78a. Festa das Flores abre nesta quinta-feira em Joinville (SC)

palavralivre-floresNesta quinta-feira (10), às 20 horas, será realizada a solenidade oficial de abertura da 78ª Festa das Flores. O evento acontecerá no palco principal da festa (Plenária Orquídea), no Complexo Expoville.

Na ocasião, estarão reunidas autoridades, empresários, lideranças de entidades representativas de Joinville, imprensa, patrocinadores, organizadores e demais convidados.

A solenidade terá também a apresentação da Orquestra Acadêmica da Escola de Música Villa-Lobos da Casa da Cultura que, sob regência do maestro Voldis Eleazar Sprogis, vai acompanhar a apresentação do espetáculo “Projeto Asas Macalossi”, com a coreografia “Anjos para Semear a Primavera”, de Cristiane Momm.

Horários e ingressos
Na quinta-feira (10), a entrada na 78ª Festa das Flores é gratuita. Nos outros dias, a entrada inteira custará R$ 8 e R$ 4 meia entrada (menores de 10 e maiores de 60 anos, estudantes, pessoas com deficiência e professores da rede municipal de ensino).

Os ingressos podem ser comprados antecipadamente pelo site www.oiingressos.com.br. Os valores de estacionamento serão R$ 15 para carros e motos, R$ 35 para vans e R$ 60 para ônibus.

Os horários de funcionamento da festa serão das 14 às 22 horas, na quinta-feira; das 9 às 22 horas, de sexta a segunda-feira; e das 9 às 20 horas, na terça-feira (15).

Com informações da Ascom/Promotur

Literatura – 9a. edição do Concurso Conto e Poesia do Sinergia tem inscrições abertas

 

nono-poesia-01-cartaz-002-1-aSegue até 09 de dezembro, as inscrições para a 9ª edição do Concurso Literário Conto e Poesia. De abrangência estadual, é aberto a todos os catarinenses residentes ou não no estado de SC, e não catarinenses residentes no estado.

Os participantes poderão apresentar até 3 textos inéditos (não publicados em livro) em cada gênero. Os contos não deverão exceder a seis páginas, e as poesias a três páginas.

A temática do concurso é livre e a premiação aos autores classificados é a publicação dos trabalhos em livro, além de 15 exemplares do mesmo.

A obra, contendo 15 contos e 30 poesias, é enviada para todas as bibliotecas públicas do Estado de Santa Catarina, entidades culturais do estado e do país. Para acessar o regulamento e ficha de inscrição: http://www.sinergia.org.br/paginas/noticia/65.

Em 1992 o Sindicato dos Eletricitários de Florianópolis – Sinergia lançava a primeira edição do concurso, com o objetivo de incentivar e dar acesso à escrita e leitura, além de ser uma ferramenta de diálogo do sindicato com a sociedade.

Vários dos classificados no concurso, nas oito edições anteriores, atuam hoje na área da literatura, produzindo e publicando em outros espaços.

O Concurso Literário Conto e Poesia é uma referência para o público e produtores da literatura catarinense, e tem sido um espaço de experiência e afirmação da qualidade dos escritores selecionados.

A comissão selecionadora é formada por escritores residentes em Santa Catarina. Já participaram Eglê Malheiros, Alcides Buss, Leonor Scliar-Cabral, Fábio Brüggemann, Regina Carvalho, Dennis Radünz, Raquel Stolf, Sérgio da Costa Ramos, Simone Schmidt, Carlos Damião, Tânia Ramos, o saudoso Salim Miguel, entre outros.

Com informações do Sinergia

Cultura – Abertas as inscrições do mecenato para o Simdec 2016 em Joinville (SC)

palavralivre-simdec-2016A Prefeitura de Joinville, através da Fundação Cultural de Joinville, lança nesta quinta-feira (3/11) o Mecenato Municipal de Incentivo à Cultura (MMIC), do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura (Simdec) 2016.

Orientações sobre inscrição e documentação do processo estarão acessíveis por meio do assunto Cultura e turismo (https://www.joinville.sc.gov.br/assunto/cultura-e-turismo/), no site da Município.

Desde as 18 horas de ontem, quinta-feira (3/11), os interessados já podem inscrever projetos culturais. O período de inscrição encerra às 23h59min do próximo dia 15 de novembro.

Nesta edição, podem ser inscritos projetos em 19 modalidades e será distribuído um montante de R$ 3.564.349,50.

