Centrais unidas pela redução da jornada de trabalho

Em defesa de uma pauta unificada que reivindica, principalmente, a diminuição da jornada de trabalho de 44 horas para 40 horas semanais sem redução dos salários, as duas maiores centrais sindicais do país – a Força Sindical e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) – reuniram no dia 1 de maio em São Paulo e em vários pontos do estado, milhares de trabalhadores em diversos eventos, com shows musicais, discursos e sorteios de prêmios.

Pela manhã, na comemoração organizada pela Força Sindical, na praça Campo de Bagatelle, na zona norte, compareceram os ministros do Trabalho, Carlos Lupi, e do Turismo, Marta Suplicy, e o presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP). Em discursos e entrevistas, eles foram unânimes em observar que o Brasil tem evoluído na oferta e em melhores condições de trabalho. Lupi salientou o resultado do primeiro trimestre em que que foram criados 550 mil postos de trabalho. “O Brasil avança [na oferta e condições melhores de trabalho] e está gerando aumento real [de salários] para todas as categorias”, disse o ministro.

Na avaliação de Lupi, o fato de o Brasil ter elevado a sua classificação quanto ao grau de investimentos, deve favorecer ainda mais o aumento na oferta de postos de trabalho. Questionado sobre o suposto envolvimento do presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, no esquema de desvio de recursos públicos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), investigado pela Polícia Federal na Operação Santa Tereza, o ministro Carlos Lupi defendeu o líder sindical e deputado federal. Ele ressalvou que “nós não podemos transformar esse processo, que ainda está sendo investigado, em tribunal de inquisição”. Para o ministro, no processo democrático “deve-se dar o mais amplo direito de defesa”.

A ministra Marta Suplicy recebeu vaias da platéia, mas considerou um comportamento normal, praticado por um pequeno grupo. “Não dá para ir a um evento desse porte e não ter algumas pessoas que vaiam. Isso é normal”, disse ela, justificando ter comparecido ao ato a convite da Força Sindical.

Arlindo Chinaglia selecionou alguns indicadores para ilustrar o quanto o país cresceu na questão do trabalho, como o dado comparativo na taxa de desemprego. “Tivemos em março taxa de desemprego de 8,3%, a menor desde que começou a ser medida, e que, em 2002, era de 13%”. Além disso, lembrou que quase a metade dos trabalhadores (48%) tem hoje carteira de trabalho assinada e que o salário mínimo de R$ 415,00 ou US$ 245 “é o de maior poder de compra dos últimos 30 anos”.

Paulo Pereira da Silva disse que, em todos os anos, no Dia do Trabalho, as centrais sindicais acabam realizando manifestações com temas diversos e distintos uma das outras. Mas neste ano, todos estão focados na defesa da redução da jornada de trabalho sem redução de salário, além da ratificação das convenções da Organização Internacional do Trabalho (OIT): a 151, que garante negociações e greve dos servidores públicos, e a 158, que garante empregos ao setor privado. Ele anunciou que, no próximo dia 28, será realizado o dia nacional de manifestações em favor dessas medidas.

* Matéria publicada pela Ag. Brasil

Receita divulga calendário de restituições

“A Receita Federal publicou no Diário Oficial da União (DOU) de hoje (2) o cronograma de pagamento da restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2008, ano-base 2007. Serão sete lotes, pagos entre junho e dezembro deste ano. O primeiro lote está agendado para o dia 16 de junho.

Os contribuintes que apresentaram sua declaração via internet serão os primeiros a receber a restituição do imposto. Em seguida, recebem os que entregaram por disquete e, por último, os que utilizaram o formulário impresso.

Em todos os casos, o pagamento da restituição de pessoas maiores de 65 anos é prioritário. Quem tiver sua declaração retida na malha fina para análise não deve ter o pagamento da sua restituição incluído neste calendário.

Confira as datas do pagamento de cada lote.

