Florianópolis lança edital de apoio ao audiovisual

A partir desta segunda-feira, 3 de agosto, a Prefeitura de Florianópolis, por meio do Fundo Municipal de Cinema (Funcine), abrirá as inscrições para o 9º Edital de Apoio ao Audiovisual Armando Carreirão. Serão premiados 24 projetos, divididos em quatro categorias: R$ 120 mil para desenvolvimento, R$ 640 mil para produção, R$ 50 mil para formação e R$ 90 mil para difusão. Os projetos podem ser inscritos até o dia 17 de setembro, às 13h, por estabelecimentos ou residentes em Florianópolis há pelo menos dois anos.

Neste ano, as inscrições poderão ser feitas de maneira online, em função da pandemia de Covid-19. Os interessados podem acessar o edital e acompanhar todas as etapas do processo no site do Funcine, pelo link http://bit.ly/funcine326. A verba poderá ser utilizada na realização e execução dos trabalhos vencedores. O edital vai premiar projetos de desenvolvimento de longas e séries (roteiros), curtas-metragens de diretor estreante e não estreante, mostras de filmes florianopolitanos, publicações de revisitas eletrônicas de crítica cinematográfica, eventos de formação, entre outros.

Incentivo à cultura
A Prefeitura da Capital é grande fomentadora da cena cultural de Florianópolis, principal polo audiovisual de Santa Catarina. Nas oito edições anteriores dos Editais Armando Carreirão, já foram possibilitadas as produções de mais de 40 filmes, o que ajudou a colocar a cidade em destaque na criação de conteúdos do segmento. O mais recente reconhecimento foi da série Crisálida, a primeira produção bilíngue em Língua Brasileira de Sinais (Libras) e português produzida do Brasil, da Netflix, cujo piloto foi premiado na oitava edição do edital, em 2019.

A Capital Catarinense possui o Fundo Municipal de Cinema mais antigo do País, instituído em 1989, e importantes festivais como a Mostra de Cinema Infantil e o Florianópolis Audiovisual Mercosul, festivais consolidados nacional e internacionalmente em mais de duas décadas de existência, completando a cadeia produtiva do município, desde o fomento até a exibição.

Atualmente a TV Câmara de Florianópolis, em uma parceria inédita com o Funcine, passou a exibir para o público local os filmes produzidos através do Edital Armando Carreirão, democratizando ainda mais o acesso às obras produzidas com recursos do Edital. A Capital procura aumentar ainda o interesse de produções nacionais e internacionais que desejam filmar em Florianópolis, devido à qualidade de seus artistas e profissionais, clima favorável, diversidade étnica, estrutura de serviços de hospedagem, cenários e paisagens.

Em maio de 2020 a Prefeitura criou a Comissão do Audiovisual, uma iniciativa que tem o intuito de entender e resolver as demandas do município em relação a produtores e revisar a legislação referente ao setor, buscando dar maior incentivo e visibilidade para a cadeia produtiva local.

Revalida – Projeto pretende reduzir prazos de revalidação de profissionais formados no exterior

Além da falta de leitos e insumos, outro grave problema escancarado nessa pandemia e que enfrentamos no Brasil, é a falta de médicos. A distribuição regional desses profissionais no país é absolutamente desigual. Um projeto de lei que tramita no Senado, pretende mudar essa realidade diminuindo o período burocrático na revalidação de diplomas de profissionais formados em instituições de educação superior no exterior. O autor do projeto é o senador catarinense, Dário Berger (MDB).

A intenção é aumentar o número de médicos em regiões com carência no atendimento. O exame foi realizado pela última vez em 2017. Segundo a assessoria do Senador, nessa semana o governo se manifestou favorável à iniciativa. Pelo texto da proposta, a União ficará responsável por listar as instituições mundo afora e realizar um processo menos burocrático com duração entre 30 e 60 dias com diplomas de instituições reconhecidas. Nos demais processos, o prazo cai dos atuais 180 para 90 dias.

O senador acredita que essa simplificação estimulará o retorno de brasileiros e a vinda de estrangeiros ao país com ampla qualificação acadêmica e profissional. “Não é admissível que brasileiros e estrangeiros que queiram dar sequência às suas carreiras acadêmicas e profissionais no Brasil ainda precisem enfrentar tantos trâmites burocráticos para revalidar ou reconhecer os diplomas de nível superior que obtiveram em instituições de educação superior de outros países. Com a aprovação desse projeto, muitos profissionais poderão auxiliar nesse momento tão difícil que estamos vivendo no país”, justificou Dário.