O valor do projeto do Mecenato é autorizado com a renúncia fiscal de até 30% do pagamento de Imposto sobre Serviços (ISS) e Imposto Territorial Urbano (IPTU) de empresas joinvilenses.  Dessa forma, os recursos são captados através do apoio cultural (doação/patrocínio) dessas empresas.

Com informações da Ascom/PMJ e FCJ

Joinville (SC) sediará o IV Encontro Catarinense de Escritores nos dias 18 e 19 de novembro

palavralivre-encontro-catarinense-de-escritores-2016Nos dias 18 e 19 de novembro o IV Encontro Catarinense de Escritores, promovido pela Associação das Letras, vai movimentar a literatura catarinense.

O evento será realizado no Teatro Juarez Machado e terá, além de palestras e rodas de conversas com escritores, apresentações artísticas e culturais.

Para conhecer a programação e fazer sua inscrição (acesse aqui), ou acesse o site da Associação das Letras – www.associacaodasletras.com.br,  para saber mais novidades.

palavralivre-programacao-encontro-catarinense-escritores-joinville-2016

 

Centros da Udesc exibem filmes sobre sustentabilidade a partir desta segunda-feira

palavralivre-lixo-zeroEntre 24 e 27 de outubro, a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) sediará a mostra Planeta.doc Lixo Zero em Florianópolis, Ibirama, Balneário Camboriú e Joinville. Em novembro, haverá exibições em Laguna.

A ação faz parte da terceira edição do Festival Internacional de Cinema Socioambiental – Planeta.doc em SC, que começou em 21 de outubro e segue até 13 de novembro.

Segundo o coordenador de Cultura da Udesc, Ivan Tonon, consumismo, desigualdade, gestão do lixo e soluções são alguns dos temas abordados e se relacionam a diversos tipos de conhecimento estudados na universidade.

Lista de produções
O documentário “O homem sem impacto” (2009), dos diretores Laura Gabbert e Justin Schein, retrata o dia a dia de uma família. Já o curta “The discarded”, de Annie Costner e Carla Dauden, mostra como o volume alarmante de lixo interfere na vida das pessoas.

O filme “Contenção”, dos diretores Robb Moss e Peter Galison, é uma ficção que aborda a mobilização dos governos em conter milhões de litros de lama radioativa que ameaçam futuras gerações, enquanto “Bag It” investiga os efeitos do plástico no ambiente e na vida humana.

“E-wastland”, dos diretores Lucy Walker e João Jardim, é uma análise sobre o trabalho do artista plástico Vik Muniz no Jardim Gramacho, que fica em Duque de Caxias (RJ) e é um dos maiores aterros sanitários do mundo.

Por sua vez, “Reuse! Porque não se pode reciclar o planeta”, do diretor Alex Eaves, aborda soluções para a reutilização de resíduos e defende que a reciclagem tradicional não é suficiente, mostrando que a ação direta é mais eficaz e fácil.

Mais informações podem ser obtidas na página do evento no Facebook e com a Coordenadoria de Cultura da Udesc pelo telefone (48) 3664-8141, das 13h às 19h, e pelo e-mail ccult.reitoria@udesc.br.

Serviço:
O QUÊ: Exibição de filmes do Planeta.doc Lixo Zero
QUANDO: De 24 a 27 de outubro
ONDE: Florianópolis, Ibirama, Balneário Camboriú e Joinville
QUANTO: Eventos gratuitos

Florianópolis (Udesc Cead, Estúdio Multimídia)
Dia 24, 19h: “Homem sem impacto”
Dia 25, 19h: “Contenção”

Balneário Camboriú (Anfiteatro da Udesc)
Dia 27, 17h30: “The discarded” e “Reuse! Porque não se pode reciclar o planeta”

Ibirama
Dia 25, 18h20 (Green House da Udesc Ibirama): “The discarded” e “Bag it”
Dia 26, 14h (IFC Ibirama): “E- wastland” e “Homem sem Impacto”

Joinville (Auditório da Engenharia Elétrica)
Dia 25, 17h30: “The discarded” e “Reuse! Porque não se pode reciclar o planeta”

Com informações da Ascom/Udesc

Com a Palavra, Salvador Neto – Edição #2 – Distância e saudade

palavralivre-poema-distancia-saudade-salvador-neto-jornalista-escritorNeste retorno à edição do Palavra Livre, vamos escrevendo e publicando textos guardados em outras gavetas, outras memórias. Eis aqui uma poesia de minha autoria feita há dois anos. Talvez possa virar música, se algum compositor tiver a vontade de…

Leiam, curtam, comentem e claro, compartilhem! Ah, e se tiver algum que você escreveu, mande que publicamos aqui, mande já!!

