Polícia para quem precisa de polícia

Busscar-Mecanicos-Familia 405
Polícia para intimidar Sindicato e trabalhadores? Estamos na ditadura?

Participei na manhã de ontem, quinta-feira (15) da assembleia do Sindicato dos Mecânicos de Joinville e Região em frente à moribunda empresa Busscar Ônibus, que só falta fechar as portas de tantas dívidas acumuladas, promessas nunca cumpridas e gestão desastrosa dos três acionistas familiares.

Mas o que mais me chamou a atenção não foram os apelos dos sindicalistas e trabalhadores por respostas da direção da empresa, que se fecha para a sociedade, imprensa e tudo o mais. Foi a presença da polícia militar com o seu famoso “caveirão”, viatura da GRT, e mais que uma dezena de policiais armados com fuzis e gás de pimenta. Olhei ao redor e não vi nenhum bandido, chefe do tráfico, assassinos ou coisa parecida. Estavam ali trabalhadores, pais e mães de família que pacificamente querem seus salários em dia, seus direitos preservados.

E dizer que a empresa justificou o não atendimento por, pasmem, “não saber do evento” e por isso seus diretores estavam viajando. Viajando em busca do quê? Deveriam é estar ali para dar satisfações aos seus trabalhadores, que além de produzirem a riqueza da empresa, geram e pagam impostos, impostos que enchem o caixa dos governos e seus órgãos como o BNDES, que emprestou dinheiro à mesma Busscar! Sim existe dinheiro público, meu, seu, nosso, ali na empresa que não quer falar com ninguém.

Presidente João Bruggmann sendo entrevistado com a polícia de olho ao fundo
Presidente João Bruggmann sendo entrevistado com a polícia de olho ao fundo

Agora, tanto não sabiam que mandaram a polícia para intimidar. Polícia gente, polícia para quem precisa de polícia…  E segunda-feira, 19 de abril a partir das 9 horas, tem mais uma assembleia dos trabalhadores, mas agora com a presença de gente graúda do Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho.

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.