PT Joinville: do auge ao abismo em quatro anos

Nunca antes na história deste país se fez algo parecido. Lutar durante três décadas para chegar ao poder, e em apenas quatro anos, desabar abismo abaixo. Sim, falo do PT joinvilense, único, da gema, que conseguiu a proeza de conquistar a Prefeitura após várias tentativas, e em apenas um mandato, rasgar a sua estrela relegando milhares de militantes à desgraça (fala deles, não minha, ok?) do apoio fechado e anunciado à Kennedy Nunes, ex-PMDB, ex-PFL, ex-PP, e agora por enquanto do PSD.

Carlito Merss preparou-se durante anos para o momento de assumir o comando da maior cidade catarinense. Ocupou espaços preciosos na Câmara de Vereadores, Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados, atuou com desenvoltura no governo Lula. Ao chegar ao governo em 2009 levou consigo a esperança de tempos diferentes na velha, conservadora e dependente Joinville. Mas aí começa a derrocada. Erros sobre erros de gestão, da comunicação (essa então, mereceria capítulo à parte!), de habilidade política.

Seu grupo de apoio, conhecido como o núcleo “duro”, hoje sabe-se que não tao duro assim ao ponto de capitular para o algoz do governo petista, passou a exigir currículos de companheiros. A enxergar um espião em cada cargo aliado. A calcular números de dívidas que jamais se confirmaram. A virar as costas para amigos, simpatizantes, companheiros de partido. Até conseguirem perder aliados como o PMDB em primeiro lugar, PR mais à frente com a divisão entre grupos, e finalmente com o PDT.

A incompetência na gestão política, e a péssima comunicação institucional do governo, e a falta da mesma comunicação para proteger a sua estrela maior, Carlito Merss, selaram a receita infalível para a derrocada final, que veio com o pedido, aceito, da cassação da candidatura petista por erro crasso de gestão do orçamento em ano eleitoral. A partir daí começam a procurar os culpados. Estariam eles na mídia? Ou talvez nos outros partidos? Ou mesmo no povo, que não compreende nada? Não conseguem enxergar o óbvio.

Se há culpados dessa derrocada histórica para o PT (olhem que Lula e Dilma estão aí para mostrar como se faz…), são os mesmos que rodeiam o atual Prefeito, que agora lastimavelmente se mostra mais uma vez fraco diante do tal “núcleo duro”, agora envolto com fisiologismos de toda ordem, sob o manto de “continuidade” do governo, etc, e tal. Ora bolas gente, o povo negou essa continuidade! O povo negou ficha suja para o comando da Prefeitura! O povo quer algo diferente, mesmo que agora a escolha em segundo turno seja muito dura. Difícil. Imprevisível.

Ao povo joinvilense agora, o que se pede é atenção, muita atenção. Não há nada novo no segundo turno, é verdade, o não é? Kennedy Nunes é o novo velho na política. Vive dela há mais de 20 anos! Udo é o velho novo que busca um lugar na história da cidade onde nasceu. Um político carreirista, carismático, adepto à demagogia, com base no eleitorado suscetível à religiosidade. Outro, empresário com fama de durão, gestor, sem carisma, com um eleitorado forjado à imagem e semelhança do PMDB e seu comandante máximo LHS, e em sua primeira eleição. Vejam o quanto é difícil a decisão no dia 28 de outubro. Mas vote, vote pelo melhor.

E ao PT, o que sobra? Na modesta opinião deste jornalista que atua e cobre política há 20 anos, é preciso renovar radicalmente a condução do partido. Para retirar a estrela do abismo, amassada, rasgada e espicaçada pelo tombo, é preciso mais que lideranças do arco A, ou B. Será preciso um momento com caras novas, com vontade de reconstruir e fazer partido, como no início desse partido popular. Para isso, talvez seja preciso mais uma derrota. Os militantes dos bairros irão dizer se querem salvar sua estrela para defender Dilma em 2014, ou atirá-la nos braços dos mesmos, sob a tutela de outros.