Confira o projeto de lei na íntegra: bit.ly/39sXJ9S

Estudantes da rede municipal de Florianópolis ganham medalhas em desafio internacional

A Escola Básica Municipal de Florianópolis José Jacinto Cardoso, localizada na comunidade da Serrinha, foi premiada com medalhas de prata e bronze no “Desafio Latinoamericano Emprenday”, organizado pela Sociedade Latinoamericana de Ciência e Tecnologia- Solacyt, com sede no México.
Estabelecimentos de ensino de 10 países produziram trabalhos em torno do temas Ciência,Tecnologia, Quarentena e Coronavírus”.

Dentro desses temas, era possível escolher uma entre sete categorias de participação: animação, artigo científico, ciências aplicadas, conto científico, habilidades lógicas, pôster temático e programação.

A categoria escolhida de três estudantes da escola municipal da capital catarinense foi “Conto Científico”. A garotada decidiu falar um pouco sobre como eles estão passando esses dias de quarentena devido à pandemia do Coronavírus e quais são suas expectativas para o futuro.
Nycolas Castelani Batista, do quarto ano, e Saywa Aza Bejarano, do quinto ano, optaram pelo formato história em quadrinhos, enquanto Nathalia Trindade Ribeiro, também do quinto ano, escreveu um poema. O colombiano Saywa redigiu o texto em espanhol. Os demais, em português.

A premiação consiste no certificado digital de medalhista, uma bolsa de estudos para um curso na área de tecnologia oferecido pela empresa Solidworks e a possibilidade de publicação do trabalho em revista internacional. Os trabalhos foram realizados na casa dos estudantes e orientados via plataformas digitais pelas professoras Vanessa de Oliveira, de espanhol, e Giselle Medeiros , de tecnologia educacional.

“Salientamos que os pais e mães desses estudantes foram fundamentais em todo o processo, nos auxiliando no cadastro, no envio dos projetos e motivando seus filhos a participarem”, frisou Vanessa de Oliveira.
Receberam menção honrosa os estudantes Gabriel Souza, Gabriela do Nascimento, Isabela Leandro, Jhemily Hawane, Maria Eduarda Coelho, Rafael Duarte, Rayssa Silva, Sthefany Ribeiro e Thiago Ruan de Souza.
A professora Giselle Medeiros salienta que “esses estudantes igualmente enviaram excelentes trabalhos para esse desafio”.

Segundo Vanessa de Oliveira , as professoras regentes das turmas também foram fundamentais na empreitada, tanto no contato com as famílias dos estudantes, quanto no incentivo à participação de todos. O desafio, patrocinado pela iniciativa privada, reuniu escolas da Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guatemala, México, Paraguai, Perú e Estados Unidos. A competição contou com 1072 participantes inscritos em 874 projetos nas mais diversas categorias.

Conforme o secretário de Educação de Florianópolis, Maurício Fernandes Pereira, o estímulo aos estudantes em participações de eventos como o Solacyt é uma das marcas da rede municipal de ensino. “Parabéns aos nossos estudantes, familiares e equipe da Escola José Jacinto pelo resultado”.

Nathalia Trindade Ribeiro
Saywa Aza Bejarano
Nycolas Castelani Batista

MEDALHA DE PRATA
Saywa Aza Bejarano – Categoria – Conto científico /Quadrinhos: “ La Quarentena” ( Turma 52)

Nycolas Castelani Batista –Categoria – Conto científico /Quadrinhos: “Quarentena” ( Turma 42)

MEDALHA DE BRONZE
Nathalia Trindade Ribeiro – Categoria – Conto científico /Poema: “Quarentena” ( Turma 51)

Poema de Nathalia Trindade Ribeiro

Eu temo o coronavírus
E zelo por minha vida
Mas tenho medo de tiros
E também de bala perdida
A nossa fé é vacina
O professor que me ensina
É a minha própria lida

Assombra-me a pandemia
Que agora domina o mundo
Mas tenho uma garantia
Não sou nenhum vagabundo
Porque todo cidadão
Merece mais atenção
O sentimento é profundo

Eu não queria essa praga
Que não é mais do Egito
Não quero que ela traga
O mal que sempre evito
Os males não são eternos
Pois os recursos modernos
Estão aí – acredito

O que vale é o ser humano
E sua dignidade
Vivemos num mundo insano
Queremos só liberdade!

