abel Schultz
Horário: 8:00 as 12:00hs

ABERTURA NA SEMANA  MUNICIPAL DE CONSCIENTIZAÇÃO E ORIENTAÇÃO SOBRE SAÚDE MENTAL
Horário 19:30hs
Local: Câmara de Vereadores

17/05/2016

TERRITÓRIO EM AÇÃO

CAPS infanto juvenil – Cuca Legal

– 9:00 – Sessão de Cinema
10:30Roda de Conversa
14:00 – Sessão de Cinema
15:30Roda de Conversa

CAPS II-  Nossa Casa –

aberto para familiares, UBS e comunidade

-9:00 – Café

-9:30 – Vídeo Apresentação do serviço e roda de conversa

– 9:30 às 11:00 – Saúde e Beleza

– Exposição de fotos

– Oficina – atividade manual

– Ação entre amigos – brechó aberto

– Exposição de trabalhos manuais produzidos no Caps

– Encerramento com uma atividade cultural ou recreativa

– 14:00 – Vídeo Apresentação do serviço e roda de conversa

– 14:00 às 15:30:

– Saúde e Beleza

– Exposição de fotos

CAPS III- Dê Lírios

9h às 12h -CAPS III aberto à visitação da comunidade.

9h às 11h -Ateliê aberto I: práticas do cotidiano.

10h –Dê-Lírios em Cena com a peça “Corrente do Bem”.

14h às 17h -CAPS III aberto à visitação da comunidade.

14 às 16h – Ateliê aberto II: práticas do cotidiano.

19h às 21h – CAPS III aberto à visitação da comunidade.

CAPS AD/ UA

9:00 às 12:00 – Serviço aberto para visitação do público externo e exposição quadros Tarsila do Amaral.

 

9:00 – Exibição Filme sobre Reforma Psiquiátrica aberto para usuários do CAPS ad.

14:00 às 17:00 – Serviço aberto para visitação do público externo e exposição quadros Tarsila do Amaral..
15:00– Atividade alusiva à Luta Antimanicomial com Técnico Aroldo aberto a todos os interessados (comunidade, outros serviços de Saúde Mental e familiares)

 

SOIS – Serviços Organizados de Inclusão Social

– Cinema – Shopping Muller

18/05/2016

III CURTA LOUCURA

Local: Praça Nereu Ramos – Centro

Horário: Das 10:00 ás 16:00hs

Atividades:

Show de talentos

Apresentação do Coral – ” Vozes do Bem”

Apresentação do Grupo ” Clave de SOIS”

Apresentações de Teatro

Dança Sênior

Exposição de Artesanato – “Lokos Por Bazar”

Distribuição de material informativo

19/05/2016

TERRITÓRIO EM AÇÃO

10:00 – Abertura da Sede da APSM – Associação Pró- Saúde Mental – Rua Engenheiro Niermayer, anexo ao PAPS.

CAPs infanto juvenil – Cuca Legal

-14:00 com a Comunidade e Palestra sobre Bullying com a convidada Vanessa Bencz.
CAPS II – Nossa Casa

9:00 Café

9:30 – 11:00 – Baile no Caps

Ação entre amigos – brechó aberto

Exposição de trabalhos manuais produzidos no Caps

Tarde

14:00 – 16:00 – Baile no Caps

16:00 – Café –

Ação entre amigos – brechó aberto

Exposição de trabalhos manuais produzidos no Caps

CAPS III – Dê Lírios

9h às 12h -CAPS III aberto à visitação da comunidade.

9h às 11h –ConVIVEndo I: práticas do cotidiano.

9h -Conversando sobre transtorno afetivo do humor: Marcelo Cavalcanti (psiquiatra).

12h -“CAPS III ?”: conversando com os trabalhadores do CREAS/Norte com Ana Lúcia Urbanski (terapeuta ocupacional, coordenadora do CAPS III). Local: CREAS Norte.

14h –Emergências Psiquiátricas: conversando com os trabalhadores dos PAs (Pronto Atendimento) com Marco Aurélio Engel (psiquiatra). Local: sala de grupos CAPS III.

