Celesc anuncia investimentos de R$ 1,2 bi em 2020

Nesta segunda-feira (03), o presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins, apresentou o orçamento previsto para investimentos e custeio da Companhia em 2020, que soma R$ 1,2 bilhão. O dinheiro será aplicado em investimentos nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia, além do custeio das atividades operacionais e de apoio, de projetos em Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) e Eficiência Energética.

“A aplicação dos recursos foi planejada de forma estratégica para atender o crescimento do mercado na área de concessão da Celesc, manter e melhorar os serviços e indicadores da Empresa. Para isso, cerca de R$ 354 milhões serão destinados à compra de materiais e à contratação de serviços, enquanto R$ 833 milhões do capital serão destinados à construção, ampliação e modernização de subestações (no Sistema de Alta Tensão) e ampliação e melhorias nas redes dos sistemas de Média e Baixa Tensão. Também daremos continuidade ao Programa Celesc Rural — que substitui redes monofásicas por redes trifásicas e instala cabos protegidos, com benefício direto aos produtores catarinenses, responsáveis por cerca de 30% do PIB estadual”, conta o presidente da Celesc.

Ainda dentro do montante destinado a investimentos no sistema em todo o estado, R$ 529 milhões são referentes a recursos próprios e de mercado, e R$ 304,2 milhões provém de empréstimo firmado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), aplicados na ampliação, operação, modernização e manutenção do sistema elétrico, conforme previsão a seguir:

·         R$ 140,3 milhões no sistema de alta tensão (construção, ampliação e modernização de subestações + implantação de Linhas de Distribuição);

·         R$ 288,5 milhões no sistema de média e baixa tensão (construção de alimentadores e extensão de redes, incluindo R$ 51 milhões destinados ao programa Celesc Rural);

·         R$ 152 milhões em máquinas e equipamentos para medição e manutenção do sistema elétrico;

·         R$ 80,8 milhões em Geração e Novos Negócios (obras de ampliação do parque de geração própria, parceria para novos negócios);

·         R$ 107,4 milhões na expansão comercial (ligação de novas unidades consumidoras, aquisição de medidores e walk-by para medição à distância);

·         R$ 64,3 milhões para suporte da operação (TI, frota de veículos, edificações, itens de segurança).

Os investimentos no sistema de distribuição incluem, entre outras ações, a ampliação do parque gerador da Empresa, em iniciativas como o aumento da potência instalada na usina Celso Ramos, no município de Faxinal dos Guedes, que passará de 5,6 MW para 13,9 MW. A obra, em andamento, está prevista para ser concluída no primeiro semestre de 2021. Também estão sendo desenvolvidos, em fase inicial, os projetos de ampliação da usina Salto Weissbach, em Blumenau, da usina Maruim, em São José, e da Usina Salto Caveiras, em Lages.

Parte dos recursos será destinada à conclusão de quatro novas subestações, ampliação de 17 subestações e instalação de cerca de 1500 km de rede do Programa Celesc Rural. “Do orçamento previsto para o ano, R$ 42 milhões também serão investidos em projetos inovadores como os desenvolvidos pelas áreas de Pesquisa & Desenvolvimento e Eficiência Energética, que buscam promover fontes alternativas de energia elétrica”, afirma Cleicio.

Entre eles estão propostas aprovadas em Chamadas Púbicas, como as de Iluminação Pública Eficiente e as voltadas à área de Robótica; programas como o Bônus Eficiente, o Energia do Bem, o Banho de Energia e o Sou Legal, Tô Ligado; ampliação da rede de eletropostos para melhorar a mobilidade elétrica no estado; e treinamento e capacitação de profissionais utilizando Realidade Virtual.

Conheça abaixo os recursos previstos para cada região:

Núcleo Grande Capital – Florianópolis e região: R$ 80 milhões

– Destaque para a conclusão da Subestação Palhoça Caminho Novo, além da ampliação na capacidade das subestações Biguaçu e Ilha Sul (em Florianópolis) e de melhorias na Subestação Tijucas;

– Celesc Rural: Transformação de redes monofásicas para redes trifásicas.

Núcleo Alto Vale – região de Blumenau e Rio do Sul: 100 milhões

– Destaque para a ampliação da capacidade das subestações Blumenau Garcia, Blumenau Bairro da Velha e Ituporanga;

– Celesc Rural: Transformação de redes monofásicas para redes trifásicas e instalação de cabos protegidos.

Núcleo Norte – Joinville, Jaraguá do Sul, São Bento do Sul, Mafra e região: 119 milhões

– Destaque para a ampliação da capacidade das subestações Mafra e Jaraguá do Sul Rio da Luz, e de melhorias na Subestação Joinville I;

– Celesc Rural: Transformação de redes monofásicas para redes trifásicas e instalação de cabos protegidos.

Núcleo Planalto – Lages e região: 57 milhões

-Destaque para a ampliação da capacidade da Subestação São Joaquim;

– Celesc Rural: Transformações de redes monofásicas para redes trifásicas.

Núcleo Meio Oeste – Joaçaba, Videira e região: 53 milhões

– Destaque para a ampliação da capacidade da Subestação Capinzal;

– Celesc Rural: Transformações de redes monofásicas para redes trifásicas.

Núcleo Sul – Criciúma, Tubarão e região: 37 milhões

– Destaque para a construção da Subestação Capivari de Baixo e ampliação da capacidade das subestações Laguna, Içara e de melhorias na Subestação Sombrio;

– Celesc Rural: Transformações de redes monofásicas para redes trifásicas.

Núcleo Leste – Itajaí e região: 59 milhões

– Destaque para o início das obras de construção das subestações Itajaí Salseiros II e ampliação da capacidade da Subestação Camboriú e de melhorias na Subestação Piçarras.

Núcleo Oeste – Chapecó, São Miguel do Oeste, Concórdia e região: 74 milhões

– Destaque para a construção da Subestação Chapecó III – Santo Antônio e para a ampliação da Subestação São José dos Cedros;

– Celesc Rural: Transformações de redes monofásicas para redes trifásicas

Salvador Neto

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 25 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. No voluntariado, foi diretor voluntário da APAE. Escreve para vários veículos de comunicação, entre eles o jornal ND, Portal ND+ e Grupo ND em Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.