Por que o brocólis faz bem para a saúde

brocoliUmas das razões são as propriedades anticancerígenas e outros nutrientes que combatem diversas outras doenças.

Estudos recentes relataram que o brócolis contêm um elemento químico (fitoquímico) inibidor do desenvolvimento da bactéria Helicobacter pylori (H Pylori), freqüentemente presente em gastrite e úlcera estomacal.

O brócolis é um vegetal muito rico em Cálcio e Ferro, minerais importantes para a formação e manutenção de ossos e dentes e à integridade do sangue; possui ainda vitamina A, indispensável à boa visão e à saúde da pele e vitamina C, que se perde durante o cozimento usual.

Suas folhas são calmantes, purificadoras do sangue e ricas em minerais. O caldo das flores é calmante, diurético, além de combater as inflamações do tubo digestivo. Tanto as flores como as folhas têm efeito laxativo.

Para uma boa compra, basta verificar-lhes os talos e flores, que devem ser verdes e sem marcas de picadas de insetos. Folhas amareladas indicam que a verdura está velha.

Ao cozinhar, coloque-os em pouca água fervente com sal e mantenha a panela destampada durante todo o cozimento.

Benefícios Terapêuticos

. Excelente fonte de vitamina C
. Boa fonte de vitamina A e de folato
. Quantidades significativas de proteínas, cálcio, ferro e outros minerais
. Rico em bioflavonóides e outras substâncias que protegem contra o câncer
. Analgésico
. Antiinflamatório
. Antibiótico, anticoagulante
. Combate a dor muscular
. Diminui a pressão arterial
. Combate viroses
. Previne o câncer
. Protege o fígado
. Reduz o colesterol
. Pouco calórico e com alto teor de fibras

Brócolis e repolho ajudam a evitar o câncer de próstata.

Informações site: Site Médico

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.