Social – Prefeitura de Joinville (SC) abre inscrições ao Conselho da Criança e Adolescente

Representantes da sociedade civil podem se inscrever, gratuitamente, para fazer parte da seleção para o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de Joinville (SC), biênio 2020 a 2022. As inscrições seguem até o dia 31 de julho.

O interessado deve ler o edital, reunir os documentos necessários e protocolá-los, conforme as orientações. O processo precisa ser feito de forma presencial, de segunda a sexta-feira, das 8 às 14 horas, na Secretaria Executiva do CMDCA, que fica na rua Afonso Pena, 840, bairro Bucarein, em Joinville.

Para participar como representante não-governamental no conselho, o interessado deve cumprir algumas exigências, entre elas, fazer parte ou ser indicado pela entidade dos segmentos listados no artigo 3 do edital. Precisa ainda ter idade mínima de 18 anos e conhecimento de serviços prestados na área da criança e do adolescente.

Os candidatos também não podem exercer função pública nos poderes Executivo, Legislativo ou Judiciário (Municipal, Estadual ou Federal). O processo irá escolher 9 conselheiros não governamentais efetivos, com igual número de membros suplentes.

A análise do documental pela Comissão Eleitoral e publicação na página do CMDCA será até o dia 7 de agosto. Os delegados que votam nos candidatos a conselheiros são indicados pelas entidades não governamentais devidamente registradas no CMDCA. A eleição do Fórum da Sociedade Civil está prevista para 11 de agosto, com a homologação no dia 12. Os novos conselheiros eleitos passarão por capacitação, antes da posse, agendada para 30 de setembro.

O CMDCA é composto de 18 membros titulares e igual número de suplentes, os quais, de forma paritária, representam instituições governamentais e não governamentais.

Prêmio Catarinense de Cinema está com as inscrições abertas

As inscrições para o Prêmio Catarinense de Cinema 2020 abriram nesta segunda-feira, 6. Nesta edição, o edital irá distribuir R$ 5 milhões a projetos de 13 categorias, divididos em quatro modalidades. Os recursos são do Governo do Estado de Santa Catarina, que promove o Prêmio por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC).

As inscrições, acompanhadas dos documentos obrigatórios exigidos no Edital, deverão ser enviadas exclusivamente no formato virtual por meio da plataforma especialmente desenvolvida para este fim. O prazo vai até as 23h59 do dia 19 de agosto de 2020.

Podem participar do certame pessoas físicas e jurídicas domiciliadas e/ou registradas em Santa Catarina há, no mínimo, dois anos. Todas as cópias de documentos em formato digital, bem como a cópia do projeto, devem estar impreterívelmente em arquivos no formato PDF, compatível com o sistema operacional Windows, sob pena de desclassificação. 

Todas as dúvidas devem ser enviadas exclusivamente ao Portal de Compras do Governo do Estado, onde serão respondidas pelas comissões de Licitação e de Organização e Acompanhamento do Edital.

Sobre o Prêmio

Promovido pela FCC desde 2001, o Prêmio Catarinense de Cinema tem por objetivo fomentar o setor audiovisual no estado de Santa Catarina. Desde a edição de 2019, as inscrições são feitas inteiramente de forma digital, por meio da plataforma desenvolvida para o envio das propostas e documentações ao longo de todo o processo.

Em 2020, o Prêmio está dividido nas seguintes modalidades: Produção (subdividido nas categorias Longa-metragem Baixo Orçamento; Obra Seriada; Telefilme; Curta-metragem A; Curta-metragem B; e Videoclipe), Desenvolvimento (com as categorias de Projeto de Longa-metragem e Projeto de Obra Seriada), Capacitação (com a categoria Laboratório de Formatação de Projetos Audiovisuais) e Difusão (subdividido nas categorias Festival de Cinema A; Festival de Cinema B; Festival de Cinema C; e Cineclube).

