Colombo: governador ou vendedor de pacotes?

O governador Raimundo Colombo, ex-DEM, agora PSD, acaba de lança mais uma pacote, agora contra a pobreza em Santa Catarina. Já lançou outros, sobre infraestrutura, obras por todo o estado. Tem se revelado um ótimo vendedor de pacotes, mas a maioria deles vazios. Afinal de contas, já se passaram dois anos de seu governo, e nada se viu de prático. E aliás, ele é governador ou vendedor de pacotes?

Colombo enfrenta uma greve na saúde e faz que não vê. Escolas estão ruindo pelos municípios, inclusive na maior cidade catarinense, que também espera por algo de prático do nosso vendedor de pacotes. Opa, governador. Factóides são lançados a cada problema que aparece na mídia catarina, e que aparecem por descuido da comunicação do Governo, caso contrário, nos veríamos o tempo todo envoltos em pacotes salvadores, que nada acrescentam à vida dos catarinenses.

Governador, está na hora de trabalhar. Com todo o respeito, parece mesmo que o único feudo que recebe algo do Governo do Estado é a região lageana, pobre região diga-se de passagem, com altos índices de pobreza. Quem sabe a inspiração desse novo “pacote” tenha vindo da sua experiência de três vezes Prefeito de Lages. Pelo jeito, os pacotes por lá não deram muito certo. Será que essa pacotada vai dar algo para todos os catarinenses?

A saúde está paralisada, governador! Vamos trabalhar?

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, coach e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC.Tem mais de 25 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. No voluntariado, foi diretor voluntário da APAE em Joinville (SC).

3 comentários em “Colombo: governador ou vendedor de pacotes?”

  1. Salvador esta na hora de entre outras medidas cobrar nossos deputados federais para rejustar a tabela SUS e fazer com que o Governo Federal volte a investir na Saúde. Municipio investe 32 %, Governo do Estado 17% e o Federal nem 4,5%. Mas é claro que o Colombo precisa melhorar muito, principalmente em Joinville, onde o verdadeiro hospital regional é o São José.

  2. Completando……Nossos deputados estaduais também tem culpa no cartório. Juntos representam 10% da Assembléia e o secretário da saúde, Dalmo Claro, é da terrinha.Deveriam , ppor exemplo, começar a lutar pela construção de um hospital na zona sul da cidade para tratar pneumo, neuro, queimados etc…. Deixando no São José somente oncologia e trauma.

  3. Altair, respondendo aos seus comentários complementares um ao outro. Nossos deputados, federais e estaduais, há muito não representam a sociedade que os elegeu. Tanto na briga por mais recursos, óbvio que teriam que estar brigando o tempo todo, como também para evitar que Joinville volte a ser a quinta roda da carroça, como já disse o ex-governador e atual senador, LHS. Ou seríamos a sexta? Infelizmente, interesses pessoais, particulares, e políticos, suplantam o desejo da maioria da sociedade. De anda adianta ter cargos, mas sem trabalho. Obrigado por participar Altair, abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.