O analfabeto político

“No dia 3 de outubro, os brasileiros vão eleger um novo presidente, seu vice, 27 governadores, seus vices, senadores, deputados federais e deputados estaduais. Mas uma pesquisa deste ano revela que a maioria dos eleitores não sabe qual exatamente é a função dessas pessoas.

A pesquisa revelou que o eleitor sabe que as próximas eleições irão definir um novo presidente da República – e basicamente só isso. Os outros cargos tendem a ser esquecidos, principalmente o de senador. O estudo mostrou também que muita gente confunde deputado federal com deputado estadual.” Fonte G1

Apesar de todas as informações disponíveis, ainda existem pessoas que se negam a querer entender um pouco de política. É muito mais cômodo criticar os políticos do que entender o papel de cada um. Afinal se eles estão a frente do poder, é porque nós os elegemos.

Segue um texto para reflexão. Quem sabe se cada um fizer a sua parte não podemos fazer a diferença.

O Analfabeto Político

O pior analfabeto
É o analfabeto político,
Ele não ouve, não fala,
nem participa dos acontecimentos políticos.

Ele não sabe que o custo de vida,
o preço do feijão, do peixe, da farinha,
do aluguel, do sapato e do remédio
dependem das decisões políticas.

O analfabeto político
é tão burro que se orgulha
e estufa o peito dizendo
que odeia a política.

Não sabe o imbecil que,
da sua ignorância política
nasce a prostituta, o menor abandonado,
e o pior de todos os bandidos,
que é o político vigarista,
pilantra, corrupto e o lacaio
das empresas nacionais e multinacionais.

Berthold Brecht

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.