Implante controla pensamento de macacos

Winter Storm Brings More Snow To DC AreaImagine se existisse um implante cerebral capaz de controlar o pensamento das pessoas, transformando-as em robôs de carne e osso. Seria apavorante. E agora existe – para macacos. Um grupo de cientistas da Universidade Wake Forest, nos EUA, instalou um chip nos cérebros de cinco macacos resos*, e conseguiu manipular artificialmente o comportamento deles. Primeiro, os macacos foram colocados para jogar um joguinho simples, que consistia em mover um joystick para escolher uma figura na tela. Eles treinaram até ficarem craques, alcançando 75% de acerto. Enquanto os macacos jogavam, o chip gravava os sinais elétricos de oito pontos do córtex pré-frontal, área do cérebro responsável pela tomada de decisões.

Em seguida, os animais foram dopados. Ficaram grogues e começaram a ir muito mal no jogo, claro. Mas aí os cientistas acionaram o chip. Ele passou a enviar sinais elétricos, aqueles que tinham sido gravados, para o córtex pré-frontal dos macacos. Imediatamente, os bichos voltaram a jogar tão bem quanto antes (alguns foram até melhor). Eles estavam sendo estimulados – e controlados – pelo chip.

Da Super Interessante.

Segundo seus criadores, a tecnologia está sendo desenvolvida com objetivos benignos, curar alguns tipos de doença mental. “Nossas descobertas são uma base para criar próteses capazes de reverter doenças como esquizofrenia, demência e autismo”, diz Samuel Deadwyler, líder do estudo.

Salvador Neto

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, coach e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC.Tem mais de 25 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. No voluntariado, foi diretor voluntário da APAE em Joinville (SC).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.