14h às 17h -CAPS III aberto à visitação da comunidade.

14h às 16h – ConVIVEndo II: práticas do cotidiano.

CAPSAD/UA

9:00 – Roda de conversa – Reforma Psiquiátrica

Aberto a todos os interessados (comunidade, outros serviços de Saúde Mental e familiares)

14:00 – Exibição Filme “Dá pra fazer” e discussão com Técnica Geny aberto a todos os interessados (comunidade, outros serviços de Saúde Mental e familiares)

SOIS – Serviços Organizados de Inclusão Social

8:00 – 11:00 – Orientação e Conscientização sobre saúde mental– Semáforo da esquina com as ruas Pedro Lobo com Felipe Schmidt

20/05/2016

QUALIDADE DE VIDA DO SERVIDOR EM SAÚDE MENTAL

Local: Censupeg – Rua Ministro Calógeras, 192

Horários: turma 1 – 8:00 ás 10:00
turma 2 – 14:00 ás 16:00

Mais informações podem ser obtidas com Nasser Barbosa Aidar – (47) 3481-5121.

ENEM 2016 – Inscrições começam nesta segunda-feira (9/5)

PalavraLivre-enem2016Começam hoje (9) às 10h, no horário de Brasília, e terminam às 23h59 do dia 20 as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As provas serão aplicadas nos dias 5 e 6 de novembro. A taxa de inscrição será de R$ 68. As informações estão no edital do exame. A inscrição é feita pela internet, no site do Enem.

O participante deve ter em mãos, no ato da inscrição, o CPF e o número do documento de identidade. Deve também informar um endereço de email. Só é possível fazer a inscrição por email, assim, cada estudante deverá ter email próprio.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame, vai usar o endereço e o telefone celular informado para se comunicar com o participante.

É na hora da inscrição que o participante informa se necessita de algum atendimento específico ou especializado e se é sabatista – aqueles que, por convicção religiosa, guardam o sábado, reservando o dia para descanso e oração. Eles podem fazer o exame após o pôr do sol.

O atendimento especializado é oferecido a pessoas com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual (mental), surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo, discalculia ou com outra condição especial. Já o atendimento específico é feito a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e sabatistas.

É também na inscrição que o estudante informa se quer utilizar o resultado do Enem para certificação do ensino médio. Para isso, é preciso ter 18 anos completos até o primeiro dia de realização das provas do exame.

Confirmação
A inscrição só é confirmada após o pagamento da taxa de R$ 68. O prazo para que isso seja feito é até as 21h59, no horário de Brasília, do dia 25. São isentos da taxa os estudantes concluintes do ensino médio em escolas públicas e os participantes de baixa renda.

Uma das novidades deste ano é que o estudante poderá pagar a taxa de inscrição em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios. Até o ano passado, a inscrição era paga apenas nas agências do Banco do Brasil.

A nota do Enem é usada na seleção para vagas em instituições públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), bolsas na educação superior privada por meio do programa Universidade para Todos (ProUni) e vagas gratuitas nos cursos técnicos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec).

O resultado do exame também é requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e participar do programa Ciência sem Fronteiras. Para pessoas maiores de 18 anos, o Enem pode ser usado como certificação do ensino médio.

Com informações do MEC e EBC

Propostas do PMDB e Temer para a educação são retrocesso para o pais

PalavraLivre-aloizio-mercadante-ministro-educacaoO ministro da Educação, Aloizio Mercadante, criticou as propostas do PMDB para a educação em um eventual governo do vice-presidente Michel Temer, caso o peemedebista assuma o Palácio do Planalto no lugar da presidenta Dilma Rousseff.

Segundo Mercadante, as ideias, apresentadas no documento A Travessia Social, são “um passo em direção ao passado e não ao futuro”.

No documento, elaborado pela Fundação Ulysses Guimarães e ainda não lançado oficialmente, o PMDB expõe uma série de medidas para a área social. Na educação, o partido sugere, por exemplo, a bonificação de professores, por meio de um programa de certificação federal dos profissionais do ensino fundamental e médio.

