Joaquim precisa do seu apoio solidário para uma cirurgia no crânio

Vamos ajudar o Joaquim? Você não conhece o Joaquim, mas quem já o conheceu se encantou com a alegria, o sorriso, a energia pura de uma criança que chegou há apenas quatro meses no mundo! Nestes tempos malucos de pandemia do coronavírus, a chegada de um anjo assim nos dá esperanças de dias melhores não é mesmo? Mas o pequeno Joaquim vai ter que enfrentar a sua primeira batalha neste mundo louco: uma delicada cirurgia no crânio para corrigir o fechamento precoce da sua “moleira”. Ele mora na cidade de Joinville (SC), no bairro Fátima.

Porque será preciso uma cirurgia? Pois é, em uma consulta de rotina os pais Gean e Luciane foram informados de que é preciso fazer essa cirurgia conhecida como craniossinostose para dar mais “espaço” para o desenvolvimento do seu hoje pequeno cérebro. Como a moleira está se fechando mais rapidamente que o esperado, é preciso fazer esta cirurgia para deixar este “espaço” aberto para que o pequeno Joaquim tenha desenvolvimento pleno do cérebro. Se isso não for feito, ele pode ter impedido o seu crescimento, movimentos, raciocínio, enfim, reduzindo suas chances de uma vida normal e saudável.

Por isso a pergunta inicial ganha força, vamos ajudar o Joaquim? Como vivemos tempos duros com o coronavírus, o SUS está sobrecarregado nos atendimentos, e o pequeno Joaquim não pode esperar pelo tempo da saúde pública. Se ele não fizer esta cirurgia até completar seis meses, ou seja, brevemente, a cirurgia ficará muito mais delicada e complexa devido à complexidade necessária nos procedimentos médicos. Fazendo até os seis meses, caem os riscos, e Joaquim vai se recuperar mais rapidamente para ter sua vida e seu futuro plenos e garantidos!

Para viabilizar a cirurgia – particular – os pais deste bebê sorridente decidiram fazer uma rifa e pedir o apoio de todos que puderem contribuir com o Joaquim. Já foram atrás de prêmios a quem contribuir na ação entre amigos, e se movimentam em redes sociais, redes reais de amigos e amigos de amigos, tudo para defender a saúde do fofo Joaquim. Diz a sabedoria milenar que quem salva uma vida, salva o mundo. Vamos salvar o futuro da vida do Joaquim?

Os pais, Gean e Luciane, envolvendo Joaquim em muito amor e na luta por sua cirurgia

O tempo é curtíssimo, e por isso pedimos que se alguém puder ajudar inclusive compartilhando  esta ação com suas listas de amigos, familiares e outros, será de grande importância! O valor arrecadado vai custear o Hospital e custos da cirurgia e pós-cirurgia (uma diária em UTI Pediátrica e 2 dias de enfermaria mais taxa de uso do centro cirúrgico – 180 minutos -, materiais, medicamentos e fisioterapia), com custos estimados em torno de R$ 15 mil. Se todos ajudarem um pouco, conseguiremos ajudar o Joaquim, que tal? Vamos lá?

O valor sugerido é de R$ 5,00 por bilhete da rifa/ação entre amigos para que todos possam contribuir sem doer nos bolsos tão atingidos pela crise. Os prêmios são um corte de cabelo + barba, um perfume Marina de Bourbon, um par de sapatos, e uma cafeteira. A solidariedade é o maior aprendizado que podemos ter nestes tempos difíceis! Uma vaquinha virtual também foi criada para facilitar a arrecadação, divulgação, compartilhamento e pagamentos a quem prefere o uso da internet, e para agilizar a conquista do valor necessário, já que o tempo é muito curto para a realização da cirurgia!

E então, vamos ajudar o Joaquim a fazer a sua cirurgia? O Palavra Livre agradece desde já o apoio deu seus leitores, seguidores e amigos!

O link da Vaquinha Virtual Todos por Joaquim é só clicar aqui.

Você pode contribuir via depósito ou transferência, veja os dados abaixo:

Salvador Neto

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. No voluntariado, foi diretor voluntário da APAE. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.