Ah, e antes que me atirem pedras por todos os lados e redes sociais: ouçam com carinho o que as urnas disseram. Elas são extremamente sábias.

32 respostas para “PT Joinville: do auge ao abismo em quatro anos”

  1. Salvador…parabéns pelo seu texto. Você sabe que discordo de boa parte dele. Mas tenho que reconhecer que é uma opinião muito bem estruturada. O voto do PT foi construído por quase 70% do diretório e não representa nenhuma capitulação ao que nós acreditamos e defendemos. Representa que o PT quer fazer política e tem posição. A posição de disputar o futuro de Joinville. Está no horizonte desta decisão o próprio futuro do partido. As opções do segundo turno foram definidas pela população de Joinville. Decidimos pela que mantém a trajetória de mudanças e tem o mesmo compromisso social do PT. Respeito e admiro Udo, sua coragem de enfrentar a vida pública. Mas o meu voto é Kennedy. Assumir um voto é o que o tamanho do PT e a sua responsabilidade exige.

  2. Eduardo, respeito sua opinião. Mas o diretório do PT, assim como de outros partidos, é manipulável, impressionável, e suscetível a pressões. Se entregar nos braços do Kennedy Nunes, junto com Tebaldi e outros que vocês sempre defenestraram não é capitular, então desaprendi tudo. O futuro do partido, não discuto até porque não sou filiado, mas certamente não passa por entrega ao PSD. Mesmo compromisso social do PT? Por favor amigo, essa é dura, dói fundo n’alma. Trajetória de mudanças, com o PSD, PSDB… realmente é interessante o raciocínio. Respeito Eduardo, mas defender essa posição é coisa para filósofo do teu quilate. Abraço e obrigado pela participação aqui.

  3. Salvador, compartilho com sua indignação. Não sei se ainda me sinto “eleitor” ou mero instrumento usado para decidir quem vai concretizar seus sonhos mesquinhos, interesseiros e fisiológicos, tendo meu voto como trampolim.
    A decisão do apoio do PT ao Kennedy Nunes é absurdamente surreal. Justamente o algoz primeiro da gestão Carlito. O traidor perspicaz que usou de artimanhas marqueteiras para se sobressair sobre a incopetência de seu próprio indicado no Seinfra, o Professor Trigo (que sem fermento não fez seu pão).
    O PT sob o pretexto da continuidade do Governo Dilma, jogou na lama o restinho de respeito que ainda tinha por Joinville. Jogar Joinville nas mão do Kennedy, em nome da Dilma é colocá-la como mais importante que “NOSSA QUERIDA CIDADE”.

  4. Até pode ter rasgado a estrela, mas por outro lado não vai servir de capacho para um coronel que acha que pode manipular tudo e todos, você lembra quando ele virou governador? Estava apoiando o candidato do PSDB à presidente, nas últimas semana este senhor mudou de opinião, então resgou a bandeira do PMDB? Digo mas nesta ocasião no segundo turno o PT catarinense, inclusive joinville, fechou com o PMDB no segundo turno e ai! O coroneu tratou de ser contra nós até hoje! Quero refrescar a sua memoria mais um pouco, na última campanha á presidente o vice é do PMDB, certo! E quem o PMDB catarinense apoio? tenho certeza que não foi a presidenta Dilma. Então só para concluir, todos os outros partidos pode mudar de posição menos o PT.

  5. Parabéns Salvador. Palavras que merecem reflexão tanto do eleitor que vai decidir o futuro de Joinville, no dia 28 de outubro, quanto de todos que perderam a disputa e tentam de todas as formas – algumas vergonhosas, por sinal – beliscar seu quinhão no poder. Eu vou votar em quem eu acho que merece meu voto. E não em alguém que um partido ou aliados decidirem apoiar. Abraço

  6. Concordo com você Mario Cezar da Silveira, e é por essas e outras, para não sermos “negociados” no meio da muamba, é que temos de participar sim, questionar sim, sempre. Valeu amigo, vamos em frente, sempre alertas.