Pela proposta, a União passaria a custear um pagamento adicional à remuneração regular de acordo com os resultados dos docentes.

Segundo Mercadante, iniciativas semelhantes não deram bons resultados. “Internacionalmente, academicamente, as pesquisas não mostram que essa é uma política de resultados seguros. Mesmo experiências no Brasil, como em São Paulo, não tiveram o que se esperava em termos de retorno”, disse.

Orçamento
O petista também criticou a possibilidade de desvinculação de recursos para a educação. A questão é tratada no documento Uma Ponte para o Futuro, divulgado pelo PMDB em outubro do ano passado.

No texto, o partido de Temer diz ser “necessário, em primeiro lugar, acabar com as vinculações constitucionais estabelecidas, como no caso dos gastos com saúde e com educação, em razão do receio de que o Executivo pudesse contingenciar, ou mesmo cortar esses gastos em caso de necessidade”.

“A desvinculação de receita é um grave retrocesso. É um desmonte do PNE [Plano Nacional de Educação], que é uma estratégia extremamente ousada”, disse Mercadante. O PNE estabelece que até 2024, o Brasil invista pelo menos 10% do Produto Interno Bruto (PIB) em educação. Atualmente, o investimento é de 6,2%. A meta 20 [que trata do financiamento] não está resolvida. O que o PNE diz é que precisaríamos de mais receitas para educação”, ponderou o ministro.

A Constituição estabelece que União invista um mínimo de 18% do que arrecada em educação e, estados e municípios, 25% de suas receitas.

O fim do mínimo constitucional e a desvinculação de receita, segundo Mercadante, inviabilizaria também a Lei do Piso [Lei 11.738/2008], que define um mínimo a ser pago aos professores. Estados e municípios já manifestaram dificuldades em cumprir a lei.

Sociedade civil
Além de Mercadante, as possíveis mudanças na condução das políticas de educação também foram alvo de críticas de entidades que atuam na área.

Para o Fórum Nacional de Educação (FNE), composto por 50 entidades representantes da sociedade civil e do Poder Público, a medidas peemedebistas “são contrárias a tudo o que o movimento educacional aponta para a educação”, de acordo com o coordenador da entidade, Heleno Araújo.

“Investir no melhor desempenho [do professor] e deixar de colocar receita [na educação] é um prejuízo geral do PNE. São políticas paliativas que tentam encobrir a falta de financiamento da educação”, acrescentou Araújo.

A presidente-executiva do movimento Todos pela Educação, Priscila Cruz, também apontou problemas nas propostas do PMDB para o setor.

“A desvinculação de recursos da educação em um momento em que não se cumpriram sequer as agendas do século passado, em que ainda temos mais de 3 milhões de crianças fora da escola e a minoria aprende o que tem direito, é retrocesso”, disse.

Em relação às bonificação de professores, Priscila disse que a questão é polêmica. Embora bem-sucedida em alguns países, segundo ela, “não há evidência de que a política ajudou a avançar a educação”.

A diretora do Todos pela Educação disse que melhorar a formação de professores e tornar a carreira mais atrativa são medidas mais efetivas. O bônus, segundo Priscila, funciona “em países que conseguiram fazer a lição de casa mais forte na base, em que a carreira de professor é muito disputada”, o que não é o caso do Brasil.

Com informações da EBC e Agências

FIES muda regras para facilitar preenchimento de vagas e abre inscrições em junho

PalavraLivre-fies-estudos-mecO Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) terá inscrições antecipadas e regras mais flexíveis para ajudar a preencher todas as vagas ofertadas. As mudanças foram anunciadas ontem (27)  pelo Ministério da Educação (MEC) e serão implementadas no segundo semestre.

Segundo o ministro Aloizio Mercadante, a intenção é facilitar o preenchimento das vagas. No primeiro semestre, das 250 mil vagas com financiamento ofertadas, cerca da metade não foi preenchida.

As mais de 100 mil vagas remanescentes no processo seletivo do primeiro semestre que não forem preenchidas até o segundo semestre serão novamente ofertadas. A inscrição, que no ano passado ocorreu em agosto, será antecipada para o período de 14 a 17 de junho deste ano.

