Crise da Busscar tem mais um capítulo nesta quinta-feira (22)

Em mais uma tentativa de abrir diálogo com a Busscar, o Sindicato dos Mecânicos realizou mais uma manifestação na frente da empresa na manhã desta segunda-feira (19) com o carro de som, na presença dos trabalhadores e trabalhadoras que foram demitidos via PDV proposto pela empresa, e alguns que permanecem dentro da empresa à espera do reinício das operações. Novamente, apesar dos apelos dos sindicalistas e funcionários da empresa, nenhum dos diretores ou gerentes vieram dar alguma satisfação sobre a crise, atrasos de quitação do PDV, décimo-terceiro salário de 2009, salários de coordenadores, supervisores e outras chefias e muito mais.

Para o presidente do Sindicato, João Bruggmann, é a prova final de que a empresa não valoriza os seus trabalhadores, e desrespeita a todos, inclusive a sociedade. “É uma barbaridade. Não atendem ninguém, nem a imprensa e muito menos os trabalhadores que eles enrolaram com o tal de PDV. Não pagam, e nem dizem quando e como vão pagar. Queremos uma solução definitiva, e com essa direção que aí está a empresa só vai de mal a pior”, disparou Bruggmann.

A reunião que estava marcada para hoje foi transferida, a pedido da empresa, para quinta-feira (22/4) às 9:30 horas na Associação Empresarial de Joinville (Acij), local que o Sindicato buscou para não deixar dúvidas. O Sindicato aceitou para não ser tachado de intransigente. Segundo os trabalhadores presentes na manifestação, os diretores devem realizar uma grande reunião com todos os trabalhadores amanhã, terça-feira (20), para dizer o que vão fazer. “Não adianta nada, ninguém mais acredita neles. É uma gente sem palavra, que mente a toda hora pra nós”, disse um dos trabalhadores que preferiu não se identificar. Outros diretores do Sindicato ouviram que a pressão sobre os trabalhadores está grande para que não compareçam às reuniões que o Sindicato organiza. “Eles desmobilizam com novas promessas, não querem a solução”, explicou o secretário Geral, Evangelista dos Santos.

Ação Coletiva dos Demitidos
Outra decisão tomada pelo Sindicato é entrar com uma ação coletiva dos demitidos pelo PDV da Busscar para garantir que as verbas rescisórias sejam pagas, independentemente do cumprimento ou não do cronograma apresentado pela empresa. “Já fomos contrários ao parcelamento das rescisões em 2009. Na época diziam que o Sindicato era cheio de arruaceiros e baderneiros, que somente com a saída dessas pessoas a empresa se reergueria. Hoje precisamos vir à porta da Busscar cobrar os direitos de quase 990 pessoas que estão a ver navios, com as contas vencendo sem ter como pagar”, destacou o presidente Bruggmann.

Os trabalhadores e trabalhadoras ouviram atentamente a fala dos diretores. Sobre a ação coletiva, já está marcada uma reunião com o departamento jurídico do Sindicato comandado pelas advogadas Luiza de Bastiani e Morghana Frohner. Será na próxima quinta-feira – 22 de abril – a partir das 10 horas na sede central do Sindicato, rua Luiz Niemeyer, 184 – Centro de Joinville. É muito importante que todos tragam documentos pessoais como carteira de trabalho, CPF, RG, contrato do PDV, extrato do FGTS, extrato da conta em que deveria receber o pagamento, e também contas atrasadas por conta do não recebimento desses valores. Outras dúvidas podem ser tiradas pelo telefone (47) 3027.1183 com o departamento jurídico e diretores.

Do Sindicato dos Mecânicos de Jlle e Região

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.