FAM 2020 lança financiamento coletivo para a realização da 24a. edição

Com 832 filmes inscritos no 24º Florianópolis Audiovisual MERCOSUL – FAM 2020 – e com dificuldades para a conquista de patrocínio por conta do momento de pandemia, a organização do Festival lançou a Campanha de Financiamento Coletivo #SomostodosFAMdeCinema. O FAM é um dos 15 festivais mais antigos do Brasil e “sempre foi feito com muita emoção, esforço e convicção da importância do Cinema na vida de todos”, destacam os organizadores.

Contribuindo com a campanha você está viabilizando mais uma edição do FAM, sempre presente na formação cultural de duas gerações de catarinenses. No link da plataforma Benfeitoria (http://www.benfeitoria.com/famdetodos?ref=salvador) você encontra a apresentação do FAM2020 com todos os detalhes do projeto de financiamento coletivo, as recompensas a quem colaborar em vários níveis. O Palavra Livre apoia, apoie você também!

Prêmio Elisabete Anderle – FCC abre inscrições

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC) abriu as inscrições para o Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2020. Nesta edição, o valor total é de R$ 5,6 milhões e serão contemplados 215 projetos culturais para proponentes de todas as regiões de Santa Catarina. Mais uma vez a premiação está dividida em três editais: Patrimônio e Paisagem Cultural, Artes Populares e Artes.

As inscrições são gratuitas e totalmente digitais, sem necessidade de impressão em papel ou custos com correios. A plataforma para inscrições é intuitiva e de fácil navegação. Os projetos poderão ser enviados até 23h59 do dia 16 de agosto de 2020.

:: Clique aqui para acessar a plataforma de inscrições

Os prêmios serão divididos entre as seis mesorregiões de Santa Catarina, assim, projetos de todas as regiões terão as mesmas oportunidades de ser contemplados.

Conheça as categorias

Patrimônio e Paisagem Cultural, com 61 prêmios nas seguintes categorias:

– Patrimônio Material

– Patrimônio Imaterial

– Museus

– Bibliotecas Públicas

Artes Populares, com 64 prêmios, nas seguintes categorias:

– Artes Circenses

– Culturas Populares e Diversidades

– Culturas Negras e Afro-Brasileiras

– Culturas dos Povos Indígenas

Artes, com 90 prêmios, nas seguintes categorias:

– Artes Visuais

– Dança

– Música

– Teatro

– Letras: Livro, Leitura e Literatura

Para tirar dúvidas

As dúvidas sobre o Prêmio Elisabete Anderle 2020 serão respondidas somente pelo Portal de Compras do Governo do Estado de Santa Catarina ou durante as apresentações virtuais do edital que serão realizadas ao longo do mês de julho. Serão disponibilizados ainda tutoriais com detalhamento do processo de inscrição e sobre o envio de dúvidas.

É importante ressaltar que para participar do Prêmio Elisabete Anderle 2020 é necessário fazer inscrição no Mapa Cultural de Santa Catarina, disponível no link http://mapacultural.sc.gov.br.

Nova plataforma ajuda profissionais liberais a aumentar a renda

A pandemia causada pelo novo coronavírus impactou a economia no Brasil e no mundo e afetou o trabalho dos prestadores de serviços. Para melhorar esse cenário, uma equipe de jovens participantes do Programa Nascer, realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) em parceria com o Sebrae/SC, desenvolveu uma plataforma para oferta de mão de obra. Podem se cadastrar na Kangoru tanto profissionais quanto possíveis clientes. O sistema já está disponível em kangoru.com.br.

Na plataforma, podem participar autônomos, profissionais liberais e freelancers que queiram oferecer os serviços digitalmente ou diretamente no local. Já as pessoas interessadas nas ofertas conseguem encontrar os anúncios de maneira rápida e fácil. Segundo um dos sócios Ricardo Fronza, o mundo vive um processo de transformação digital. Além disso, no cenário atual de pandemia, a plataforma vai ajudar os profissionais a manter ou até mesmo aumentar a renda. Ele defende ainda que o projeto Kangoru tem se tornado possível com ajuda do Programa Nascer.