No dia 31 de maio, serão divulgadas as vagas selecionadas pelo MEC. O resultado do processo seletivo regular será divulgado no dia 20 de junho. O Rio de Janeiro terá, no entanto, calendário diferenciado devido aos Jogos Olímpicos. As datas serão divulgadas posteriormente.

“Vamos ter uma importante flexibilização no sistema e vários novos estímulos para que mais estudantes possam acessar o Fies”, disse Mercadante. Ainda não há previsão de quantas vagas serão ofertadas, Segundo Mercadante, serão mais que as 314 mil ofertadas no ano passado, e os recursos para o programa já estão assegurados.

Novas regras
As novas regras incluem a ampliação do prazo para conclusão da inscrição de cinco dias corridos para cinco dias úteis e maior autonomia para a instituição confirmar a matrícula do estudante, por meio da Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA).

Haverá também redução do patamar mínimo de prestação do Fies de R$ 100 para R$ 50. As mudaças valerão para os contratos firmados no segundo semestre.

O MEC também flexibilizou a oferta de cursos prioritários. Até o último processo seletivo, 70% das vagas eram ofertadas em saúde, engenharias e licenciaturas e pedagogia. Agora serão 60% para essas áreas.

De acordo com Mercadante, o remanejamento segue a demanda por esses cursos. Saúde terá metade das vagas nas áreas prioritárias, engenharia, 40%, e cursos para a formação de novos professores, 10%.

As vagas que não forem preenchidas no processo seletivo regular serão ofertadas novamente, com prazo específico para alunos inscritos que não foram aprovados.

Está prevista também etapa para que os estudantes que não foram aprovados no Fies do primeiro semestre concorram às vagas remanescentes. As que sobrarem poderão também ser ofertadas em outros cursos da mesma mantenedora de ensino.

O MEC mantém a exigência de o estudante tirar pelo menos 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para concorrer às vagas e de renda familiar de até 2,5 salários mínimos por pessoa.

“Essa é a nota [no Enem] que exigimos para o participante ter certificação do ensino médio. Não podemos dar uma bolsa subsidiada para estudante que tira nota abaixo da que deveria tirar para concluir o ensino médio. Isso seria rebaixar a qualidade. Não faremos isso”, afirmou o ministro.

Sobre o patamar da renda, Mercadante disse que existe uma demanda para que seja alterada para até 3,5 salários mínimos para que mais pessoas possam participar do programa, mas ressaltou que a questão ainda está sendo discutida.

Com informações do MEC e EBC

Confraria do Escritor comemora cinco anos de atividades nesta sexta-feira (15)

Confraria iniciou atividades na Biblioteca Pública e hoje faz encontros itinerantes
Confraria iniciou atividades na Biblioteca Pública e hoje faz encontros itinerantes

A festa do quinto aniversário da Confraria do Escritor será nesta sexta, dia 15 de abril próximo, às 20 horas.

Haverá programação especial, no restaurante Casa do Capitão – Gastronomia e Eventos (Rua Saguaçu, 212), junto à sede da Ajao (Agremiação Joinvilense de Amadores de Orquídeas) em Joinville (SC).

A noite festiva terá no cardápio um sarau literário, com apresentação de textos pelos autores que integram a Confraria, e os interessados deverão se inscrever  pelo e-mail: tar-taru-gas@hotmail.com , até um dia antes do evento.

No acompanhamento musical estarão presentes, Fio José e Alan.Um espaço será reservado para os escritores divulgarem suas obras e conversarem com os leitores.

O cerimonial ficará a cargo de Alcione Pauli e Marlete Cardoso, professoras e escritoras que fazem parte do grupo de fundadores da Confraria do Escritor. A participação no evento é gratuita!

O restaurante estará aberto exclusivamente para a festa e servirá um jantar ao preço de R$ 20,00 (bebida à parte).