  7. Valeu Haroldo Marinho, velho amigo de mídia. É isso mesmo, o voto é teu sim, assim como o são dos petistas filiados – não das cúpulas -, dos peemedebistas, dos tucanos, etc. Abraço!

  8. Prezado Bento, que bom ter a sua participação aqui no Palavra Livre. Veja, realmente a bandeira do seu partido não pode ser capacho de quem quer que seja, nem de LHS, e tampouco do Kennedy que até a pouco os petistas detestavam. E muito menos de meia dúzia que se adona do partido, e com cargos no governo, manipula e pressiona a votar qualquer resolução. Isso acontece também em outros partidos, é verdade, mas no PT soa ainda muito mal, não acreditas? No teu histórico, tens razão, ele largou o Serra e abraçou o Lula, assim como o Lula também tinha o seu interesse. O que você não conta, ou não sabe, é que o PT foi convidado ao governo dele e não aceitou, preferindo fazer oposição. Foi assim, é fato. E tirando as paixões, amigo Bento, veja bem quem mais errou até aqui, o PT ou o PMDB na gestão política? Mudar é preciso, mas rasgar até a alma por cargos, ou outros acordos que não veem até a superfície, é lamentável.

  9. Se o PT fosse diferente dos outros partidos, teria tido a posição de ser neutro, não apoiando nenhuma das duas candidaturas, mas é sabido que existem interesses em jogo e com certeza não é o interesse do povo.

  10. Parabéns Salvador Neto. Fostes muito feliz nas colocações, e como joinvilense, não acredito em certas situações. Meu voto em 2008 no segundo turno, foi para esta estrela do PT chamada Carlito, que em 4 anos deixou sem pontas, pontas de esperança para o nosso povo que confiou e votou no 13. O que dizer depois de tantos erros, portas fechadas para muitas pessoas, pessoas que tinham sonhos, sonhos de ver uma Joinville diferente, tão diferente que teve apoio do Ator Kennedy Nunes. Fui companheiro de trabalho do Kennedy, não é um apessoa ruim, mais perde a confiança quando muda de posições a todo momento, utilizou de palavras ofendendo o atual prefeito Carlito, dizendo que o Carlito não honrou crédito e o voto dele, Veio a publico manifestar tanta coisa que parecia que tomará uma posição de realmente lutar por Joinville. Mais agora vem a decepção, aceita o apoio de Carlito, como se nunca tivesse acontecido nada entre os dois. Sr Kennedy e Carlito, que palavras teremos daqui para frente? O Carlito quer dar continuidade? Em que? Kennedy você aceita ele dar continuidade? Em que? Vejam só que lastima chegamos, os dois se rasgaram em menos de 4 anos, e agora vem a publico oferecer apoio? É, precisamos de mãos limpas mesmo, um administrador de verdade, e que tenhamos o Kennedy como deputados defendendo as nossas causas, seria a melhor opção para Joinville no momento. Tenho certeza que dia 28 teremos uma resposta por todo o ocorrido nesta campanha.

  11. Obrigado Wendel, é por essas posições que a população fica desenganada da política. Mas jamais se deve deixar de participar, anotar, lembrar, porque só assim vamos acabar com essas e outras manobras políticas. Abraço!

  12. Jackson, obrigado por participar aqui do Palavra Livre. O povo saberá decidir, tenho certeza. Se já decidiu em parte escanteando três concorrentes, agora terá mais facilidade em comparar e decidir. Vamos ver o que o povo escolhe.

  13. Salvador, lembra que na faculdade alguns de nossos professores faziam piadas, dizendo que a prostituição e o jornalismo (nessa ordem) eram as profissões mais antigas do mundo? Após 15/10/2012, passou a ser prostituição e política, juntas, fundidas, misturadas… Não sei se estou enojada, indignada ou outro “ada” qualquer… Beijos

  14. Pois é Léla, era bem isso. Será que tomaram nosso lugar no topo? Ao que parece sim. Mas creio que faz tempo que a política e a prostituição andam misturadas, conosco a observar direta, ou indiretamente, de longe, perto ou até em seu interior, todas as sua orgias. É da vida, dá nojo, mas temos de encarar, e superar, Beijo amiga!

