Terminal Central de Ônibus – Retirada é comentada aqui no Blog

Olá leitores do Blog Palavra Livre! Recebi a pouco um comentário do arquiteto e especialista, mestre, um doutor em acessibilidade e mobilidade urbana, Mário Cézar da Silveira, falando sobre a ideia lançada aqui de retirar o Terminal Central de Ônibus do centro da cidade de Joinville (SC), possibilitando assim a ocupação dos espaços de forma mais ampla, para lazer, artes, etc. Mário trouxe já mais ideias para debatermos em conjunto. Leiam abaixo sua manifestação, e comentem, porque penso que é uma ótima oportunidade de pensarmos a cidade que queremos de verdade, e não a cidade que apenas alguns querem. Com vocês o comentário de Mário Cézar da Silveira:

” Salvador, não sei se concordo com você. A avaliação que faço é pensando em “Mobilidade Urbana Sustentável”. Antes de mais nada, devemos saber exatamente o que queremos do centro de Joinville e que atrativos REALMENTE levariam a população a ocupar aquele espaço. Tirar o terminal como motivo de propiciar melhor circulação de veículos é por si só péssimo.

Temos é que “dificultar” o interesse de ir de automóvel para o centro.   Sei que serei criticado pela posição que aqui coloco, mas deveríamos começar por aproveitar a licitação do Estacionamento Rotativo e o do Transporte Coletivo, para estudar a vocação que queremos para aquela região da cidade onde temos o maior investimento público em infraestrutura urbana.

Na licitação do Estacionamento Rotativo proponho criar três níveis de preço de vaga. O primeiro a R$ 4,50, na área central, o intermediário a R$ 2,00, nos arredores do centro e o terceiro a R$ 1,oo, no restante das áreas. A intenção é dificultar o uso central por automóveis e usar parte da arrecadação para melhoria e conservação da área. A intenção final é fazer do centro um grande shopping, repleto de lojas e atrações culturais de lazer e esportes, com calçadas largas, ciclovias, um grande PARQUE do CENTRO, ou seja atrativos para que o povo tome posse do centro.

Com isso, TALVEZ o terminal seja importante onde está. Digo TALVEZ porque é necessário, antes de mais nada, um estudo técnico aprofundado.. Proponho também adiar o lançamento da licitação do  Transporte Coletivo, que está sendo feito no afogadilho de interesses políticos, e estudar as mudanças ocorridas nos últimos anos na mobilidade da cidade, para poder ser visionário quanto ao que acontecerá nos próximos 15 anos, duração inicial do contrato.

DEVEMOS APROVEITAR OS INSTRUMENTOS DAS LICITAÇÕES  PARA MELHORAR A CIDADE E NÃO REPETIR MAIS DO MESMO, QUE TEM NOS DEMONSTRADO QUE NÃO É  A MELHOR ESCOLHA. É MOMENTO DE CHOQUE DE GESTÃO.Abraço, Mário Cezar”

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.