Acidente Ambiental em São Francisco (3): Reflexões, perguntas, sugestões, sair da inércia é urgente

O grave incidente em São Francisco do Sul (SC) com essa queima de produtos tóxicos vai gerar muitas controvérsias. Mas deve também gerar ações dos governos locais, estadual e federal. Hora de sair da inércia. Diminuir o IBCH – Índice Bunda Cadeira Hora, e aumentar o conhecimento efetivo e métodos de gestão.

Qual a situação exata legal da empresa?
Quem liberou as licenças ambientais, de funcionamento, registros nos órgãos competentes como CREA?
Qual a forma de armazenamento destes produtos?
Quem vai pagar pelos prejuízos materiais e físicos, já que a cidade parou, o porto parou, empresas pararam, e pessoas foram atingidas?
E quem vai recuperar os danos ambientais?

E será preciso repensar:

Como são liberadas os licenciamentos ambientais, de funcionamento, etc. Está na hora de órgãos independentes dos Executivos realizarem tais procedimentos.

Qual o preparo da defesa civil, integração e aparelhamento para casos desta natureza, de alto grau de intoxicação.

Quando efetivamente os líderes e Prefeitos vão efetivamente implantar concretamente as ações compartilhadas metropolitanas? Lixo, saneamento, água, transporte coletivo, etc, etc. Vamos esperar o caos para pensar e agir?

E os amigos podem contribuir com mais e mais coisas a pensar, e dos prejuízos gerais…

Salvador Neto

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 25 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. No voluntariado, foi diretor voluntário da APAE. Escreve para vários veículos de comunicação, entre eles o jornal ND, Portal ND+ e Grupo ND em Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.