Casa da Cultura de Joinville (SC), agora nem chora mais, agoniza

Está em todos os sites noticiosos, e certamente estará nas capas de jornais de amanhã a ação da Vigilância Sanitária, que interditou a quarentona Casa da Cultura Fausto Rocha Júnior em Joinville (SC) no final da manhã desta terça-feira (2/8). A partir de amanhã – os alunos já estavam se dirigindo para aulas à tarde, por isso ainda foram mantidas – nada funcionará no local histórico que está abandonado há anos.

No mês de março publiquei uma crônica no jornal Notícias do Dia com o título “A casa que chora”, que reproduzi aqui no blog (clique aqui e leia agora), denunciando a situação de forma alegórica. Em um segundo momento esclareci aos menos informados em novo artigo que também reproduzi aos leitores do Blog (veja aqui), explicando a caótica situação do local e de tantos outros prédios públicos da maior cidade catarinense. Hoje a Casa, caiu, ou melhor, não chora mais, agoniza.

Que dirão nossos administradores públicos? Que outros governos não fizeram? Ou, se fizeram, os recursos foram mal empregados? Que não conseguiram recursos federais, estaduais,e claro, municipais? Onde estão, pergunto novamente, os servidores públicos que cuidam exatamente do patrimônio público? Quem pagará essa conta, já que o que houve foi completo esquecimento da Casa da Cultura por anos à fio? Alguém será responsabilizado? E mais, e principalmente: a reforma, ou reconstrução começa já?

O Blog Palavra Livre, defensor da cultura e da educação via cultura para nossos cidadãos, cobra posicionamento e ação imediata para a recuperação desse ícone da cultura da cidade. O quase desmoronamento da Casa da Cultura mostra há quantas anda o interesse dos administradores públicos em levar, desculpem novamente, a cultura para todos em Joinville. Vamos cobrar minha gente, de todos que passaram pela administração e fecharam os olhos para a nossa Casa.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.