“Já tínhamos passado por algumas etapas de criação e desenvolvimento antes, mas o programa veio para acrescentar e fortalecer nossas bases, tornando o plano de negócio da Kangoru ainda mais sólido”, destaca.
O presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen, ressalta que o objetivo do Programa Nascer é justamente capacitar negócios que estão na fase embrionária e dar apoio para organizar e fortalecer as ideias. “Assim, quando surgirem oportunidades de mercado ou mesmo de fomento, estes empreendedores estarão preparados. Este é o momento de aprender, errar, testar e seguir empreendendo”, explica.

Após a participação no Nascer, Ricardo e os sócios Lucas dos Santos, Douglas da Silva, Carlos Henrique Kruger, Valeska Fronza e Elaíce da Silva Corrêa querem ampliar a área de abrangência da plataforma e assim ter mais argumento para buscar apoio financeiro com entidades e investidores.
O Programa Nascer é executado a partir da plataforma e da metodologia TXM Business, credenciada e selecionada pelo Sebrae/SC. Para o professor Luiz Salomão Ribas Gomez, criador da ferramenta e idealizador dos espaços de pré-incubação Cocreation Lab, o momento é oportuno para quem tem ideias de negócios que possam oferecer soluções para pessoas e empresas neste período de crise. “Momentos como este geram desafios, mas também oportunidades. A inovação será muito importante na retomada de diversos setores da economia”, defende.

Sobre o Programa Nascer
O Programa Nascer é desenvolvido pela Fapesc em parceria com o Sebrae/SC. Na última edição, foram aprovadas 150 equipes nas 15 cidades onde há ou que irão receber os centros de inovação do Governo do Estado, como Blumenau, Brusque, Caçador, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Joaçaba, Jaraguá do Sul, Itajaí, Joinville, Lages, Rio do Sul, São Bento do Sul, Tubarão, Videira.

A equipe da Kangoru foi selecionada em Rio do Sul. Cada participante recebe gratuitamente mentoria, além de passar por worshops e palestras com profissionais do mercado. Por causa da pandemia, todas as atividades são realizadas agora remotamente.

Inscrições abertas
Estão abertas as inscrições para mais uma edição do Programa Nascer. Quem tiver uma ideia e quiser passar por uma pré-incubação terá oportunidade de amadurecer a proposta e deixá-la pronta para ser incubada e receber investimento.

Os interessados devem ser inscrever diretamente na Plataforma da Fapesc até 30 de junho. Acesse: http://plataforma.fapesc.sc.gov.br/fapesc/.

Crianças criam aplicativo para inserir mulheres e pessoas com deficiência no mercado de trabalho

Crianças criam aplicativo que reúne vagas e dicas para inserção no mercado de trabalho de mulheres e pessoas com deficiência. App foi desenvolvido por estudante da rede municipal de Florianópolis em conjunto com colega de escola particular. As duas são finalistas do Technovation Girls.

Entre os representantes na próxima etapa mundial do Technovation Girls está uma equipe de Florianópolis. Inscrito na categoria junior, o “Mulheres em Ação” é composto por duas estudantes e três mentoras. Melissa Albuquerque, 14 anos, é da Escola Básica Municipal Professora Herondina Medeiros Zeferino, nos Ingleses, e Sophia Rodrigues, 10 anos, é da Escola da Fazenda, no bairro Campeche.

Estudante Melissa, da Escola Básica Municipal Herondina Medeiros Zeferino

Selecionado após uma avaliação virtual, o time se junta aos demais representantes brasileiros na semifinal, e agora concorre com mais de 100 times de 22 países diferentes. Os 10 finalistas serão conhecidos na primeira quinzena de julho.

Por meio do desenvolvimento de um aplicativo, o programa busca incentivar a participação de mulheres no mercado da tecnologia e do empreendedorismo.

O aplicativo criado pela equipe chama-se “Get A Job”, em português: “conseguir um emprego”. A proposta da plataforma é reunir vagas abertas e dicas para inserção no mercado de trabalho de mulheres e pessoas com deficiência.

A ideia foi escolhida a partir de experiências pessoais relatadas pelo time. Todas as integrantes tinham exemplos de familiares com dificuldades para conseguir um trabalho por causa de necessidades especiais.

“As funcionalidades foram pensadas nos familiares delas e como elas poderiam ajudar a resolver o cenário. Através de pesquisas elas elaboraram oito dicas de como encontrar o emprego desejado. Eu acredito que é um diferencial que pode ter levado elas para a semifinal”, explica Daniela Amorim, analista de sistemas e mentora no grupo.