Distância e saudade

Sinto falta dos acordes do violão
Do tan tan do bongô
Das artes e transformações
Dos teatros, vídeos, das vozes

Sinto falta dos desenhos
Caricaturas de gente esquisita
Quase fotografias criadas por mãos especiais
Sinto falta dos cabelos crespos, ondulados e lisos

Pensando na rota do bumerangue
Lancei amor, paixão, torci e estive ali, lado a lado
Na volta, recebi algo não esperado

Sinto falta do que dei e não recebi
Sinto falta dos chutes e treinos
Das corridas nos campos
De ver os jogos e torcer
Até ver as medalhas, com suor no rosto

Sinto falta de cantar junto
Desafinar, mas cantar
Sinto a falta de ver, e ver crescer
E fico somente a imaginar

Sinto falta das crianças que foram
E que hoje não mais são
Sinto muito, mas não perco a esperança
De acabar com a distância, e matar a saudade

Sinto falta dos acordes do violão
Do tan tan do bongô
Das vozes juntas, dos carinhos
Dos teatros, dos vídeos, das vozes
Do bater dos corações

Sinto falta, mas continuo mandando
Amor e sonhos,
Desejos de vitórias
Com o mesmo bumerangue
Esperando na volta
O fim da falta, o fim da distância

Por Salvador Neto, jornalista e editor do Palavra Livre, escrito em 10 de outubro 2014

Bob Dylan leva o Prêmio Nobel de Literatura

palavralivre-premio-nobel-dylanO prêmio Nobel de Literatura 2016 foi atribuído a Bob Dylan, por ter criado novas formas de expressão poéticas no quadro da grande tradição da música americana, anunciou hoje (13) a Academia Sueca.

Bob Dylan  é o nome artístico de Robert Allen Zimmerman, nascido em 24 de maio de 1941 – compositor, cantor, pintor, ator e escritor norte-americano.

Nascido no estado de Minnesota, neto de imigrantes judeus russos, aos 10 anos Dylan escreveu seus primeiros poemas e, ainda adolescente, aprendeu piano e guitarra sozinho.

Começou cantando em grupos de rock, imitando Little Richard e Buddy Holly, mas quando foi para a Universidade de Minnesota em 1959, voltou-se para a folk music, impressionado com a obra musical do lendário cantor folk Woody Guthrie, a quem foi visitar em Nova York em 1961.

Em 2004, foi eleito pela revista Rolling Stone o sétimo maior cantor de todos os tempos e, pela mesma revista, o segundo melhor artista da música de todos os tempos, ficando atrás somente dos Beatles.

Uma de suas principais canções, Like a Rolling Stones, foi escolhida como uma das melhores de todos os tempos. Em 2012, Dylan foi condecorado com a Medalha da Liberdade pelo presidente dos Estados Unidos Barack Obama.

*Com informações da Agência Lusa

Fundação Cultural de Joinville (SC) seleciona músicos para a Orquestra Municipal

PalavraLivre-musicos-selecao-orquestra-joinvilleA Fundação Cultural de Joinville (FCJ) abriu o processo de seleção de 38 músicos bolsistas que irão compor a Orquestra Cidade de Joinville (OCJ).

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas até o próximo dia 8 de julho, das 8 às 14 h, no setor de Licitação da FCJ – Avenida José Vieira, 315, América. O edital com maiores informações, documentação necessária e anexos está disponível no site da Fundação Cultural.

Destes 38 músicos bolsistas que serão selecionados, um atuará como spalla (corresponsável com o maestro pela condução da orquestra ), 12 como chefes de naipe (músicos líderes e responsáveis por naipes/seções ) e 25 como músicos instrumentistas e/ou instrumentistas oficineiros. O resultado da seleção deve ser divulgado no dia 26 de julho, no site da Fundação Cultural de Joinville.

Sobre a Orquestra Cidade de Joinville
A Orquestra Cidade de Joinville iniciou suas atividades em 2014 e é a única orquestra púbica do Estado de Santa Catarina. Tem por objetivo desenvolver intensa atividade musical em prol do crescimento cultural de Joinville e região, além de ajudar a formar músicos profissionais de alta qualidade.

Atualmente, a Orquestra é dirigida pelo maestro Martinho Lutero Klemann. Desde a sua criação, o grupo, que tem repertório que transita entre o erudito e o popular, realizou concertos gratuitos como o de Natal, o da Homenagem aos Imigrantes de Joinville e o do Dia Mundial do Rock, além dos concertos de sua temporada oficial e dos concertos itinerantes nos bairros da cidade.

