Direitos dos negros começam a ser respeitados e resgatados

Da Agência Brasil publico uma reportagem com o Ministro da Igualdade Racial, Edson Santos, que fala sobre o resgate dos direitos dos negros no Brasil:

“O ministro da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) da Presidência da República, Edson Santos, disse hoje (24) que os negros no país têm que ser tratados de forma específica. Segundo ele, o Estado tem uma dívida com essa população.

Em entrevista ao programa Bom Dia, Ministro, nos estúdios da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) ele afirmou que o país é a segunda maior nação negra do mundo e está começando a fazer o resgate de direitos que não foram conferidos pela Abolição da Escravatura. Depois de 350 anos de escravidão, a abolição ocorrida há 120 anos não contemplou os negros com a propriedade da terra e com políticas de inclusão social.

A população afrodescente ainda é discriminada no acesso à educação, à saúde e ao mercado de trabalho, sofrendo restrições até por suas práticas religiosas. Ele afirma que há no país 3,5 mil comunidades quilombolas, mas não se sabe ainda qual o contingente total dessa população, pois ainda será catalogada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“O governo está no momento desenvolvendo políticas de apoio a essas comunidades, inclusive com apoio tecnológico à fabricação de produtos agrícolas como a farinha”, disse. “É preciso mudar dentro de um clima de respeito e até de convencimento sobre suas práticas tradicionais”, completou.”

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Um comentário em “Direitos dos negros começam a ser respeitados e resgatados”

  1. …..vc sabia caro jornalistas que sempre considerei o negro meu igual, mas quando lhe deram cotas de “DIREITOS” comecei a pensar e refletir que ele ( o negro)não é meu igual sabia……se eu fosse negro e me dispensasse cota especial na universidade me sentiria inferior ao branco, era como se me dessem um atestado de inferioridade…..( digo isso porque pra mim somos todos iguais)amarelo, branco, negro, agricultor, não importa a religião…A maior potencia do mundo tem um negro como presidente…. e as urnas, a maioria da população o elegeu….. ou deu como cota de inferioridade???????… Ahhhh amigo, nada como direito conquistado, na luta e na coscientização dos proprios que se acham a margem do processo. É preciso se organizar, ir a luta,muita coisa mudou p os negros no Brasil aztravés dwe seus líderes, principalmente o ZUMBI, é desta forma que se muda e não pedindo migalhas. O |HOMEM só se transforma atraves de lutas e conscientização e não importa a raça…..Tantos brancos estão na marginalidade como os negros.. e para se superar só tem um caminha…. IR A LUTA…. mesmo que seja desigual mas não temos outro caminho.. SOU BRANCO MAS ADORO O NEGRO, O AMARELO, O BRANCO, O INDIO…Na história da civilização as transformções se deram através de lutas e embates fortes, e não concedendo através de leis pura e simplismente a igualdade sonhadas por aqueles que se sentem tolhidos. A LIBERDADE E A DEMOCRACIA AÃO UMA LUTA DIÁRIA PRA PRESERVA-LAS E TORNA-LAS VIVAS PERMANENTEMENTE…Vamos a luta permanente para conquistar nossos direitos e responder pelos nossos deveres…. Um abraço..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.