Lote Data de pagamento

1º 16 de junho

2º 15 de julho

3º 15 de agosto

4º 15 de setembro

5º 15 de outubro

6º 17 de novembro

7º 15 de dezembro”

Matéria publica pela Agência Brasil.

Idosos: fraturas consomem R$ 70 milhões do SUS

Caso sério e de atenção urgente das famílias e das autoridades públicas brasileiras são os acidentes com os idosos. O peso da idade, a falta de acessibilidade nas cidades, prédios e casas oferecem as oportunidades para que os nossos velhinhos sem machuquem, sejam internados, e não só as famílias sofrem: os cofres públicos também. Que tal as Prefeitura utilizarem os agentes comunitários de saúde espalhados por esse Brasil afora para conscientizar e trabalhar a prevenção? A matéria abaixo, da Agência Saúde assinada pela repórter Carolina Valadares, mostra o que custa para todos essas fraturas em nossos idosos:

As quedas e suas conseqüências para as pessoas idosas no Brasil têm assumido dimensão de epidemia. Os custos para a pessoa idosa que cai e faz uma fratura são incalculáveis. E o pior, atinge toda a família na medida em que a pessoa idosa que fratura um osso acaba hospitalizada e frequentemente é submetida a tratamento cirúrgico. Os custos para o sistema de saúde também são altos.

A cada ano, o Sistema Único de Saúde (SUS) tem gastos crescentes com tratamentos de fraturas em pessoas idosas. Em 2006 foram R$ 49.884.326 com internações de idosos por fratura de fêmur e R$ 20 milhões com medicamentos para tratamento da osteoporose. Para promover a saúde do grupo populacional o Ministério da Saúde chamou as secretarias estaduais e municipais de saúde a realizarem esforços conjuntos para redução das taxas de internação por fratura do fêmur na população idosa.

As capitais Rio de Janeiro e São Paulo são as que mais tiveram internações de idosos por fratura de fêmur em 2006. Em São Paulo foram 2.388 e no Rio de Janeiro, 1.178. A terceira cidade é Porto Alegre com 479.

“Esses são os estados com a maior população de idosos e onde as pessoas têm mais facilidade de acesso à rede de saúde”, comenta o coordenador da área técnica de saúde do idoso do Ministério da Saúde, José Luiz Telles.

Ele alerta que a queda em idosos pode causar sérios prejuízos à qualidade de vida desse grupo populacional, podendo acarretar a imobilidade, a dependência dos familiares, sem falar no índice de mortalidade pós-cirúrgico.

O levantamento também traz um histórico das internações por fratura de fêmur em idosos de 2001 a 2006. A quantidade de internações aumenta a cada ano e as mulheres são as mais atingidas“.

 

Mutirão da solidariedade

Solidariedade nos tempos em que vivemos é uma chama difícil de encontrar. Há voluntários por todas as partes, em todos os cantos do mundo fazendo alguma coisa por alguém. E isso é fundamental em nossas pequenas e rápidas vidas. Quem sabe você não possa ajudar algumas crianças que sofrem com uma doença terrível como o câncer? Uma colega chamada Juliana Filippe, economista e assessora parlamentar de alto nível, está coletando principalmente leite para a Associação das Crianças com Câncer no bairro Floresta em Joinville (SC).

Pense um pouquinho, que só com um pouquinho de boa vontade e amor ao próximo você pode ajudar! Veja abaixo o que Juliana pede e faça a sua doação. Ela informa ainda que pode buscar as doações, bastando entrar em contato com ela pelo e-mail juliana@cvj.sc.gov.br ou ainda pelo telefone celular (47) 9918.1328. Fique mais feliz fazendo algo pelo próximo. O Palavra Livre agradece.

Os produtos são:

– leite isosourde Soya
– leti Ensume
– Leite Nutren Activia
– Leite Sustagem
– Leite Longa Vida
– Fralda descartável adulto
– Cesta básica