“Nada nos tirou do nosso foco”

Melissa e Sophia participam do desafio pela primeira vez. Melissa, representante da escola municipal, não esconde a alegria: “fazer parte desse projeto foi muito legal para mim, foi uma troca de experiências. Mesmo com a pandemia nada nos tirou do nosso foco, eu estou muito feliz de estar na semifinal”.

A Escola Herondina inscreve equipes no Technovation Girls desde 2016, quando o programa começou em Florianópolis, e já coleciona histórias de meninas que transformaram o futuro a partir da iniciativa.

Giselle Araújo e Silva de Medeiros, professora de tecnologia educacional e embaixadora do Technovation Girls, confirma: “foi um projeto abraçado pela gestão escolar e pela comunidade, entendendo que o desenvolvimento de aplicativos a partir de problemas reais, contribui para o empoderamento feminino e também para a construção de conhecimentos”.

Florianópolis começou a temporada com mais de 130 participantes e 15 equipes. A capital catarinense é uma das referências do país em participações no Technovation Girls. Os trabalhos começaram em fevereiro, com encontros presenciais, mas por medida de segurança devido ao novo coronavírus, as reuniões foram suspensas e o desenvolvimento do trabalho seguiu com todas as etapas no formato online. Diante deste novo formato, nem todas as meninas conseguiram dar continuidade aos projetos.

“Estas meninas são o exemplo de pessoas que o nosso mundo precisa, de pessoas que não ficaram paradas frente a uma crise, que querem ser parte da mudança”, comemora Julia Machado, embaixadora do programa.

A dedicação e a determinação das meninas num projeto para melhorar a sociedade demonstram o quanto estão engajadas em transformar o mundo, atentas ao que ocorre na sua comunidade, diz o secretário municipal de Educação. “Na rede municipal de ensino de Florianópolis o incentivo a participar em projetos como este acontecem há alguns anos e vemos os benefícios destas práticas nas escolas”, complementa Maurício Fernandes Pereira.

Sobre o Technovation Girls

É um programa mundial onde meninas de 10 a 18 anos desenvolvem aplicativos que tragam soluções para problemas da comunidade baseados nos Objetivos para Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. A iniciativa não-governamental surgiu em São Francisco (EUA) e está presente em mais de 100 países.

Palavra Livre apoia o Movimento Amplia em apoio a estudantes negros e indígenas para o ENEM

O Palavra Livre ficou sabendo de um movimento social que busca apoiar estudantes negros e indígenas para que consigam pagar a taxa de inscrição ao ENEM deste ano. A crise da pandemia do Covid-19 ampliou e muito as dificuldades para estes segmentos, e podemos sim ser solidários para que mais estudantes possam fazer a prova e acessar o ensino superior.

No dia 02/06 o INEP prorrogou o prazo de pagamento da taxa de inscrição do ENEM 2020 para o próximo dia 10/06. Para quem não sabe, a taxa da prova desse ano custa R$85,00 e muitos estudantes não conseguiram a isenção do pagamento. Muitos(as) deles/delas não conseguiram a isenção pelo fato de não se encaixarem nos critérios estabelecidos no edital do exame, mas ainda assim, são estudantes em situação de vulnerabilidade.

Diante disso, o movimento AMPLIA está organizando uma campanha de “apadrinhamento/amadrinhamento” de estudantes negros/as e indígenas que não receberam a gratuidade do exame e precisam de ajuda.

Como participar? 

– Preencha os dados no formulário (clique aqui), indicando se você deseja ser apoiador (madrinha/padrinho) ou se é candidato/a.
– Nos próximos dias o/a apoiador/a receberá o contato de um/uma estudante que precisa de apoio para realizar sua inscrição.
– O/A estudante fará a inscrição e te enviará o boleto para pagamento, gerado exclusivamente pelo INEP para o(a) candidato(a).

O formulário ficará aberto até às 22h00 do dia 06/06. O objetivo é ter uma margem de segurança para a verificação do pagamentos dos boletos de inscrições.

AMPLIA é um movimento criado por um grupo multidisciplinar que busca ampliar oportunidades para negros/as e indígenas nas diferentes regiões do Brasil por meio da educação.

Instagram: @movimento_amplia
Dúvidas: amplia2020@gmail.com