Adeus campanha

Essa campanha eleitoral para a Presidência da República não deixará saudades. Um festival de acusações para todos os gostos, e até comédia com uma bolinha de papel que levou candidato a fazer ressonância – ou será tomografia? – foi tema para uma eternidade de matéria em jornal das oito da noite.

Tenho certeza de que o povo já definiu seu voto, e nada vai mudar o destino dessa decisão. Até porque o que a maioria queria mesmo é ter encerrado essa novela já no primeiro turno, e por muito pouco isso não ocorreu. O que se vê neste segundo turno horroroso é um festival de besteiras, que cansou os eleitores. Tempo perdido. Certamente muitos que votaram para ter segundo turno logo se arrependeram.

Que venha o novo ano, com o país e seu novo presidente ou presidenta, para a continuidade desse bom momento. Negar os avanços econômicos e sociais é insistir na cegueira que leva à bancarrota. Graças ao bom Deus, domingo acaba o desatino do segundo turno, e a vida correrá novamente em seu rumo normal.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.