13a. Feira do Livro de Joinville (SC) abre oficialmente dia 1 de abril (sexta-feira)

PalavraLivre-livros-leitura-literatura-feira-do-livro-de-joinvilleEm sua décima terceira edição, a Feira do Livro de Joinville abre oficialmente no dia 1º de abril, às 19 horas. Com o slogan “A literatura pede passagem”, um dos mais importantes eventos do gênero no Brasil se consagra por promover o encontro de autores de várias regiões com o público e estimular a formação de leitores.

A programação oficial da 13ª Feira do Livro de Joinville está definida e oferece atrações para crianças, adolescentes e adultos. O roteiro de atividades que serão cumpridas de 1º a 10 de abril no complexo do Centreventos Cau Hansen (Teatro Juarez Machado e Centro de Exposições Edmundo Doubrawa) e pode ser conferido em www.feiradolivrojoinville.com.br. Informações pelo telefone (47) 3422-1133 e pelo e-mail feiradolivro@institutofeiradolivro.com.br.

No dia 1º de abril, o público poderá começar a visitar a feira às 9h, mas a abertura oficial do evento ocorrerá às 19h, com a visitação prosseguindo nos dias seguintes das 9h às 21h e nos sábados e domingos até 20h.

Além da visitação à feira onde serão comercializados livros de todos os gêneros literários, haverá palestras, mostra de autores catarinenses, lançamentos de livros e sessões de autógrafos, mostra comentada de filmes, sessões de teatro e de música, exposições e apresentações culturais etc. Integrado ao evento principal ocorrem o painel em torno do tema “A importância da Leitura na formação do operador do direito?, com a participação de representantes do Poder Judiciário, e um seminário para professores que debaterá o tema “Desenvolvendo o gosto pela leitura”.

Como ocorre todos os anos, o acesso à programação da Feira do Livro de Joinville é gratuito. Escolas, empresas e instituições interessadas em realizar visitas em grupos podem agendar pelo telefone (47) 3422-1133 ou pelo e-mail agendamento@institutofeiradolivro.com.br.

Na edição 2016, o evento homenageia o artista joinvilense Juarez Machado, que será homenageado no dia 5 de abril, às 19h. Juarez Machado lançará um livro inédito – “A saída” – e o relançamento de seu primeiro livro de imagens – “Domingo de manhã” – já esgotado. Segundo a escritora Maria Antonieta Cunha, curadora da Feira do Livro, a presença do artista representa uma homenagem ao talento de um joinvilense que consagra a arte brasileira no cenário internacional.

Outro aspecto desta edição é a presença de autores da região ao lado de nomes com atuação marcante na literatura brasileira, promovendo um encontro de experientes escritores em diferentes gêneros e permitindo ao público conhecer o melhor da literatura nacional.

Ao lado de Juarez Machado, estarão na programação da 13ª Feira do Livro de Joinville os escritores Léo Silva (RJ), Márcia Széliga (PR), Juliane Rodrigues (RJ), Masina Krás Borges (RS), Lira Vargas (RJ), João Batista Melo (MG), Eberson Teodoro (SC), Elizabeth Fontes (SC), Ana Janete Pedri (SC), Marlete Cardoso (SC), Nilza Helena Vilhena (SC), Odenilde Martins (SC), Bernadete Costa (SC), Humberto Soares (SC), Taiza Mara Rauen Moraes (SC), Fábio Henrique Nunes Medeiros (SC), Maurício Biscaia Veiga (SC), Rita de Cássia Alves (SC), Valério Mattos (SC), Vanessa Martinelli (SC), Lúcia Fidalgo (RJ), Maria Alexandre de Oliveira (SP), Jura Arruda (SC), Vanessa Bencz (SC), Janda Montenegro (RJ), Alcides Buss (SC), Guilherme Diefenthaeler (SC), Marinaldo de Silva e Silva (SC), Luís Pimentel (RJ), Eleonora de Medeiros (RS), Luciana Costa (RJ), Graciela Mayrink (RJ), Isabella Ingra (RJ), Cacá Melo (RJ), Celso Gutfreind (RS), Maria Eduarda Razzera (SC), Flávia Cunha (SE), Stella Cáceres (SE), Manoela Ramoniga Furtado (SC), Miriam Ramoniga (SC), Ana Rapha (PR), Borges de Garuva (SC), Urda Klueger (SC), Helenah (DF), Quésia Cunha (SC) e Valmir Capim Neitsch (SC), entre outros nomes.

