1º de Maio: Centrais reúnem mais de 2 milhões em SP

Trabalhadores em movimento. Notícia publicada pelo site de notícias Agência Sindical:

As manifestações em comemoração ao 1º de Maio, promovidas pelas Centrais Força Sindical, CUT, CGTB, Nova Central, UGT, CTB e Conlutas, reuniram mais de 2 milhões de pessoas, nesta quinta-feira, na Capital e diversas cidades do Interior de São Paulo. Somente as duas maiores festas, da Força (na Praça Campo de Bagatelle, Zona Norte) e da CUT/CGTB (em Interlagos, Zona Sul), mobilizaram quase 1,5 milhões na capital paulista.

Apesar da chuva e do frio intenso, os trabalhadores lotaram as praças e ruas de todo o País, para comemorar as conquistas obtidas nos últimos anos e cerrar fileiras na luta unificada em defesa da redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais. Além disso, o Dia do Trabalho foi marcado por grandiosos shows musicais, sorteios de prêmios e discursos em atos com a participação de dirigentes sindicais, autoridades e líderes políticos convidados.

Apoio político – Os ministros Carlos Lupi (Trabalho) e Marta Suplicy (Turismo) participaram, em São Paulo, das manifestações promovidas pela Força e CUT, acompanhados do presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT/SP), além de outras lideranças no Congresso. Em discursos e entrevistas, foram unânimes em observar que o Brasil tem evoluído na oferta e em melhores condições de trabalho.

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva (Paulinho), ressaltou o fato da bandeira de todas as Centrais para o Dia do Trabalho ter sido unificada este ano. Sem exceção, elas elegeram a defesa da redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais como o carro chefe das comemorações do 1º de Maio em todo o Brasil. Paulinho encerrou o ato político da Força anunciando que, no próximo dia 28, será realizado o dia nacional de manifestações em favor das 40 horas.

O presidente nacional da CUT, Artur Henrique, lembrou da aprovação da Constituição de 1988, que reduziu a jornada de 48 para 44 horas semanais. O dirigente sindical afirma: “vinte anos depois, colocamos como a principal pauta dos trabalhadores uma nova redução”. Além do ato unificado com a CGTB, em Interlagos, a CUT promoveu manifestações em São Bernardo do Campo, Guarulhos e centro de tradições nordestinas no bairro do Limão, na Zona Oeste de São Paulo.
Avanços – “Derrotamos o neoliberalismo, derrotamos o atraso, avançamos nas conquistas e juntos, unidos e organizados elegemos um operário presidente da República”, discursou o presidente da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Antonio Neto, na comemoração pelo 1º de Maio em Interlagos.

Além da redução da jornada, as Centrais saíram em defesa da ratificação das convenções 151 e 158 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) – que garantem negociações coletivas aos servidores públicos e coíbem as demissões imotivadas no setor privado, respectivamente.

Brasília – Nova Central, CTB, CGTB, CNT e Contratuh realizaram ato unificado, na Praça do Relógio, em Taguatinga. Ao discursar no evento, o presidente da Nova Central, José Calixto Ramos, conclamou a “unidade dos trabalhadores contra os juros altos e pelo fortalecimento da política desenvolvimentista”.

Carapicuíba – A União Geral dos Trabalhadores (UGT) realizou sua principal comemoração do 1º de Maio, em Carapicuíba, Interior de São Paulo. A entidade homenageou os nordestinos com uma festa cujo tema foi “60 Anos de Baião – Tributo a Gonzagão”, com várias apresentações artísticas. A Central teve como slogan a redução da jornada e a defesa da transposição das águas do Rio São Franciso.

Itatiba – Além do ato unificado em Interlagos, a CGTB realizou manifestação em Itatiba, onde reuniu cerca de 15 mil pessoas em ato organizado pelo Sindicato dos Metalúrgicos. Em Araraquara, Santos, Campinas e São Carlos, realizou atos em parceria com outras Centrais.

CTB – A Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) organizou, em conjunto com a União Sindical dos Trabalhadores (UST), ato que reuniu milhares de pessoas na Praça Brasil, Cohab José Bonifácio, na Zona Leste de São Paulo. “Este dia é muito importante para os trabalhadores e valeu o esforço gigantesco dos organizadores do evento para obtermos o sucesso que vimos aqui”, destacou Wagner Gomes, presidente da Central.

Praça da Sé – Na Praça da Sé, Centro de São Paulo, cerca de 3 mil pessoas compareceram ao ato político promovido por Conlutas, Intersindical, MTST, PSol, PSTU e PCB. Antes do evento, a Pastoral Operária celebrou um culto ecumênico na Catedral da Sé”.

 

Salvador Neto

Autor: Salvador Neto

Jornalista, escritor, e consultor. Editor do Palavra Livre, apresentou o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET entre 2012/2014 e vários programas de rádio em SC. Tem mais de 25 anos de experiência nas áreas de jornalismo, comunicação, marketing e planejamento. É autor dos livros Na Teia da Mídia (2011) e Gente Nossa (2014). Tem vários textos publicados em antologias da Associação Confraria das Letras, onde é membro fundador e foi diretor de comunicação. No voluntariado, foi diretor voluntário da APAE. Escreve para vários veículos de comunicação, entre eles o jornal ND, Portal ND+ e Grupo ND em Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.