  15. Salvador, o PT e o Carlito entraram na prefeitura com tudo para ficarem marcados como a melhor gestão da história de Joinville. Entretanto, talvez por falta de assessoria política ou por pura imaturidade, passaram dois anos reclamando de contas e dívidas, de uma prefeitura que não andava… só com esse fato mostraram a total inexperiência… Acreditaram mesmo que depois de tantos anos iriam pegar uma prefeitura redondinha e contas com saldos positivos?
    As urnas mostraram a real mudança que a cidade quer e precisa e não serão mais palavras que vão fazer o eleitor acreditar no candidato. Parabéns pelo seu texto. Como sempre, perfeito! Abraço querido colega!

  16. Obrigado Fernanda, busco cumprir o meu papel de bem informar, e analisar o quadro com bases reais, fatos, história e realidade. Que bom que tenha agradado, continue a participar por aqui! Abraço!

  17. Salvador, as tuas observações, são de um não petista que as vezes se aproxima e depois parte. Se os siretórios partidários são manipuláveis então tudo é na sociedade, até todos os jornalistas.

  18. fico pensando como pode uma pessoa q nas propagandas eleitorais malhava a pau nos outros candidatos e hj eles estaum apoiando o candidato kennedy,eu acho q eles devem rir muito da nossas cara achando q samos uns idiotas…hj eu assistindo num progama de tv onde ele estava sendo entrevistado parecia q era um ator de novela das 9 aff naum aguento isso minha gente
    nossa joinville precisa mudar sim mais pra melhor por pessoas q sabe administrar e naum atuar

  19. Excelente texto Salvador,sou de família de peemedebistas mas me criei politicamente no PT,em lutas sociais,dentro de sindicatos,enfim…naquele PT que lutava pelo novo,que lutava…o PT PURO.
    Foram anos fazendo campanha baseadas em propostas,sem dinheiro,sem ajuda.Eis que em 2008 enfim o PT assume a prefeitura de Joinville,minha cidade de coração,onde nasci e me criei,uma chance de enfim ver minha cidade crescer de forma justa,ledo engano!!!
    Os verdadeiros petistas foram jogados para escanteio,chutados, escorraçados,e durante 4 anos ameaçados,poderia listar aqui quantas vezes eu e figuras históricas do PT de Joinville foram chamados de traidores,diziam que nós eramos os culpados pela má gestão,nós???,como se fomos expulsos da gestão,os que ficaram eram ameaçados a se calar,ameaçados por pessoas que NUNCA VIMOS nos tempos das vacas magras,nos tempos de militância.
    Enfim,vimos 4 anos de puro ostracismo,Carlito fez um parque e inaugurou um andar de hospital que continua fechado,dizia ter as portas de Brasilia abertas mas Brasilia nunca ajudou Joinville em NADA,passamos 4 anos sendo ofendidos por ele e sua equipe e vendo o seu Kennedy nos detonar com outdoors e ataques na tv,no radio,na mídia escrita e impressa e como grande final,vemos o PT que tanto suamos a camisa para manter de pé no passado no mesmo palanque que Marco Tebaldi,o ficha suja e o sr. Kennedy.Estamos na lata do lixo e ouvindo e lendo petistas procurando AINDA culpados pela má gestão.
    Até deixo uma dica ao Carlito e sua turma,durante os 40 dias de greve do serviço publico(sim,ele ofereceu 0% de aumento aos servidores),ele dizia que não poderia sentar para negociar com os servidores por estar em Brasilia em reuniões importantíssimas(mais importantes que o andamento das coisas da cidade que ele ERA prefeito),fica a dica,aproveita o tempo livre e some pra Brasilia,deve haver reuniões para todos.

  20. Rosemar, que bom que você e tantos outros acompanham a política. Acompanhando, você já vê isso e sabe reagir, e quem não acompanha, tende a ser manipulado. O povo vai tomar a decisão e depois ver o resultado, ou bom, ou ruim. Obrigado por participar aqui, continue com a gente, abraço!