Com informações da FCJ

“Sábado na Estação” tem mais uma edição neste sábado (21/5) em Joinville (SC)

PalavraLivre-arte-lazer-estacao-da-memoriaA Estação da Memória de Joinville recebe neste sábado (21), das 9 às 16 h, mais uma edição do “Sábado na Estação”. Quem passar pelo local irá conferir inúmeras opções de artesanato, brechó, gastronomia e atrações musicais.

Às 11 horas, bandas da Escola de Música Arte Maior sobem ao palco do evento. No repertório, clássicos do pop e rock nacional e internacional. Há 14 anos, a Arte Maior realiza um festival de bandas que mobiliza dezenas de alunos e atrai grande público. Já às ​​13h15, haverá um aulão de zumba, que será conduzido por profissionais da Academia Coach.

Na sequência, às 14h30, é a vez da Banda Bendiga se apresentar no ‘Sábado na Estação’. Há quatro anos, a Bendiga busca a mistura ideal entre o rock, o reggae e o rap. O grupo lançou seu primeiro CD em 2015.

Levando nas letras uma mensagem positiva, a banda procura levar ao público algo além do entretenimento, mas sim uma forma de pensar no cotidiano que seja construtiva e positiva. A Bendiga é envolvida em uma série de ações sociais.

O ‘Sábado na Estação’ é promovido pela Fundação Cultural de Joinville, no terceiro sábado de cada mês. O evento é aberto ao público.

Serviço
O quê: Sábado na Estação

Quando: sábado (21), das 9 às 16 h

Onde: Estação da Memória – Rua Bento Ribeiro, s/n, Anita Garibaldi

Aberto ao público

Com informações da AI da Fundação Cultural de Joinville

Manifestantes protestam contra a extinção do Ministério da Cultura e demissão na EBC

PalavraLivre-extincao-ministerio-cultura-temer-pmdbDezenas de artistas, produtores e agentes do setor cultural realizaram, nesta terça-feira, um concerto ao ar livre em protesto contra a extinção do MinC e a demissão do presidente da EBC, jornalista Ricardo Melo. O ato aconteceu no Palácio Capanema, no Centro do Rio.

Na véspera, a sede do Ministério da Cultura e da Fundação Nacional de Artes (Funarte), na Avenida Graça Aranha, Centro, foi ocupada por centenas de manifestantes contrários à extinção da pasta e ao governo do presidente Michel Temer.

Nesta terça-feira, o protesto aumentou, após a demissão de Melo. O cargo que ocupava é eletivo, com mandato de quatro anos, dos quais o executivo, nomeado pela presidenta Dilma Rousseff, exerceu por apenas 11 meses.

Na ocupação do Palácio, houve também o ato, chamado de “abraçaço”, em que foi dado um abraço simbólico no prédio modernista que, no passado, abrigou o Ministério da Educação.

Também houve um ato chamado de “abraçaço”, em que foi dado um abraço simbólico no prédio

No segundo andar do edifício, onde os ocupantes montaram a base da ocupação, cartazes pedem “cuidado com o patrimônio”, “não comer no carpete” e “não fumar”. Pelo lado de fora, faixas dizem “Fora Temer”, “Golpe”, “Fascistas não passarão” e “Teatro pela Democracia”.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores no Rio de Janeiro (CUT-RJ), Marcelo Rodrigues, diz que a CUT apoia o movimento:

“Nós estamos dando total apoio a esse movimento, desde cedo. Por volta de dez horas, começou a ocupação e vamos continuar aqui o quanto for necessários, estamos junto. É contra a extinção do Minc, contra esse governo golpista. A pauta é única. Precisamos do Minc, precisamos levar a cultura mais a sério nesse país e precisamos derrubar esse governo golpista”.

Uma das organizadoras do abraçaço, a atriz e diretora Iara Rocha, da companhia teatral Língua de Trapo Pontos de Cultura, de Petrópolis, diz que a ocupação não tem dia para terminar.

Segundo ela, pelo menos cem pessoas devem pernoitar no Capanema e haverá revezamento entre os manifestantes para manter a mobilização. Ela diz, também, que o movimento não reconhece Michel Temer como presidente.

Segundo ela, participaram da ocupação coletivos do audiovisual, movimento Teatro pela Democracia, Pontos de Cultura, Programa Cultura Viva, representantes do circo e do teatro. O prédio passa por restauração na parte externa e as atividades normais do Capanema não foram interrompidas pela ocupação.

Com informações do Correio do Brasil