Brasileiros na Nova Zelândia – Embaixada se movimenta para apoio

O Palavra Livre recebeu nota da assessoria de imprensa do senador Dário Berger (MDB/SC) que informa respostas do Itamaraty que envolvem os pedidos de apoio de brasileiros que estão retidos na Nova Zelândia, muitos em situação difícil. Entre eles cerca de 20 catarinenses. “Por determinação do senador, insistimos e cobramos do ministério das relações exteriores uma resposta mais efetiva diante do quadro atual e das informações que tivemos”, diz a mensagem. O Palavra Livre trouxe à tona com exclusividade uma situação vivida por brasileiros naquele país que se sentem abandonados diante das frias respostas e posicionamentos das autoridades da embaixada brasileira naquele país – leia sobre o caso aqui.

Na resposta o Itamaraty diz estar completamente voltado à crise da pandemia. Cita os números de brasileiros, as rotas disponíveis, valores, e admite que existem pelo menos 178 brasileiros em situação de risco, entre idosos, crianças, grávidas, desempregados e outros. Que devem adquirir cerca de 200 passagens áereas em blocos para atender ao repatriamento destes brasileiros que se consideram abandonados pelo Governo Federal.

O Palavra Livre já repassou as respostas e ofício do Itamaraty para Luana Karine de Aguiar, brasileira naturalizada neozelandesa que vive há 11 anos por lá e tem ajudado os imigrantes e brasileiros. A articulação entre o Grupo e a Embaixada brasileira é feita por ela. Vamos continuar a cobrar das autoridades brasileiras, e também aos deputados e senadores de Santa Catarina, o apoio efetivo e cobrança para que as decisões saiam do papel e de atos burocráticos, e realmente tragam os brasileiros de volta para viverem novamente próximos aos seus familiares e retomar a vida.

Salvador Neto

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. No voluntariado, foi diretor voluntário da APAE. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.