  21. Valsoni Celestino, o Lico do PT. Com certeza minhas observações são de um não petista! Me aproximo e parto? Por favor, você não está falando com o seu público, está falando com um jornalista não manipulável, atento observador da cena política local, estadual e nacional, e até internacional, por 20 anos. Você sabe como são manipuláveis, porque faz isso há tempos no PT, e não digo que não seja legítimo, apenas é real. O grupo que você participa é majoritário e escolhe a dedo quem participa, não é mesmo? Pena que o olhar dos petistas não seja o de rever as suas entranhas, para remodelar, recuperar, rejuvenescer, renovar, e ressurgir forte. Obrigado por participar!

  22. Prezado Salvador, parabéns pelo texto. Diria que está tudo dito. No dia seguinte à eleição, ainda ouvi o atual prefeito afirmar que um dos vereadores eleitos pelo PT, o vereador Adilson Mariano, não poderia ser considerado do PT… Uma liderença cujo grupo político obteve 40% dos delegados do PED, na preparação do Partido às eleições, e sem ter cargo algum no executivo (o que faz toda a diferença nas disputas internas do partido), é tratado sem o mínimo de respeito e cordialidade política. Agora, esse grupo que, como você bem mencionou em um comentário, se assenhorou do Partido, e faz tempo, não tem voto, e, por extensão, não tem legitimidade. Só tem a autoridade burocrática de quem se afundou na própria empáfia. Enfim, o resultado está aí.

  23. Salvador respeito tua opinião e gostaria que tu buscasses compreender o quanto foi difícil para nós tomarmos esta decisão. De um lado o Udo que tem o eterno “inimigo não tão oculto” do PT joinvillense, LHS e de outro lado Kennedy, que desde o inicio atormentou nossa gestão, distribuindo gratuitamente o tal jornaleco com manchetes ridículas nas esquinas das ruas de Joinville. No entanto a omissão e a indiferença não são atitudes respeitadas por ninguém e mesmo sendo dolorosas ambas as opções o diretório decidiu e acatamos.
    O futuro mostrará muita coisa, seja para nós, para outros partidos ou para a população. Veremos o quanto de aprendizado cada um absorverá para as ações futuras e com isto sabermos também o quanto nossa cidade amadureceu politicamente.
    Hoje entendo um pouquinho mais a dinâmica da política de bastidores e sinto muito por ter sido ela, construída da forma como é. Acredito que com uma boa reflexão, profunda discussão e com muita transparência e franqueza, buscarmos através da tão necessária reforma política, tudo mudará para a partir dai, construirmos partidos e políticos muito mais afinados com a realidade de seus representados.
    Salvador, desta vez foi esta a decisão que nosso partido acreditou ser a mais acertada e honestamente esperamos que respeitem ao que foi decidido, pois particularmente, nunca vi julgarem e condenarem nenhum partido e ou gestor por pior que tenham agido, como foi e é com o PT e a gestão Carlito. A impressão que passa é que por medo de nunca mais ser conseguido resgatar o controle da cidade, faz-se preventivamente através de várias formas, a desqualificação do nosso partido e do nosso prefeito, mantendo uma imagem distorcida para as pessoas de péssimo partido e incompetente governo e isto não é verdade!
    O PT é e sempre foi um partido organizado, de gestão de governo com a participação popular, servindo de modelo para o Brasil e também para o exterior e em Joinville não é diferente. Por estas e outras tão importantes ações do PT, comprometido enormemente com a evolução nas garantias de direitos das pessoas em geral e implantação de políticas públicas que contemple a maioria delas, é que o nosso partido tem o direito de agir conforme sua interpretação de melhor escolha, para nossa cidade neste momento. Sinto muito não conseguirmos agradar a todos, mas foi a nossa escolha!

  24. Alexandre Carrasco, obrigado pela participação no Palavra Livre. Muito bem explicado em seu texto, que se soma ao meu. Mas há muito o que fazer, os petistas claro, para mudar isso. Veja, perdendo e sabendo que erraram, levam a todo um partido se ajoelhar diante de quem o destruiu. Eles terão muito trabalho, e olha que ainda vem o resultado do segundo turno. Forte abraço!

