Busscar: Sindicato convoca trabalhadores para reunião no sábado (17/3)

Presidente Evangelista dos Santos pede presença maciça na reunião e já convoca para a assembleia geral de trabalhadores dia 15 de abril

O Sindicato dos Mecânicos de Joinville e Região está convocando todos os trabalhadores da Busscar Ônibus, vinculados ou não, para participar da última grande reunião sobre a crise da empresa e da posição a ser tomada na futura assembleia geral de credores da recuperação judicial. Nas duas primeiras reuniões, nos dias 5 e 7 de março passado, cerca de 500 pessoas compareceram e ajudaram a discutir e decidir novas posições. Uma delas, a proposta de pagamento de 50% do que a empresa deve à vista, e o restante em até 12 parcelas, como manda a lei da recuperação judicial. E que seja criado um conselho de administração com a presença de trabalhadores e do Sindicato, com assento e com poderes para fiscalizar, e participar ativamente de uma nova gestão.

A reunião está marcada para sábado, dia 17 de março, as 9 horas na sede central do Sindicato dos Mecânicos – rua Luiz Niemeyer, 184 – com a presença da diretoria sindical, departamento jurídico, advogados de processos externos aos do Sindicato. Após essa grande reunião, haverá a grande assembleia geral dos trabalhadores para decidir na totalidade os temas da crise da Busscar. Ou seja, como votará o Sindicato na questão, se os trabalhadores irão delegar poderes ao Sindicato para que votem em seu nome na assembleia dos credores, e todas as possíveis posições a ser tomadas no dia fatídico para os direitos dos trabalhadores que não recebem há 23 meses.

Nova lista de credores – Divida de gerentes não aumenta! Estarão recebendo?
Uma nova lista de credores da Busscar foi divulgada hoje (14/3) em apenas um jornal da cidade, o Notícias do Dia, e também no Diário Oficial, colocando a dívida daquela que já foi a segunda maior encarroçadora de ônibus do país no valor de quase R$ 870 milhões, sem contar a dívida fiscal – com impostos, governo, etc . Portanto, a Busscar tem hoje uma dívida total aproximada de R$ 1,6 bilhão! Isso mesmo, uma dívida impagável para quem estivesse na ativa, forte, com dinheiro em caixa, quem dirá para uma empresa que apresenta um Plano de Recuperação Judicial fajuto, fraco, sem qualquer embasamento técnico responsável.

Analisando a nova lista, o Sindicato encontrou mais um dos motivos que colocam a Busscar sempre em suspeição, e sem qualquer credibilidade. Comparando as listas, nota-se que os cargos gerenciais não tiveram qualquer alteração nos valores que tem a receber da empresa. Nem para baixo, nem para cima esses valores alteraram. O que se presume é que portanto estão recebendo normalmente seus salários, bons salários, enquanto milhares estão sem receber há 23 meses, e outros ainda se entregam para a prática ilegal e imoral das diárias.

Para o presidente Evangelista dos Santos, é fundamental que os trabalhadores participem da reunião do próximo sábado, e que mobilizem seus amigos e colegas ligados ou não à empresa para participar também da grande assembleia geral dos trabalhadores no dia 15 de abril, domingo, 9 horas no Centro Esportivo do Sindicato na rua Rui Barbosa, 495 no Costa e Silva.

“Esse plano de recuperação que apresentaram nasceu morto, não existe mais para nós e para vários credores. Os trabalhadores que vieram as duas primeira reuniões ficaram bem informados, e se prontificaram a repassar aos outros colegas a importância de participar. Já impugnamos esse plano, vamos agora ver essa nova lista para verificar novos erros, se existem, e mais, apresentaremos uma nova proposta para que eles não possam dizer que não tentamos, mais uma vez. Esperamos a todos na grande reunião de sábado”, afirma Evangelista.

Do Sindicato dos Mecânicos de Joinville e Região

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.