Sueli Brandão, presidente do Instituto da Cultura e Educação e idealizadora da Feira do Livro de Joinville, comenta que a edição 2016 ocorre em um momento importante do Brasil, em que a Educação e o incentivo à leitura oportunizam a reflexão quanto ao futuro do país.

“Temos o privilégio de ter em Joinville um evento que desde a sua primeira edição buscou este diferencial de promover o encontro de autores com o público e de se notabilizar como agente de formação de leitores e de cidadãos críticos do seu papel na sociedade, ao mesmo tempo em que proporciona ao público a condição de ter acesso a boas obras a preços acessíveis. Um processo de educação só é bem-sucedido com a sinergia destes fatores”, afirma Sueli Brandão, destacando que embora o momento difícil da economia a Feira do Livro se mantém sintonizada com os mesmos propósitos que acompanham a trajetória de 13 anos consecutivos em que é realizada.

A Feira do Livro de Joinville é uma iniciativa do Instituto da Cultura e Educação com apoio da Prefeitura de Joinville e Fundação Cultural de Joinville.

Com informações do Instituto Cultura e Educação

Dia Internacional da Sindrome de Down é hoje (21/3)

PalavraLivre-down-cromossomos-dia-internacional-sindromeA ciência ainda não consegue explicar por que, na fase embrionária, alguns indivíduos passam a ter 47 cromossomos no lugar dos 46 que se formam normalmente.

Esse material genético extra provoca uma série de alterações que variam de pessoa para pessoa, mas que preservam algumas características comuns, como olhinhos puxados, flacidez muscular, desenvolvimento físico e mental mais lento.

Um exame de ecografia feito entre a 11ª e a 13ª semana de gestação, chamado de Translucência Nucal, pode detectar sinais de que o bebê tem Síndrome de Down. Muitas mães, no entanto, só descobrem que seus filhos têm essas características depois do parto.

Geralmente, a notícia causa espanto, medo, dúvidas. Algumas passam por um período de tristeza denominado “fase de luto”. Aos poucos, aceitam a nova realidade e começam a busca por oferecer aos seus filhos o melhor que podem em termos de estímulos, desenvolvimento e qualidade de vida.

A equipe do Portal EBC reuniu depoimentos de sete mães que passaram por isso. No vídeo, Marinalva, Izabel, Marcilene, Cléo, Raimunda, Zenaide e Ana Lúcia contam como superaram momentos de incertezas e se entregaram à missão de oferecer a seus filhos as oportunidades de ter uma vida normal.

Confira:

Mestrado em Química será oferecido pela Udesc Joinville (SC) a partir de agosto

Aulas iniciam em agosto deste ano
Aulas iniciam em agosto deste ano

Após a autorização da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) no final do ano passado, a Udesc Joinville oferecerá seu 12º curso de pós-graduação stricto sensu. O Mestrado Acadêmico em Química Aplicada é o terceiro do Estado e o primeiro da região norte de Santa Catarina.

O processo seletivo, para o preenchimento de 15 vagas, ocorrerá em maio. Os candidatos deverão realizar a inscrição pela internet, apresentar currículo e fazer uma prova escrita. A previsão é de que as aulas iniciem em 8 de agosto. O curso é gratuito e ainda há possibilidade de bolsa de estudos para os primeiros colocados.

Para a coordenadora do mestrado, Marcia Margarete Meier, a implantação do curso criará novas perspectivas para os profissionais da área.

“Além de químicos, podem se inscrever engenheiros químicos e sanitaristas, engenheiros de plásticos e de alimentos, farmacêuticos, bioquímicos, entre outros”, destaca.

Mais informações podem ser obtidas na página www.cct.udesc.br ou pelos telefones (47) 3481-7913 e (47) 3481-7691.