  25. Jucélia, realmente omissão e indiferença não são atitudes que ajudam na construção de um mundo melhor. Mas tomar atitudes com o fígado, como foi neste caso, e digo um pouco mais a você, isso tudo já estava marcado para acontecer desde abril, maio, é mais um erro sim. O que fiz foi analisar o quadro e mostrar os erros. Se isso servir como ponto de apoio para as mudanças no seu PT, que bom. Senão, deixem assim. Você, em sua manifestação, continua a colocar a culpa da derrocada em outros, como se os outros tivessem administrado a cidade nos quatro anos, os outros tivessem atendido mal as lideranças política, comunitárias e apoiadores, inclusive petistas, que os outros não fizeram as contas certas para evitar a cassação da candidatura de Carlito, ou seja, vocês se enganam a sí próprios! A decisão foi tomada, mas com todo o respeito, foi uma vergonha, uma incoerência sem fim, e que desrespeita milhares de militantes que não se sentiram ouvidos, acolhidos nesta decisão. No mais, sejam felizes com a escolha. O futuro, logo ali na frente, vai dizer se foi acertada. Obrigado por participar, valeu!

  26. Está na hora dos partidos políticos e seus integrantes, começarem a ter a dignidade de trabalhar com mais seriedade, sendo vitoriosos ou não, chega de reclamações, acusações, desculpas e justificativas, lembrando que não foi a primeira e nem a última eleição, mas com certeza devido a certas atitudes que muitos partidos e seus integrantes tomaram tão cedo não irão voltar ao poder, pois o desrespeito ao povo nestas eleições foi e está sendo muito grande. O resultado do primeiro turno foi nada mais um sinal de que a população está procurando soluções para a cidade, isso foi demonstrado nas eleições de 2008, onde pelo visto os anseios não foram atendidos, assim mais uma vez foi demonstrado nesta eleição. Então acordem parem de achar o povo não está atento. O povo tem enxergado que a cada eleição existem os acordos entre os partidos, ficando claro que o objetivo comum é poder e conseguir um lugar ao vento para o seus integrantes na instituição pública. Exemplo claro o que está acontecendo após as eleições na nossa prefeitura, onde várias pessoas foram relocadas e outras entraram nas repartições, lembrando que essa mini-reforma foi anunciada nos jornais da cidade. Deixo a pergunta ao PT, o que vai ajudar a cidade essa mini-reforma nestes últimos três meses de gestão? Sei que não vou receber essa resposta, mas deixo aqui registrada a minha decepção com Sr. Carlito Mers, pois erros que tenha cometido na gestão podem acontecer, mas eu não acho digno a posição tomada por ele, ainda tecendo o comentário de que a aliança não teve como objetivo interesses em cargos, me desculpe mas não sou e acredito que muitos não são incoerentes para acreditar neste comentário do Sr. Carlito Mers. Tenho a certeza que como eu, muitas pessoas tomariam uma posição neutra, que com certeza seria uma atitude políticamente correta. Mas também depois que vimos candidatos do PT junto com o Sr. Paulo Maluf, desta forma não nos assustará vemos juntos, Carlito Mers, Marco Tebaldi e outros, pois o objetivo com certeza é todos terem a sua vantagem. Enquanto isso o povo continua olhando, alguns aplaudindo, mas muitos tentando fazer mudanças, mesmo que erradas, mas o eleitor continua sendo o único que continua pagando com os seus erros e não pode dar desculpas.

  27. Jackson Berndt, isso tudo só vai mudar quando cada vez mais o povo participar ativamente da vida política do país, tanto partidária, individual, em grupos de manifestação, associações e outras. As decepções são realmente grandes, duras, mas o mais importante é que sirvam de lição para militantes políticos não deixarem que grupos assumam o poder, se locupletem, definam rumos que pensem ser o melhor para todos somente com base no seu ponto de vista. Obrigado por participar aqui no Palavra Livre, continue com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.