"Mãos da Terra" recebeu cerca de 65 mil visitantes

A Mãos da Terra – Feira Internacional de Artesanato encerrou neste domingo, dia 9, com sucesso absoluto de público. Cerca de 65 mil visitantes passaram pelo Expocentro Edmundo Doubrawa durante os 10 dias do evento, que segundo uma das organizadoras, Karine Romera, a feira veio para ficar no calendário da cidade. “A crise mundial impediu que alguns artesãos participassem da feira, porém eles já confirmaram presença em 2009. Entre eles, teremos expositores da Palestina, Itália e Rússia”, conta Karine.

Em 2009, a Mãos da Terra – Feira Internacional de Artesanato será de 30 de outubro a 8 de novembro. Além do artesanato de outros países e de mais estados brasileiros, a organização da feira já pensa em novidades como uma praça de alimentação com culinária dos lugares representados no evento e convidados especiais. Com isso, a Mãos da Terra se consolida numa das maiores feiras de artesanato da América do Sul. Aprovado pelos participantes e visitantes, o único questionamento feito a administração da feira foi “porque um pavilhão tão moderno não tem ambiente climatizado”. O calor foi sentindo por todos.

A Feira Internacional de Artesanato reuniu artesãos de mais de 20 países. Entre eles, Ibrahim Zamur, 40 anos, que veio da Turquia. Zamur trabalha há 30 anos com artesanato em cerâmica, produtos de cristal e tecido. Ele conta que aprendeu com o irmão e que tem uma fábrica na Turquia – a Zamur Cam Biblo, desde 1978 – na qual conta com nove colaboradores, que produzem cerca de 300 peças de cerâmica por dia. Além de costureiras que fabricam bolsas em casa.

A artesã Lucy, que veio da África, trouxe belas peças feitas com pedra, chifre de búfalo, madeira, ossos de animais, brincos que tem como matéria prima a banana e colares que são muito usados pelas africanas. Além de pinturas em tecido (quadros) que, para Lucy, são as peças mais trabalhosas. O artesanato é a única fonte de renda de Lídia, 62 anos, que tem uma loja na Indonésia de peças em tecido e madeira. Porém, a artesã passa a maior parte do tempo participando de feiras pelo mundo. No Brasil, ela já esteve em Curitiba, Florianópolis, São Paulo, Porto Alegre e Brasília. Primeira vez em Joinville. Kitty, 29 anos, veio com o marido e a irmã de Taiwan. Eles sempre participam de feiras com roupas, decoração e porcelana chinesa.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 30 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. Como freelance, escreve para vários veículos de comunicação do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.